UMA OFI­CI­NA DE CO­MI­DA PA­RA SA­BO­RES TRA­DI­CI­O­NAIS

AN­TI­GO AR­TE­SÃO E CO­MI­DA DAAVÓ SER­VEM DE INS­PI­RA­ÇÃO ANOVO RES­TAU­RAN­TE LO­CA­LI­ZA­DO NABAIXA DO POR­TO

Correio da Manha - Sexta - - Comer Artesão -

ONDEANTES ES­TA­VA LO­CA­LI­ZA­DA UMA OFI­CI­NA, ago­ra exis­te um es­pa­ço que per­mi­te vi­a­jar ao mun­do da an­ti­ga ma­nu­fa­tu­ra en­quan­to sa­bo­reia a tra­di­ção por­tu­gue­sa.

Si­tu­a­do na rua Mou­zi­nho da Sil­vei­ra, en­tre a es­ta­ção de São Ben­to e a Ri­bei­ra do Por­to, o Ar­te­são Bis­trô é um no­vo res­tau­ran­te que ho­me­na­geia os an­ti­gos ar­te­sãos que, em tem­pos, la­bo­ra­vam na­que­la rua.

Ao mes­mo tem­po, o es­pa­ço ide­a­li­za­do pe­lo chef João Li­ma éo lu­gar per­fei­to pa­ra sen­tir o sa­bor da co­mi­da fei­ta pe­los nos­sos avós. “Qu­e­ro que as pes­so­as vi­vam uma ex­pe­ri­ên­cia e pos­sam sen­tir o sa­bor da co­mi­da tra­di­ci­o­nal por­tu­gue­sa, de uma for­ma mo­der­na, mas no pa­ta­mar on­de ela me­re­ce es­tar”, con­ta- nos o chef, de 29 anos, na­tu­ral de Vi­ze­la e já com um vas­to cur­rí­cu­lo.

Qu­an­to à emen­ta, po­de op­tar pe­lo sal­mo­ne­te dos Açores e lu­la pontilha pa­ra vi­a­jar até ao mar ou, en­tão, pe­la alhei­ra com ovo a bai­xa tem­pe­ra­tu­ra, broa de mi­lho fri­ta e car­nes fu­ma­das nu­ma ex­plo­são de sa­bo­res trans­mon­ta­nos.

O tra­di­ci­o­nal ca­bri­to com fa­vas, ce­nou­ra e abó­bo­ra ja­po­ne­sa é uma apos­ta ga­ran­ti­da pa­ra quem o es­co­lher.

Os vi­nhos, cer­ve­ja espumante ou gin são bo­as op­ções pa­ra acom­pa­nhar es­tes sa­bo­res.

CA­BRI­TO OU SAL­MO­NE­TE DOS AÇORES COM LU­LA PONTILHA

SÃO OP­ÇÕES

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.