Ca­mi­nho IM­PRO­VÁ­VEL

Sem opor­tu­ni­da­des na mú­si­ca ou no des­por­to, a sua área de for­ma­ção, o can­tor te­ve de ar­ran­jar ou­tro mo­do de vi­da. É co­mis­sá­rio de bor­do e vi­ve en­tre vi­a­gens de tra­ba­lho lon­ge da fa­mí­lia e ami­gos

TV Guia - - REALITY TV RTP1 -

Foi no 5º ano do en­si­no bá­si­co que a pro­fes­so­ra de Edu­ca­ção Musical re­pa­rou no ta­len­to do pe­que­no Zé pa­ra a mú­si­ca. Daí a ser ins­cri­to no Con­ser­va­tó­rio foi um pas­so. “Os meus pais sem­pre me in­cen­ti­va­ram e in­cu­ti­ram o gos­to por vá­ri­os ti­pos de mú­si­ca. Es­sa pro­fes­so­ra fa­lou com eles e aca­bei por ir es­tu­dar pa­ra o Con­ser­va­tó­rio”, ex­pli­ca o can­tor de Se­tú­bal. Por lá apren­deu pi­a­no, fre­quen­tou o co­ro e, de for­ma au­to­di­dac­ta, tam­bém sa­be to­car gui­tar­ra.

José Maia Ro­dri­gues co­me­çou a can­tar e a to­car num bar da sua ci­da­de aos 16 anos. A par­tir daí, quem ou­via gos­ta­va, e ini­ci­a­ram-se os con­vi­tes pa­ra ani­mar fes­tas pri­va­das e de fi­na­lis­tas. O jo­vem gos­ta­ria de vi­ver da mú­si­ca, mas não con­se­gue. “Ac­tu­al­men­te, tra­ba­lho co­mo co­mis­sá­rio de bor­do. Li­cen­ci­ei-me em Edu­ca­ção Fí­si­ca e Des­por­to, ten­tei ar­ran­jar em­pre­go nes­sa área, mas as opor­tu­ni­da­des são mui­to pou­cas”, la­men­ta à TV Guia o con­cor­ren­te, que foi tam­bém jo­ga­dor fe­de­ra­do de hó­quei em pa­tins.

ÀPROCURADASORTE

Ter sem­pre uma al­ter­na­ti­va de tra­ba­lho foi a sua mo­ti­va­ção pa­ra os es­tu­dos. “Além da mú­si­ca, li­cen­ci­ei-me nes­ta área do des­por­to por­que acre­di­to que na vi­da te­mos de ter vá­ri­as al­ter­na­ti­vas. Só que em Por­tu­gal aca­ba por não ha­ver mui­tas opor­tu­ni­da­des. No mun­do da mú­si­ca, te­mos de ter sor­te, por­que os ca­mi­nhos nem sem­pre se fa­zem so­zi­nhos. Às ve­zes, é im­por­tan­te ter al­guém do meio, já com co­nhe­ci­men­tos, que nos aju­de”, con­ta José Maia, de 23 anos, que bus­ca um “pa­dri­nho” pa­ra a sua car­rei­ra.

A par­ti­ci­pa­ção no ta­lent show da RTP1 tem ser­vi­do pa­ra mos­trar o que con­se­gue fa­zer e me­lho­rar a sua “ex­pe­ri­ên­cia musical”. Por is­so, só lhe fal­ta mes­mo o tal “em­pur­rão” que pro­cu­ra, so­bre­tu­do após ter su­pe­ra­do a fa­se do ti­ra-tei­mas. ●

TEX­TO ISA­BEL LARANJO I FOTOS FI­LI­PE FALEIRO/SHI­NE IBERIA

José Maia vemde Se­tú­bal, on­de cres­ceu e co­me­çou a can­tar em ba­res e em fes­tas par­ti­cu­la­res aos 16 anos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.