Um fim de se­ma­na com re­cor­de

Correio da Manha - Sexta - - Tv Mercado - POR MA­NU­EL FALCÃO NO­VA EX­PRES­SÃO AGÊN­CIA DE MEI­OS TEX­TO ES­CRI­TO COM A AN­TI­GA GRAFIA

No fim de se­ma­na pas­sa­do, o pri­mei­ro após o anún­cio das me­di­das de con­ten­ção do Co­vid-19, re­gis­tou-se o mai­or au­men­to de tem­po mé­dio de vi­si­o­na­men­to por es­pec­ta­dor dos úl­ti­mos tem­pos. Pa­ra ter­mos uma ideia, no fim de se­ma­na de 7-8 de mar­ço, o tem­po mé­dio de vi­si­o­na­men­to foi de 6h44 e no fim de se­ma­na de 14-15 foi de 8 ho­ras, um au­men­to de cer­ca de 20%. Uma aná­li­se mais fi­na mos­tra que os mai­o­res au­men­tos se ve­ri­fi­ca­ram nos canais de ca­bo e no stre­a­ming. No ca­bo des­ta­ca­ram-se os canais com mais in­for­ma­ção – CMTV, SIC No­tí­ci­as, TVI24 e RTP3 ob­ti­ve­ram na mé­dia da se­ma­na pas­sa­da a mai­or au­di­ên­cia des­de o iní­cio do ano e a CMTV al­can­çou mes­mo um sha­re de 5,4% em ter­mos na­ci­o­nais e na re­gião de Lis­boa ob­te­ve 7%, um nú­me­ro até há pou­co im­pen­sá­vel pa­ra um ca­nal de ca­bo. Va­le a pe­na sa­li­en­tar que os re­sul­ta­dos al­can­ça­dos, em ge­ral, ocorreram num fim de se­ma­na sem quais­quer trans­mis­sões des­por­ti­vas, que nor­mal­men­te são um fac­tor de atrac­ção de au­di­ên­ci­as. Em re­la­ção aos pro­gra­mas mais vis­tos, a li­de­ran­ça vol­tou a ca­ber a Ri­car­do Araú­jo Pe­rei­ra, com o seu ‘Is­to É Go­zar Com Qu­em Tra­ba­lha’, trans­mi­ti­do do­min­go à noi­te na SIC. A SIC te­ve aliás os cin­co pro­gra­mas mais vis­tos da se­ma­na – além do já re­fe­ri­do, co­lo­cou dois in­for­ma­ti­vos e du­as no­ve­las, ‘Na­za­ré’ e ‘Ter­ra Bra­va’. TVI e RTP1 ob­ti­ve­ram os me­lho­res re­sul­ta­dos com os ser­vi­ços in­for­ma­ti­vos das 20h00. Sá­ba­do 14 foi o dia em que me­nos gen­te se­guiu os ge­ne­ra­lis­tas – 55,9% do au­di­tó­rio es­te­ve no ca­bo ou no stre­a­ming.

RE­SUL­TA­DOS OCORRERAM NUM FIM DE SE­MA­NA

SEM TRANS­MIS­SÕES DES­POR­TI­VAS

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.