GUERREIROS SO­BEM AO 6º LU­GAR

Sp. Braga mar­cou na sua me­lhor fa­se, saiu vi­vo da for­te re­a­ção vi­la-con­den­se e de­pois ma­tou o jo­go

Record (Portugal) - - PRIMEIRA PÁGINA - CRÓNICA DE JOSÉ MI­GUEL MACHADO

A 2 PON­TOS DO SPORTING

RIO AVE IRRECONHEC­ÍVEL NA 1ª PAR­TE SUR­GIU ME­LHOR APÓS O IN­TER­VA­LO, MAS SEM EFI­CÁ­CIA PA­RA FA­ZER JUS À QUA­LI­DA­DE

Lon­ge vão os tem­pos em que o Sp. Braga as­sis­tia afun­da­do na ta­be­la à lu­ta pe­los lu­ga­res eu­ro­peus. Ago­ra, de­pois de uma jornada em que dos ri­vais di­re­tos só não ga­nhou pon­tos ao Bo­a­vis­ta, os ar­se­na­lis­tas já es­tão co­la­dos ao 5º pos­to e de olho no Sporting e no Fa­ma­li­cão, que ocu­pam atu­al­men­te as der­ra­dei­ras va­gas de aces­so à Liga Eu­ro­pa. Tu­do de vol­ta à nor­ma­li­da­de, por­tan­to. Es­te sal­to mi­nho­to foi ob­ti­do gra­ças a um jo­go seguro e com­pe­ten­te pe­ran­te um Rio Ave que acor­dou tar­de pa­ra a dis­cus­são do re­sul­ta­do. Quer di­zer, tar­de é a fa­vor, já que a equipa de Car­los Carvalhal es­te­ve irreconhec­ível nos pri­mei­ros 45 mi­nu­tos e só

de­pois do in­ter­va­lo se vi­ram mo­men­tos da­que­le fu­te­bol bo­ni­to que tem si­do apre­sen­ta­do nes­tes pri­mei­ros me­ses da época.

Na 1ª par­te, de­pois de uma apro­xi­ma­ção pe­ri­go­sa do Rio Ave lo­go aos 7 mi­nu­tos, só deu Sp. Braga. É cer­to que o do­mí­nio du­ran­te gran­de par­te do tem­po foi ape­nas ter­ri­to­ri­al, sem cri­ar gran­des opor­tu­ni­da­des, mas só ha­via ini­ci­a­ti­va de um la­do. Os minhotos ten­ta­ram mui­to, mais por fo­ra do que por den­tro, e, num dos vá­ri­os cru­za­men­tos, a bo­la de Se­quei­ra en­con­trou Fran­sér­gio que, com clas­se, to­cou pa­ra Pau­li­nho mar­car. Mu­dar pa­ra a eta­pa com­ple­men­tar foi co­mo ir da noi­te pa­ra o dia. Tu­do se al­te­rou: o Rio Ave te­ve bo­la, conseguiu tro­cá-la com qua­li­da­de e cri­ou cons­tan­tes pro­ble­mas à de­fe­sa mi­nho­ta. E, ten­do a bo­la, evi­tou que o ri­val se apro­xi­mas­se da sua ba­li­za. Só que fal­tou uma coi­sa cha­ma­da efi­cá­cia. Ta­re­mi e Bru­no Mo­rei­ra fa­lha­ram opor­tu­ni­da­des cla­mo­ro­sas, Ri­car­do Hor­ta não des­per­di­çou a úni­ca do Sp. Braga na 2ª par­te. E ma­tou o jo­go.

ALÍ­VIO. Guerreiros fes­te­jam o golo de Ri­car­do Hor­ta

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.