Do ter­ror à afei­ção num lon­go as­sal­to

‘SÍNDROME DE ESTOCOLMO’ PAR­TE DE UMA HIS­TÓ­RIA VERÍDICA PA­RA ILUSTRAR A RE­LA­ÇÃO DE UM CRI­MI­NO­SO COM OS SEUS REFÉNS

Correio da Manha - Sexta - - Êxito Cinema -

Síndrome de Estocolmo é de­fi­ni­da co­mo o es­ta­do psi­co­ló­gi­co em que al­guém, sub­me­ti­do a clau­su­ra e in­ti­mi­da­ção, aca­ba por nu­trir sen­ti­men­tos de sim­pa­tia e até amor pe­lo agres­sor. A gé­ne­se des­ta ex­pres­são sur­giu du­ran­te um as­sal­to ve­rí­di­co a um ban­co na ca­pi­tal su­e­ca, com os reféns a vi­ve­rem jun­to de uma du­pla de cri­mi­no­sos du­ran­te seis lon­gos dias. O ca­so me­diá­ti­co pa­ra a épo­ca acon­te­ceu en­tre os dias 23 e 28 de agos­to de 1973 e é a ba­se do fil­me, que os­ci­la en­tre o dra­ma ten­so e a co­mé­dia in­có­mo­da, já em exi­bi­ção.

‘Síndrome de Estocolmo’ é o re­la­to pre­ci­so des­se as­sal­to ata­ba­lho­a­do, pro­ta­go­ni­za­do por um ho­mem ar­ma­do (Ethan Haw­ke), de pe­ru­ca e ócu­los es­cu­ros, que in­va­de o Kre­dit­ban­ken pa­ra pe­dir a li­ber­ta­ção de um par­cei­ro cri­mi­no­so (Mark Strong) e con­se­guir um car­ro que lhes dê a al­me­ja­da fu­ga. Pa­ra con­se­guir os in­ten­tos, man­tém co­mo reféns du­as fun­ci­o­ná­ri­as do ban­co e um ou­tro ho­mem, que aca­bam por se afei­ço­ar ao es­pa­lha­fa­to­so as­sal­tan­te.

Me­ti­cu­lo­sa­men­te cons­truí­do, es­te fil­me pren­de pe­la des­cri­ção dos mo­men­tos-cha­ve de uma clau­su­ra que vai cri­ar la­ços en­tre as du­as par­tes des­te se­ques­tro. A ação con­ven­ce, até cer­to pon­to, mui­to pe­lo es­for­ço de Ethan Haw­ke e de No­o­mi Ra­pa­ce nos res­pe­ti­vos pa­péis. Mas fa­lha, por ou­tro la­do, na in­ca­pa­ci­da­de em tor­nar a tra­ma in­te­res­san­te ao lon­go de cer­ca de ho­ra e meia de du­ra­ção.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.