Ven­cer Rio Ave e ‘ver’ o 4º lu­gar

Record (Portugal) - - SPORTING -

O bom mo­men­to de for­ma do Vi­tó­ria per­mi­tiu à equi­pa su­bir na ta­be­la até ao 5º lu­gar que ocu­pa atu­al­men­te. Mas Luís Cas­tro ga­ran­te que os vimaranenses não se dão por sa­tis­fei­tos e vão con­ti­nu­ar a olhar pa­ra o lu­gar ime­di­a­ta­men­te aci­ma. “Há qua­tro jor­na­das, es­tá­va­mos a seis pon­tos do Rio Ave, en­cur­tá­mos e igua­la­mos. A 23 jo­gos do fi­nal da épo­ca, não pos­so di­zer que es­te é de­ci­si­vo. Va­mos sem­pre a jo­go com von­ta­de de so­mar três pon­tos. Po­dem atri­buir vá­ri­os de­fei­tos a es­ta equi­pa, mas nun­ca à for­ma co­mo se en­tre­ga por com­ple­to ao tra­ba­lho. A nos­sa di­nâ­mi­ca men­tal le­va-nos a olhar sem­pre pa­ra ci­ma, olha­mos pa­ra es­te jo­go co­mo uma pos­si­bi­li­da­de de en­cur­tar dis­tân­ci­as pa­ra o 4º lu­gar, por­que es­ta­mos em 5º”, afir­mou Luís Cas­tro, elo­gi­an­do o fu­te­bol pra­ti­ca­do pe­lo Rio Ave. Mes­mo as­sim, o fo­co vi­to­ri­a­no es­tá em pro­lon­gar a sequên­cia de oi­to jo­gos sem per­der.

Du­ran­te a con­fe­rên­cia de im­pren­sa, Luís Cas­tro lem­brou que a re­fle­xão so­bre o tem­po útil de jo­go de­ve es­ten­der-se “às con­di­ções de trei­no, de jo­go, de es­pec­ta­do­res, ao fu­tu­ro do fu­te­bol por­tu­guês”.

Ci­ne­as­ta con­vi­da­do

Luís Cas­tro co­men­tou o epi­só­dio do in­di­ví­duo que fil­mou o trei­no in­de­vi­da­men­te: “Não pos­so fa­lar de ci­ne­as­tas. Até po­de ser al­guém que gos­te mui­to da for­ma co­mo nos trei­na­mos. Se for is­so, con­vi­do a pes­soa a vir es­ta­gi­ar con­nos­co.”

O trei­na­dor mos­trou-se in­sa­tis­fei­to com o fac­to de o jo­go com o Boavista (Ta­ça de Por­tu­gal) es­tar agen­da­do pa­ra as 15 ho­ras de dia 19. En­tre­tan­to, o du­e­lo foi adi­a­do pa­ra as 18 ho­ras do mes­mo dia.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.