CDS fo­men­ta smartwor­king com ba­se na ex­pe­ri­ên­cia par­la­men­tar em que Tel­mo Cor­reia con­duz um smart e Cecília Mei­re­les tra­ba­lha

Publico - Inimigo - - PRIMEIRA PÀGINA -

O co­or­de­na­dor do pro­gra­ma elei­to­ral do CDS, Adol­fo Mes­qui­ta Nu­nes, propôs o fo­men­to do te­le­tra­ba­lho, algo que Car­los Cé­sar jul­ga ser o que ele faz quan­do pe­ga no te­le­fo­ne, li­ga pa­ra um mi­nis­tro e sa­ca em­pre­gos pa­ra as so­bri­nhas. “Não é bem is­so”, ex­pli­cou Mes­qui­ta Nu­nes ao IP. “É um con­cei­to ba­se­a­do na ob­ser­va­ção que ze­mos do nos­so gru­po par­la­men­tar, de pre­fe­rên­cia quan­do o de­pu­ta­do João Al­mei­da es­tá au­sen­te na si­o­te­ra­pia rei­ki pa­ra não pa­re­cer mais ve­lho do que o Prof. Adri­a­no Moreira. Éo smartwor­king. Só pa­ra dar um exem­plo, é o que acontece com os de­pu­ta­dos do CDS, em que Cecília Mei­re­les tra­ba­lha e Tel­mo Cor­reia con­duz um Smart e cons­pi­ra pe­lo Ben ca. Tal co­mo o no­me in­di­ca, o smartwor­king re­cu­pe­ra a ideia dos an­ti­gos quan­do di­zi­am ‘ es­tá aqui um tra­ba­lho es­per­to, es­tá pois’. É is­so.” MB

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.