Jor­ge Ama­do UMA VI­DA MUI­TO CHEIA

AU­TOR DE `GA­BRI­E­LA, CRA­VO E CA­NE­LA' É AL­VO DE UMA BIOGRAFIA QUE, LA­DO A LA­DO COM OS MO­MEN­TOS-CHAVE DA VI­DA DO ES­CRI­TOR, ES­TÁ CHEIA DE CU­RI­O­SI­DA­DES QUE TRANS­FOR­MAM UMA EXIS­TÊN­CIA CO­MUM NUM PER­CUR­SO MÁ­GI­CO

Correio da Manha - Sexta - - Êxito Leituras -

Qu­an­do Jor­ge Ama­do nas­ceu, o pai, João, le­vou o re­cém-nas­ci­do ao co­lo até ao quin­tal e “ofe­re­ceu-o à Lua, ri­tu­al pa­gão pa­ra que cres­ces­se pro­te­gi­do”. Mais tar­de, e pa­ra que o me­ni­no fos­se in­te­li­gen­te, “pen­du­rou em sua rou­pa um bro­che com a efí­gie do ju­ris­ta bai­a­no Rui Bar­bo­sa, o gê­nio na épo­ca, re­pu­bli­ca­no de ga­ba­ri­to e ora­tó­ria em­po­la­da”.

A von­ta­de do pai foi fei­ta: Jor­ge cres­ceu com a men­te ágil e com o ta­len­to da mãe pa­ra con­tar his­tó­ri­as mi­ra­bo­lan­tes. Mui­to ce­do apai­xo­nou-se pe­lo jor­na­lis­mo – car­rei­ra que per­se­guiu com pai­xão – mas por in­sis­tên­cia da fa­mí­lia aca­ba­ria por ir es­tu­dar Di­rei­to (curso que con­cluiu, mas nun­ca exer­ceu). Em vez dis­so, tor­nar-se-ia num dos es­cri­to­res mais ama­dos do Bra­sil e aque­le que mais ve­zes foi adap­ta­do ao ci­ne­ma, ao teatro e à te­le­vi­são.

Au­tor de 49 li­vros, Jor­ge Ama­do ‘re­ben­tou’ em Por­tu­gal jus­ta­men­te com a ver­são te­le­vi­si­va do ro­man­ce ‘Ga­bri­e­la, Cra­vo e Ca­ne­la’, que tam­bém nos deu a co­nhe­cer a atriz Só­nia Braga, sen­do que o filme ‘Do­na Flor e Seus Dois Ma­ri­dos’ fez fu­ror nas sa­las de ci­ne­ma na­ci­o­nais.

O li­vro de Jo­se­lia Agui­ar que ago­ra che­ga aos es­ca­pa­ra­tes pe­la mão da D. Qui­xo­te es­tá tão bem es­cri­to co­mo bem do­cu­men­ta­do, e ar­ti­cu­la ma­gis­tral­men­te os da­dos ob­je­ti­vos da vi­da do es­cri­tor bra­si­lei­ro com epi­só­di­os pes­so­ais e cu­ri­o­si­da­des que trans­for­mam a exis­tên­cia hu­ma­na num per­cur­so re­che­a­do de ma­gia. Ne­le não fal­tam as re­fe­rên­ci­as às su­as pai­xões – não só pe­las mu­lhe­res co­mo pe­las cau­sas po­lí­ti­cas, so­ci­ais e hu­ma­ni­tá­ri­as – e as su­as ex­ten­sas re­la­ções in­ter­na­ci­o­nais. Jor­ge Ama­do vi­veu em Sal­va­dor, Pa­ris, Mos­co­vo, Pra­ga e no Rio de Ja­nei­ro. Fez ami­za­de com Pa­blo Ne­ru­da e Je­an-Paul Sar­tre. A sua obra, co­mo a sua figura, é uni­ver­sal.

1. Fo­to­gra­fa­do pe­la mu­lher em Pa­ris 2.Jor­ge e Zé­lia num sí­tio on­de cri­a­vam pa­tos e ga­li­nhas 3. Com Li­la, a fi­lha que te­ve de Ma­til­de

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.