Leiria apos­ta na ri­que­za cul­tu­ral

HÁ MUI­TO PA­RA­VER E DES­CO­BRIR NAS RU­E­LAS DA ZO­NA HIS­TÓ­RI­CA, NOS MU­SEUS OU NAS MAR­GENS DO RIO LIS, QUE PER­COR­RE A CI­DA­DE

Correio da Manha - Sexta - - Primeira Página -

A RI­QUE­ZA CUL­TU­RAL DE TO­DA A RE­GIÃO é o pon­to de par­ti­da da can­di­da­tu­ra de Leiria a Ca­pi­tal Eu­ro­peia da Cul­tu­ra em 2027. A ideia par­tiu da câ­ma­ra mu­ni­ci­pal, mas o ob­je­ti­vo é in­te­grar os con­ce­lhos vi­zi­nhos, va­lo­ri­zan­do ca­da can­ti­nho com his­tó­ria e apos- tan­do em no­vos po­los cul­tu­rais. Se Eça de Qu­ei­roz, que re­tra­ta a ci­da­de em ‘ O Cri­me do Pa­dre Ama­ro’, vol­tas­se a Leiria, iria en­con­trar um cen­tro his­tó­ri­co em re­cu­pe­ra­ção, com no­vos ne­gó­ci­os, e os pas­sei­os à beira do Lis te­ri­am ou­tro en­can­to e be­le­za. Quem sa­be se o olhar do es­cri­tor se pren­de­ria nu­ma das pin­tu­ras mu­rais ou se apro­vei­ta­ria as pon­tes te­má­ti­cas pa­ra des­can­sar as per­nas, sen­tan­do­se na ‘ pon­te so­fá’ ou to­man­do uma be­bi­da na ‘ pon­te bar’. Sem rai­nhas nem milagres, con­ti­nua a ser dos Pa­ços do Cas­te­lo que se tem a me­lhor vis­ta da ci­da­de.

‘ O CRI­ME DO PA­DRE AMA­RO’

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.