Co­mis­sões ban­cá­ri­as

Pou­pe 80 eu­ros por ano nas co­mis­sões

Sábado - - DESTAQUE -

Pri­mei­ro, uma es­ti­ma­ti­va da De­co: em mé­dia ca­da por­tu­guês paga 63,41 eu­ros por ano pa­ra o ban­co man­ter a con­ta ac­ti­va. Em ci­ma dis­to há os cus­tos com os car­tões de dé­bi­to (fa­cil­men­te na vi­zi­nhan­ça dos 20 eu­ros por ano) e de cré­di­to (idem). Po­de eli­mi­nar es­tes cus­tos mu­dan­do pa­ra um ban­co sem co­mis­sões. Se­gun­do o com­pa­ra­dor lan­ça­do es­te mês pe­lo Ban­co de Por­tu­gal, só há dois ban­cos sem co­mis­são de ges­tão de con­ta (Ban­co CTT e Ac­ti­voBank) e, ao mes­mo tem­po, sem co­mis­são so­bre o cartão de dé­bi­to. São cer­ca de 80 eu­ros que pou­pa por ano fa­ce aos prin­ci­pais ban­cos. Ten­te con­cen­trar con­tas ban­cá­ri­as e car­tões (há pes­so­as com car­tões a mais: ha­via 14,6 mi­lhões de car­tões de dé­bi­to ac­ti­vos no fim do ano pas­sa­do). Quem te­nha cré­di­to à ha­bi­ta­ção es­tá mais pre­so ao seu ban­co, so­bre­tu­do se as con­di­ções fo­rem bo­as (ve­ja atrás a par­te so­bre re­ne­go­ci­a­ção do spre­ad). Mas mes­mo nes­se ce­ná­rio po­de ser pre­ci­so abrir uma ou­tra con­ta – pa­ra des­pe­sas par­ti­lha­das da fa­mí­lia, por exem­plo – e aí não he­si­te: vá por quem lhe co­bra ze­ro.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.