Um vi­nho dis­tin­gui­do

VI­NHO DO DÃO É DES­TA­CA­DO CO­MO UM DOS MELHORES NA RE­LA­ÇÃO QUA­LI­DA­DE/PRE­ÇO

Correio da Manha - Sexta - - Lazer Roteiro Gourmet -

OCa­briz Co­lhei­ta Se­le­ci­o­na­da Tin­to me­re­ceu uma aten­ção do jor­nal nor­te-ame­ri­ca­no ‘Wall Stre­et Jour­nal’, que apon­ta o vi­nho co­mo um dos cin­co de me­lhor re­la­ção qua­li­da­de/pre­ço que me­re­cem ser pro­va­dos.

“Al­guns vi­nhos sim­ples­men­te não têm a aten­ção que me­re­cem. So­bre­tu­do se ana­li­sar­mos a sua qua­li­da­de e o que te­mos de pa­gar por eles”, re­fe­re a pu­bli­ca­ção, que te­ce ain­da elo­gi­os ao tra­ba­lho re­a­li­za­do na Re­gião De­mar­ca­da do Dão, so­bre­tu­do na pro­du­ção de vi­nhos tin­tos. Mark Squi­res, da equi­pa de Ro­bert Par­ker, o mais in­flu­en­te crí­ti­co do Mun­do, já ti­nha acon­se­lha­do a “in­ves­tir nes­te tin­to fres­co, ele­gan­te, de fá­cil con­su­mo”.

FRUTADO E MA­CIO

O vi­nho, que apre­sen­ta uma cor ru­bi in­ten­sa, é frutado, com pre­do­mi­nân­cia de fru­tos ver­me­lhos fres­cos, ge­leia de fru­tos do bos­que, es­pe­ci­a­ri­as e no­tas tos­ta­das. É com­pos­to pe­las cas­tas Al­fro­chei­ro, Tin­ta-Ro­riz e Tou­ri­ga Na­ci­o­nal. Na bo­ca é frutado, ma­cio e har­mo­ni­o­so, tor­nan­do-se um acom­pa­nha­men­to de elei­ção pa­ra pei­xes as­sa­dos no for­no, car­nes bran­cas as­sa­das e quei­jos ma­ci­os. O pre­ço ron­da os 4 €.

PU­BLI­CA­ÇÃO TE­CE ELO­GI­OS AO TRA­BA­LHO

NO DOU­RO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.