PROI­BI­DOS DE JO­GAR COM ’SAL­TO AL­TO’

Luís Frei­re diz que a sua equi­pa não po­de exi­bir-se sem­pre ao ní­vel de Coim­bra e lan­ça avi­so

Record (Portugal) - - FUTEBOL - MI­GUEL AMA­RO

Tra­vão na eu­fo­ria! Es­ta foi a prin­ci­pal pre­o­cu­pa­ção de Luís Frei­re qu­an­do fez a an­te­vi­são da par­ti­da com o Varzim, es­ta ma­nhã. O Es­to­ril go­le­ou a Académica na ron­da an­te­ri­or, por nú­me­ros in­vul­ga­res (7-2), e o téc­ni­co te­ve a pre­o­cu­pa­ção de avi­sar os jo­ga­do­res, não po­dem en­trar ‘de sal­to al­to’, co­mo acon­te­ce mui­tas ve­zes após re­sul­ta­do tão des­ni­ve­la­do. “Que­re­mos pra­ti­car bom fu­te­bol mas tra­ba­lha­mos pa­ra es­tar pre­pa­ra­dos pa­ra qual­quer ti­po de jo­go. Te­mos de in­te­ri­o­ri­zar que nem sem­pre jo­ga­re­mos co­mo na jor­na­da pas­sa­da, mas nos ní­veis de con­cen­tra­ção e de fo­co nas ta­re­fas te­mos de ser uma equi­pa to­tal­men­te dis­po­ní­vel”, re­su­miu. So­bre o Varzim, o trei­na­dor dos ca­na­ri­nhos não tem dú­vi­das: “ad­ver­sá­rio mui­to pe­ri­go­so, com um con­tra ata­que for­te e uma gran­de ca­pa­ci­da­de de uti­li­za­ção do po­der fí­si­co e téc­ni­co dos seus avan­ça­dos... mas es­ta­mos iden­ti­fi­ca­dos com as di­fi­cul­da­des que es­te jo­go po­de ofe­re­cer.”

Por tu­do is­so, Luís Frei­re re­ve­la o pla­no pa­ra ho­je. “Te­mos de ser uma equi­pa to­tal­men­te dis­po­ní­vel. Só che­ga­re­mos à vi­tó­ria se, em pri­mei­ro lu­gar, im­ple­men­tar­mos e es­ti­ver­mos dis­pos­tos a cum­prir o que es­tá tra­ba­lha­do”, ex­pli­cou.

DIS­PO­NI­BI­LI­DA­DE. É o que Luís Frei­re exi­ge aos seus jo­ga­do­res

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.