Em­pre­ga­do de me­sa cau­sa choque em to­do o mun­do ao ter ace­di­do ao pe­di­do do cli­en­te em ter tra­zi­do o ca­fé ao mes­mo que a so­bre­me­sa

Publico - Inimigo - - O INIMIGO PÚBLICO -

Um epi­só­dio ocor­ri­do du­ran­te es­ta se­ma­na num restaurante em Por­tu­gal es­tá a cau­sar enor­me es­pan­to e fu­ror. A co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal, in­cré­du­la, pa­re­ce não fa­lar de ou­tra coi­sa. “Eu pe­di ao em­pre­ga­do de me­sa edu­ca­da­men­te se ele não se im­por­ta­va de tra­zer o ca­fé jun­ta­men­te com a so­bre­me­sa. Eu sou rá­pi­do a co­mer a so­bre­me­sa e não fa­ço ques­tão de be­ber o ca­fé à mes­ma tem­pe­ra­tu­ra da la­va do vul­cão de Kra­ka­toa quan­do entra em erup­ção. O em­pre­ga­do de me­sa dis­se que sim e sa­bem o que é que acon­te­ceu? O ho­mem trou­xe o ca­fé e a so­bre­me­sa ao mes­mo tem­po! Con­se­guem ima­gi­nar a sen­sa­ção de ter um em­pre­ga­do de me­sa que sa­tis­faz o teu pe­di­do a 100%? Ele co­lo­cou a so­bre­me­sa na me­sa e meio se­gun­do de­pois co­lo­cou o ca­fé. O ca­fé e a so­bre­me­sa es­ta­vam no mes­mo ta­bu­lei­ro e tu­do! Não pre­ci­sei de es­pe­rar pe­lo ca­fé 10 mi­nu­tos de­pois de ter co­mi­do a so­bre­me­sa. Is­to nun­ca ti­nha acon­te­ci­do na mi­nha vi­da e é má­gi­co! Ina­cre­di­tá­vel! Es­te em­pre­ga­do de me­sa é o quê? É um ser hu­ma­no ou é um ex­tra­ter­res­tre?”, ques­ti­o­nou o cli­en­te. En­tre­tan­to, o em­pre­ga­do de me­sa es­tá a ser acu­sa­do pe­los co­le­gas de ser um trai­dor e es­tá de­sa­pa­re­ci­do em lo­cal in­cer­to de­pois das ame­a­ças de mor­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.