Quan­do o Bra­sil de Por­ti­na­ri che­gou a Por­tu­gal

Publico - Ipsilon - - Primeira Página -

Café, de Cân­di­do

Por­ti­na­ri, é a por­ta de en­tra­da da plás­ti­ca ne­o­re­a­lis­ta em Por­tu­gal. E is­to faz-se no con­tex­to da gran­de ma­ni­fes­ta­ção ce­le­bra­tó­ria do Es­ta­do No­vo. Luí­sa So­a­res de Oliveira

Cân­di­do Por­ti­na­ri em Por­tu­gal Cu­ra­do­ria Luí­sa Duarte San­tos e Raquel Henriques da Sil­va VI­LA FRAN­CA DE XI­RA. Mu­seu do Neo-Re­a­lis­mo. Rua Al­ves Re­dol, 45. Ter­ça a sex­ta das 10h às 19h. Sá­ba­dos e do­min­gos, das 12h às 19h. Até 3 de Mar­ço.

Em 1940, o Pa­vi­lhão do Bra­sil na Ex­po­si­ção do Mun­do Por­tu­guês apre­sen­ta­va pe­la pri­mei­ra vez em Por­tu­gal uma pin­tu­ra do bra­si­lei­ro Cân­di­do Por­ti­na­ri, Café. Era es­te tam­bém o pri­mei­ro con­tac­to pre­sen­ci­al que ar­tis­tas, in­te­lec­tu­ais e

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.