SE­GU­RO EVI­TA GAS­TOS EM EX­CES­SO

PRE­VE­NIR SEM­PRE FOI ME­LHOR QUE RE­ME­DI­AR. SE TEM UM PATUDO AÍ EM CA­SA, PEN­SE NO FU­TU­RO E PROTEJA-SE A SI E A ELE. CER­TAS DES­PE­SAS PO­DEM ABA­LAR O OR­ÇA­MEN­TO FA­MI­LI­AR

Correio da Manha - Sexta - - A Semana Começa À -

Os se­gu­ros pa­ra ani­mais de es­ti­ma­ção ga­ran­tem o pa­ga­men­to de des­pe­sas por da­nos por eles cau­sa­dos e, tam­bém, al­guns cus­tos de­cor­ren­tes de do­en­ça, de­sa­pa­re­ci­men­to, fa­le­ci­men­to e alo­ja­men­to tem­po­rá­rio em pe­río­do de fé­ri­as. Por is­so, a sua con­tra­tu­a­li­za­ção de­ve ser pon­de­ra­da por quem de­se­ja di­as tran­qui­los com o seu patudo.

No mo­men­to de es­co­lha do se­gu­ro, é pre­ci­so ter em men­te que é pos­sí­vel op­tar por dois ti­pos. Por um la­do, exis­tem os se­gu­ros de ape­nas res­pon­sa­bi­li­da­de ci­vil e, por ou­tro, po­de es­co­lher-se um se­gu­ro mais com­ple­to, adi­ci­o­nan­do a es­ta co­ber­tu­ra ou­tras pro­te­ções re­la­ci­o­na­das com assistênci­a ve­te­ri­ná­ria e afins.

Aten­ção aos pla­nos de se­gu­ro que não co­brem si­nis­tros a par­tir de cer­ta ida­de do ani­mal. Ge­ral­men­te, é quan­do en­ve­lhe­cem que ne­ces­si­tam de cui­da­dos mais dis­pen­di­o­sos!

Des­de o De­cre­to-Lei nº 312/2003 que ter se­gu­ro de Res­pon­sa­bi­li­da­de Ci­vil pas­sou a ser obri­ga­tó­rio pa­ra ani­mais de ra­ças con­si­de­ra­das po­ten­ci­al­men­te pe­ri­go­sas. Is­to sig­ni­fi­ca que os da­nos ma­te­ri­ais ou cor­po­rais pro­vo­ca­dos pe­lo ani­mal se­rão in­dem­ni­za­dos até ao li­mi­te es­ta­be­le­ci­do por lei.

AS DO­EN­ÇA, SO­BRE­TU­DO NOS ANI­MAIS SE­NI­O­RES, OU ACI­DEN­TES TRA­ZEM DES­PE­SAS ACRESCIDAS

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.