Uma aven­ça ca­ra

50 mil eu­ros por mês, cer­ca de 4 mi­lhões em 10 anos

Sábado - - DESTAQUE -

48.300

dó­la­res, era o va­lor ha­bi­tu­al do con­tra­to com a Pe­a­body, ao ano. Apli­ca­do o câm­bio da al­tu­ra e o co­e­fi­ci­en­te de des­va­lo­ri­za­ção, se­ri­am ho­je 540 mil eu­ros/ano. Foi es­se o va­lor pa­go em 1955, 1956, 1958 e 1959

4.000

dó­la­res era a mé­dia men­sal: apli­can­do os mes­mos cri­té­ri­os, a Pe­a­body re­ce­bia qua­se 50 mil eu­ros/mês (44.776 eu­ros)

64.200

dó­la­res, em 1961, que foi o ano com mai­o­res gas­tos: 718.664 mil eu­ros. Mes­mo não sen­do pos­sí­vel apu­rar o to­tal de 11 anos de con­tra­to, te­rá ul­tra­pas­sa­do os 4 mi­lhões de eu­ros (a so­ma dos da­dos dis­po­ní­veis apon­ta pa­ra 193.200 dó­la­res, ou se­ja, 3.819.129 eu­ros de ho­je)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.