SB em Stock: To­dos à Ave­ni­da

DOIS DI­AS, HO­JE E AMA­NHÃ, 55 PRO­JE­TOS, MAIS DE DEZ PAL­COS. AS­SIM SE FAZ MAIS UMA EDI­ÇÃO DA­QUE­LE QUE É UM DOS FES­TI­VAIS MAIS ITINERANTE­S DO ANO

Correio da Manha - Sexta - - Êxito Mu­si­ca -

Os Expensive Soul es­tão a as­si­na­lar vin­te anos de car­rei­ra e so­bem ama­nhã, pe­la pri­mei­ra vez, ao pal­co da Al­ti­ce Are­na, em Lis­boa, pa­ra co­me­mo­rar a da­ta. Pa­ra ver e ou­vir es­tá um espetáculo pen­sa­do ao por­me­nor que irá de­sen­ro­lar-se em três atos. “Tu­do co­me­ça com os 13 ele­men­tos dos Expensive Soul em pal­co com mais cin­co so­pros. No se­gun­do ato jun­ta-se a nós um co­ro gos­pel, com mais 30 can­to­res e, no úl­ti­mo ato, o espetáculo te­rá a pre­sen­ça do Mo­men­tum Crew, num mo­men­to mais vi­ra­do pa­ra a dan­ça. Qu­e­ría­mos fa­zer uma coi­sa em gran­de, por­que a oca­sião é mui­to es­pe­ci­al pa­ra nós”, co­me­ça por re­ve­lar New Max.

Pa­ra ou­vir es­tá um to­tal de 28 te­mas que pas­sam em re­vis­ta os cin­co ál­buns do gru­po lan­ça­dos até ao mo­men­to, com es­pe­ci­al in­ci­dên­cia no úl­ti­mo, ‘A Ar­te das Mu­sas’. “Não foi na­da fá­cil mon­tar es­te ali­nha­men­to por­que, pe­los pe­di­dos dos nos­sos fãs, tí­nha­mos de ter um espetáculo pa­ra aí com ses­sen­ta mú­si­cas. E is­so é im­pos­sí­vel.” Ain­da as­sim, a ga­ran­tia fi­ca da­da: “Vai ser uma vi­a­gem e um con­cer­to com­ple­ta­men­te di­fe­ren­te do que já se viu dos Expensive Soul, até pe­lo en­ca­de­a­men­to das mú­si­cas. É um con­cer­to que não pá­ra.” O espetáculo, que te­rá uma for­te com­po­nen­te de ví­deo, te­rá tam­bém acom­pa­nha­men­to per­ma­nen­te de lin­gua­gem ges­tu­al.

For­ma­dos em 1999, qu­an­do New Max e De­mo an­da­vam na mes­ma tur­ma, na Es­co­la Se­cun­dá­ria da Boa No­va, em Le­ça da Pal­mei­ra, os Expensive Soul são um dos mais ori­gi­nais e pe­cu­li­a­res pro­je­tos da música por­tu­gue­sa, nu­ma mis­tu­ra de hip hop, soul, funk e r&b. Ain­da as­sim, o re­co­nhe­ci­men­to es­tá mui­to aquém da­qui­lo que os dois ele­men­tos fun­da­do­res gos­ta­ri­am. “Ao fi­nal des­te tem­po ain­da sen­ti­mos al­gu­ma bar­rei­ras. Sem­pre que sai um dis­co no­vo, há sem­pre al­gu­ma di­fi­cul­da­de em pas­sar a nos­sa música”, ex­pli­ca New Max. “Eu acho que não es­ta­mos on­de me­re­cía­mos es­tar. Às ve­zes as pes­so­as acham que ven­de­mos mui­tos dis­cos, mas a ver­da­de é que nun­ca che­gá­mos a um dis­co de ou­ro, por exem­plo.” Con­tu­do, gra­ças a te­mas co­mo ‘O Amor é Má­gi­co’, ‘Que Sau­da­de’, ‘Dou-te Na­da’ ou ‘Cú­pi­do’, o gru­po con­quis­tou um es­pa­ço mui­to pró­prio. “Gos­tá­va­mos sim de ter mais re­co­nhe­ci­men­to, não por nós, mas por aqui­lo que a nos­sa música re­pre­sen­ta pa­ra mui­ta gen­te, mas nin­guém nos ti­ra o nos­so lu­gar. Há mui­tos ca­sais que se co­nhe­ce­ram e ca­sa­ram com ‘O Amor é Má­gi­co’. Mas se ca­lhar te­mos de es­pe­rar mais vin­te anos.”

Aa­ve­ni­da da Li­ber­da­de, em Lis­boa, vol­ta a en­cher-se de música, ho­je e ama­nhã em mais uma edi­ção do Su­per Bock em Stock. São 55 pro­je­tos dis­tri­buí­dos por mais de dez es­pa­ços ao lon­go de mais de um qui­ló­me­tro da ave­ni­da. Aqui os es­pe­tá­cu­los acon­te­cem em salas co­mo Ci­ne­ma S. Jor­ge, Co­li­seu dos Re­crei­os, Pa­lá­cio da In­de­pen­dên­cia, Ca­pi­tó­lio ou Te­a­tro Ti­vo­li.

Nes­te fes­ti­val até a Es­ta­ção Fer­ro­viá­ria da Ros­sio e a Ga­ra­gem da EPAL são bons es­pa­ços pa­ra ou­vir música. À ca­be­ça es­tá Mi­cha­el Kiwa­nu­ka, o can­tor in­glês que diz que es­tá a vi­ver um so­nho e que des­de 2012 tem es­ta­do no cen­tro das aten­ções (ho­je no Co­li­seu, às 22h00). Des­ta­que me­re­cem tam­bém o nor­te-ame­ri­ca­no Josh Rou­se, ele que 20 anos de­pois de se ter ini­ci­a­do na música de­ci­diu dar uma gui­na­da na car­rei­ra, lar­gar a gui­tar­ra e agar­rar-se aos sin­te­ti­za­do­res (dia 23, no te­a­tro Ti­vo­li, às 22h40); os in­gle­ses Fri­en­dly Fi­re, que vêm apre­sen­tar o no­vo ‘In­flou­res­cent’ (ho­je no Co­li­seu, às 00h30); e os bel­gas Batha­zar (dia 23 no Ci­ne­ma S. Jor­ge, às 23h45). No que to­ca aos por­tu­gue­ses, es­pe­ci­al aten­ção pa­ra Slow J (dia 23, no Co­li­seu, às 22h30); Gan­so (ho­je, na Es­ta­ção Fer­ro­viá­ria do Ros­sio às 23h45); Luís Se­ve­ro e con­vi­da­dos (ho­je, te­a­tro Ti­vo­li, às 20h00).

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.