MO­NAR­QUIA DEVANEIOS DA RAI­NHA

TRÊS MU­LHE­RES DIGLADIAM- SE PE­LO PO­DER NES­TA O BRADE LU­XO IN­DI­CA­DA PA­RA DEZÓSC ARES

Correio da Manha - Sexta - - 7 ª Arte -

PO­DE UM FIL­ME DE ÉPO­CA SER ATU­AL NO TUR­BI­LHÃO DE EMO­ÇÕES QUE ILUS­TRA? Em ‘ A Fa­vo­ri­ta’, obra já em exi­bi­ção nas sa­las, po­de. Até por­que o re­tra­to das fra­gi­li­da­des da rai­nha Ana, na cor­te bri­tâ­ni­ca do sé­cu­lo XVIII, é mos­tra­do com uma cru­e­za de­sar­man­te, sem pa­ni­nhos quen­tes. Ca­beàex­cel en­te Oli­vi­aCol man­dar vi­daà mo­nar­ca, obe­sae cheia de do­en­ças, in­ca­paz de li­de­rar um país em guer­ra com a Fran­ça. O po­der es­tá, na ver­da­de, nas mãos da con­fi­den­te du­que­sa Sa­rah ( Ra­chel Weisz), até que apa­re­ce na cor­te uma jo­vem am­bi­ci­o­sa, Abi­gail ( lu­mi­no­sa Em­ma Sto­ne), por qu­em a rai­nha se dei­xa se­du­zir e que ga­nha re­le­vo nes­ta lu­ta de egos no fe­mi­ni­no.

Bri­lhan­te na exe­cu­ção, ‘ A Fa­vo­ri­ta’ é uma sá­ti­ra fe­roz à opu­lên­cia, cheia de re­vi­ra­vol­tas. O re­a­li­za­dor Yor­gos Lanthi­mos fil­ma tu­do com uma câ­ma­ra que se in­tro­me­te nas sa­las do pa­lá­cio pa­ra daí ex­trair o que de pi­or exis­te em ca­da per­so­na­gem. Im­per­dí­vel, es­ta cui­da­da pro­du­ção es­tá no­me­a­da pa­ra dez Ós­ca­res, in­cluin­do Me­lhor Fil­me, de­pois de ter da­do o Globo de Ou­ro de Me­lhor Atriz de Co­mé­dia a Oli­via Col­man.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.