Tudo em fa­mí­lia

Publico - Ipsilon - - Primeira Página -

In­te­li­gen­te exer­cí­cio na ar­te do fan­tás­ti­co, é uma in­qui­e­tan­te me­di­ta­ção so­bre a fa­mí­lia.

Sem­pre que um fil­me con­ta uma his­tó­ria so­bre cul­tos e sei­tas é pa­ra mos­trar co­mo é di­fí­cil sair de­les. Aaron Moorhead e Justin Ben­son são per­ver­sos: mos­tram co­mo é di­fí­cil sair de­les mas mes­mo as­sim põem os seus he­róis (que eles pró­pri­os in­ter­pre­tam) a re­gres­sar ao Cam­po Ar­ca­dia que os aco­lheu quan­do fi­ca­ram ór­fãos e do qual con­se­gui­ram es­ca­par ado­les­cen­tes. E re­gres­sam pa­ra en­con­trar tudo na mes­ma, ape­sar dos dez anos de­cor­ri­dos, e pa­ra per­ce­be­rem com mais pre­ci­são o que acon­te­ce na­que­la zona de de­so­ri­en­ta­ção al­gu­res no deserto ame­ri­ca­no. O que co­me­ça por ha­ver de in­te­res­san­te na ter­cei­ra lon­ga de Moorhead e Ben­son é o mo­do co­mo O In­ter­mi­ná­vel é uma ex­plo­ra­ção das ten­sões e das ló­gi­cas fa­mi­li­a­res. Aaron e Justin, os dois ir­mãos que cres­ce­ram nes­ta Ar­cá­dia, não vêem o fu­tu­ro da mes­ma ma­nei­ra: um (o mais ve­lho) quer dei­xar o pas­sa­do pa­ra trás, ou­tro (o mais no­vo) quer re­en­con­trá-lo. Es­sa ten­são en­con­tra o seu ful­cro no regresso a uma “fa­mí­lia” que aban­do­na­ram, o pe­que­no acam­pa­men­to que es­tá bem no cen­tro da twi­light zo­ne que o fil­me vai des­ven­dan­do. E, co­mo sem­pre nes­tes “re­gres­sos a ca­sa”, as coi­sas não são o que pa­re­cia ser. O In­ter­mi­ná­vel po­dia ser um fil­me so­bre o pro­ces­so de en­tra­da na ida­de adul­ta, mas pre­fe­re ser so­bre o mo­men­to em que es­sa tran­si­ção ocor­re e no mo­do co­mo nun­ca a dei­xa­mos pa­ra trás. Fá-lo no âm­bi­to de uma nar­ra­ti­va que tem mui­to de Twi­light Zo­ne e ou­tro tan­to do no­vo fan­tás­ti­co de fil­mes co­mo A Bru­xa, Vai Se­guir-te, Fo­ge ou Pri­mer. A ce­re­ja no to­po do bo­lo? Ben­son e Moorhead fi­ze­ram­no por tu­ta e meia — in­ter­pre­tam, re­a­li­zam e mon­tam a mei­as, um escreve e o ou­tro fil­ma — e em ne­nhum mo­men­to sen­ti­mos que se­ja um fil­me de ami­gos. Pe­lo con­trá­rio: fer­vi­lha aqui mais in­ven­ção, in­te­li­gên­cia, mais aten­ção às per­so­na­gens, mais ca­pa­ci­da­de de en­vol­ver o es­pec­ta­dor do que mui­ta fi­ta de ter­ror de gran­de or­ça­men­to ou mui­to block­bus­ter fei­to por co­mi­té. Fi­ca­mos com von­ta­de de ver o que Ben­son e Moorhead fi­ze­ram an­tes (é a ter­cei­ra lon­ga) mas, so­bre­tu­do, de ver o que vão fa­zer a se­guir. J.M. O In­ter­mi­ná­vel The En­dless de e com Aaron Moorhead, Justin Ben­son

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.