PAI NATALMÍNIM­O TEM O TA­MA­NHO DE UM PON­TO FI­NAL

Correio da Manha - Sexta - - Ver, Ouvir E Ler -

POR TO­DO O PAÍS, ÁR­VO­RES DECORADAS, p r e s é p i o s e Pais Na­tais mos­tram que che­gá­mos à épo­ca pre­fe­ri­da das fa­mí­li­as. Mas Águe­da de­ci­diu pri­mar pe­la di­fe­ren­ça, e se em 2016 con­se­guiu ins­cre­ver no Li­vro dos Re­cor­des do Guin­ness o mai­or Pai Natal do Mun­do ( com 21,08 m de al­tu­ra), es­te ano vai ex­pe­ri­men­tar o opos­to: ter o Pai Natal mais pe­que­no de sem­pre. Tra­ta- se de uma mi­cro- obra es­cul­pi­da pe­lo ar­tis­ta bri­tâ­ni­co Wil­lard Wi­gan, co­nhe­ci­do cri­a­dor das mais pe­que­nas obras de ar­te da his­tó­ria, e que só po­de ser ad­mi­ra­da com a aju­da de um microscópi­o. Pa­ra ver es­ta cri­a­ção – que tem o ta­ma­nho de um pon­to fi­nal – o es­pec­ta­dor de­ve­rá des­lo­car- se ao Pos­to de Tu­ris­mo de Águe­da, on­de a es­cul­tu­ra ( fei­ta de fi­bra Ke­vlar, es­co­va de aço e uma agulha de acu­pun­tu­ra, co­ber­ta de pó de di­a­man­te) es­tá de­po­si­ta­da.

Até a o i n íc i o d e j a n ei ro, Águe­da pro­me­te ou­tras sur­pre­sas e con­vi­da o pú­bli­co a des­li­zar pe­la pis­ta de ge­lo eco­ló­gi­ca, a ca­mi­nhar num ‘ bos­que’ de ár­vo­res luminosas e a as­sis­tir a con­cer­tos de Natal.

O PAI NATAL MAIS PE­QUE­NO DO MUN­DO SÓ PO­DE SER VIS­TO AO MICROSCÓPI­O

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.