Pro­gra­ma sal­va ca­sa­men­to

APRE­SEN­TA­DO­RA DE `CA­SA­DOS À PRI­MEI­RA VIS­TA' DESVENDA O SE­GRE­DO PA­RA MAN­TER A CHA­MA ACESA, MES­MO À DIS­TÂN­CIA, NA RE­LA­ÇÃO COM CÉ­SAR PEIXOTO

Correio da Manha - Sexta - - Primeira Página -

Di­a­na Cha­ves, de 38 anos, an­fi­triã do reality show ‘Ca­sa­dos à Pri­mei­ra Vis­ta’, fez re­ve­la­ções iné­di­tas e sur­pre­en­den­tes so­bre a for­ma co­mo o pro­gra­ma me­lho­rou o seu re­la­ci­o­na­men­to com o trei­na­dor Cé­sar Peixoto, de 39 anos. Atu­al­men­te o ca­sal, que man­tém uma re­la­ção há on­ze anos, vi­ve vi­das se­pa­ra­das de­vi­do a com­pro­mis­sos pro­fis­si­o­nais e Di­a­na con­fes­sou que tem ado­ta­do al­guns con­se­lhos que lhe fo­ram úteis de­vi­do à dis­tân­cia e au­sên­cia.

En­quan­to Di­a­na con­ti­nua em Lis­boa ao la­do da filha Pi­lar e com a sua pro­fis­são en­quan­to atriz e apre­sen­ta­do­ra, Cé­sar Peixoto foi obri­ga­do a ir pa­ra Coim­bra on­de as­su­miu o car­go de trei­na­dor da Aca­dé­mi­ca. São cer­ca de 200 km que se­pa­ram o ca­sal que tu­do tem fei­to pa­ra man­ter vi­va a cha­ma da re­la­ção. “Em 38 anos de vi­da já ti­ve vá­ri­as re­la­ções que não du­ra­ram. Mas en­quan­to du­ra­ram fui mui­to fe­liz. Te­nho uma re­la­ção de 11 anos, o que não é mui­to tem­po, em­bo­ra se­ja con­si­de­rá­vel ten­do em con­ta a mi­nha ida­de, e su­jei­ta a mui­ta pres­são e te­nho apren­di­do mui­to com o pro­gra­ma”, dis­se Di­a­na Cha­ves sem he­si­ta­ções. “Te­nho apren­di­do imen­so com o pro­gra­ma e com os es­pe­ci­a­lis­tas, com as vi­vên­ci­as dos con­cor­ren­tes. Te­nho apren­di­do a co­mu­ni­car e co­mo per­ce­ber se uma si­tu­a­ção que nós achá­va­mos que ti­nha um gran­de pe­so na re­la­ção po­de não ter pe­so ne­nhum. Po­de ser só uma ques­tão de res­pei­tar o es­pa­ço do ou­tro”, con­tou. A apre­sen­ta­do­ra con­si­de­ra que o mais im­por­tan­te e a ba­se de uma re­la­ção sau

“TE­NHO APREN­DI­DO MUI­TO COM O PRO­GRA­MA”

dá­vel e du­ra­dou­ra es­tá no res­pei­to. “Res­pei­tar­mos a nos­sa in­di­vi­du­a­li­da­de, a do ou­tro e fa­zer ce­dên­ci­as é fun­da­men­tal”.

En­si­na­men­tos e prá­ti­cas que a apre­sen­ta­do­ra con­fes­sou ter le­va­do pa­ra a sua re­la­ção amo­ro­sa pa­ra man­ter a sua in­ten­si­da­de: “Sim, apren­di imen­so so­bre o meu re­la­ci­o­na­men­to com o Cé­sar pe­la ob­ser­va­ção do que se pas­sa no pro­gra­ma, es­se é o se­gre­do. E as pes­so­as em ca­sa po­dem apren­der exa­ta­men­te o mes­mo por­que qu­an­do eu apren­do é du­ran­te o pro­gra­ma”. Di­a­na aca­bou por ado­tar al­gu­mas prá­ti­cas e re­sol­ver al­guns pro­ble­mas con­ju­gais e con­fes­sou que co­me­çou a re­fle­tir mais so­bre as dis­cus­sões e a sua ati­tu­de pe­ran­te as mes­mas. Atu­al­men­te, a atriz re­co­nhe­ce que me­lho­rou subs­tan­ci­al­men­te a sua vi­da amo­ro­sa. “Per­ce­bi que agia em mui­tas si­tu­a­ções de for­ma cor­re­ta. Daí ser uma pes­soa tão cal­ma e es­tá­vel. Em ou­tras si­tu­a­ções pen­sa­va que per­ce­bia o que se pas­sa­va e não es­ta­va a ver. Os te­ra­peu­tas di­zem mui­to is­so: nu­ma re­la­ção há al­guém que quer ga­nhar nas dis­cus­sões e não tem que ha­ver ven­ce­do­res. Tem que se per­ce­ber is­so. Co­me­cei a re­fle­tir so­bre is­so e con­cluí que, ao lon­go da mi­nha vi­da, me ba­tia pa­ra mos­trar que no fim da discussão ti­nha de ou­vir que ti­nha ra­zão”.

A atriz e apre­sen­ta­do­ra Di­a­na Cha­ves, de 38 anos, e o trei­na­dor Cé­sar Peixoto, de 39, man­têm um re­la­ci­o­na­men­to há cer­ca de 11 anos e até à da­ta ain­da não su­bi­ram ao al­tar. Ca­sal tem uma filha em co­mum, Pi­lar, de se­te anos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.