SAU­DAR AL­GUÉM COM APER­TO DE MÃO

Folha 8 - - CRÓNICA - JO­SÉ CAR­LOS DE AL­MEI­DA (JOSECA MAKIESSE)*

Ao se sau­dar al­guém com um aper­to de mão, de­ve-se ter em con­ta os se­guin­tes as­pec­tos: es­ten­der a mão com fir­me­za, mas sem exer­cer for­ça com in­ten­ção de se de­mons­trar vi­ri­li­da­de; a sau­da­ção de­ve ser fei­ta com en­tre­o­lhar; não se de­ve agi­tar, de for­ma exa­cer­ba­da, a mão da ou­tra pes­soa, pois é uma ati­tu­de gros­sei­ra. Tra­tan­do-se aper­to de mão a uma se­nho­ra, sem­pre, de­ve ha­ver de­li­ca­de­za. Nun­ca é de mais di­zer que a sau­da­ção que vi­sa de­mons­trar re­ve­rên­cia é me­ra­men­te um bei­jo si­mu­la­do na mão de ou­trem. Nun­ca de­ve ha­ver con­tac­to dos lá­bi­os de um dos in­ter­ve­ni­en­tes com a mão do ou­tro. Ami­gas e ami­gos, creio que par­te con­si­de­rá­vel das pes­so­as sa­be que a me­lhor sau­da­ção é a que ex­pri­me sim­pa­tia. Por­tan­to, um sor­ri­so co­me­di­do fi­ca sem­pre bem! Pa­ra ter­mi­nar, de­vo di­zer que, quan­do al­guém não se sen­te à von­ta­de pa­ra dar um aper­to de mão a al­guém, por vá­ri­as ra­zões, po­de ace­nar à pes­soa em cau­sa, usan­do a mão ou a ca­be­ça, in­cli­nan­do ou não, li­gei­ra­men­te, o cor­po. Acon­se­lha-se os ami­gos e ami­gas pa­ra que o fa­çam, acom­pa­nha­do es­se ac­to com uma sau­da­ção vo­cá­li­ca. Por ra­zões com­pre­en­sí­veis, ela po­de ser fria. Aliás, é uma for­ma sin­ce­ra e es­pon­tâ­nea de se ma­ni­fes­tar de­sa­gra- do por even­tu­ais ac­tos, omis­sões e de­cla­ra­ções de al­guém. Is­so é com­pre­en­sí­vel. O im­por­tan­te a se re­ter é que nun­ca se de­ve ig­no­rar uma pes­soa que es­te­ja per­fi­la­da pa­ra re­ce­ber ou sau­dar al­guém. Quem fi­ca mal na fo­to­gra­fia é a pes­soa que age com in­di­fe­ren­ça, ou se­ja, que a age co­mo se a ou­tra não exis­tis­se. De­vo sa­li­en­tar que “os maus ac­tos fi­cam sem­pre com as pes­so­as que os pra­ti­quem”. Do mes­mo mo­do, di­go que “as omis­sões de cer­tos ac­tos dei­xam mal as pes­so­as que os de­ve­ri­am ter pra­ti­ca­do. Es­ti­ma­dos ami­gos e ami­gas, fi­quem bem! Re­ce­bam bei­jos de ca­ri­nho e/ ou abra­ços ca­lo­ro­sos do ami­go. *jca1203@yahoo.com

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.