MER­KEL DIS­SE QUE A “DE­FE­SA” FAZ CRES­CER O MI­LHO?

Folha 8 - - DESTAQUE -

OPre­si­den­te de An­go­la, João Lou­ren­ço, dis­se dia 22.08, nu­ma con­fe­rên­cia de im­pren­sa con­jun­ta com a chan­ce­ler An­ge­la Mer­kel, em Ber­lim, que quer atrair in­ves­ti­men­to ale­mão na área da De­fe­sa, na “vi­gi­lân­cia e segurança ma­rí­ti­ma”. Que ou­tra pri­o­ri­da­de po­de­ri­am os an­go­la­nos que­rer? Is­to por­que in­ves­tir na De­fe­sa faz cres­cer o… mi­lho! O che­fe de Es­ta­do an­go­la­no su­bli­nhou a “ne­ces­si­da­de de atrair in­ves­ti­men­to pri­va­do ale­mão pa­ra pra­ti­ca­men­te to­dos os do­mí­ni­os da eco­no­mia”. Mas deu des­ta­que à área da de­fe­sa, re­ve­lan­do que An­go­la tem “uma cos­ta ma­rí­ti­ma bas­tan­te ex­ten­sa” que é pre­ci­so “cui­dar”. “Um país que se de­sen­vol­ve e des­cu­ra da sua de­fe­sa, não age de for­ma cor­rec­ta”, re­co­nhe­ceu o ex-mi­nis­tro da… De­fe­sa, hoje Pre­si­den­te da Re­pú- bli­ca, cer­ta­men­te con­vic­to que a razão da for­ça é bem mas de­ci­si­va do que a for­ça da razão dos nos­sos 20 mi­lhões de po­bres. “Es­ta­mos a con­vi­dar os in­ves­ti­do­res ale­mães a tra­ba­lhar com o es­ta­do de An­go­la (leia-se MPLA) na pro­tec­ção da nos­sa cos­ta, com o for­ne­ci­men­to de em­bar­ca­ções de guer­ra, tal co­mo de ou­tros mei­os eléc­tri­cos, pa­ra po­der­mos con­tro­lar me­lhor es­ta vas­ta fron­tei­ra ma­rí­ti­ma que é uma par­te do gol­fo da Gui­né, uma par­te que é co­bi­ça­da pe­los pi­ra­tas, pe­los ter­ro­ris­tas co­mo for­ma de atin­gir os nos­sos paí­ses, de atin­gir as nos­sas po­pu­la­ções, as nos­sas eco­no­mi­as”, re­cor­dou o che­fe de Es­ta­do. Na con­fe­rên­cia de im­pren­sa con­jun­ta, An­ge­la Mer­kel con­fir­mou o “in­te­res­se de An­go­la em co­o­pe­rar com a Ale­ma­nha no do­mí­nio da de­fe­sa”, acres­cen­tan­do a chan­ce­ler que há mui­to in­te­res­se em que “a cos­ta an­go­la­na se­ja se­gu­ra”, por­que “não exis­te de­sen­vol­vi­men­to sem segurança, nem segurança sem de­sen­vol­vi­men­to”. Por is­so Mer­kel ga­ran­tiu que a Ale­ma­nha tem dis­po­ni­bi­li­da­de em co­o­pe­rar des­de que exis­ta in­te­res­se por par­te das em­pre­sas, con­gra­tu­lan­do-se com o “no­vo ven­to” que so­pra de An­go­la. João Lou­ren­ço, que vi­si­ta pe­la pri­mei­ra vez a Ale­ma­nha des­de que foi elei­to, há pre­ci­sa­men­te um ano, as­se­gu­rou ter gos­ta­do mui­to do “am­bi­en­te das ne­go­ci­a­ções” que man­te­ve com a chan­ce­ler, con­vi­dan­do An­ge­la Mer­kel a vi­si­tar An­go­la, em 2019. Ques­ti­o­na­do so­bre a vi­si­ta que vai le­var a ca­bo a Pe­quim, já no pró­xi­mo mês, e uma even­tu­al co­o­pe­ra­ção mi­li­tar com a Chi­na, o che­fe de Es­ta­do an­go­la­no de­cla­rou que “os la­ços de ami­za­de e co­o­pe­ra­ção são sem­pre di­ver­si­fi­ca­dos e quan­tos mais ami­gos, mais par­cei­ros, me­lhor”. Da agen­da de João Lou­ren­ço cons­ta a re­cep­ção pe­lo ho­mó­lo­go ale­mão, Frank-wal­ter Stein­mei­er, além de um jan­tar com em­pre­sá­ri­os ale­mães e um en­con­tro com a diás­po­ra dos sim­pa­ti­zan­tes do MPLA na Ale­ma­nha. Em 2009, o an­ti­go che­fe de Es­ta­do de An­go­la Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos es­te­ve na Ale­ma­nha e, em re­tri­bui­ção, a chan­ce­ler ale­mã, An­ge­la Mer­kel, vi­si­tou An­go­la em 2011.

O che­fe de Es­ta­do an­go­la­no de­cla­rou que “os la­ços de ami­za­de e co­o­pe­ra­ção são sem­pre di­ver­si­fi­ca­dos e quan­tos mais ami­gos, mais par­cei­ros, me­lhor”.

PRE­SI­DEN­TE DE AN­GO­LA, JOÃO LOU­REN­ÇO NU­MA CON­FE­RÊN­CIA DE IM­PREN­SA CON­JUN­TA COM A CHAN­CE­LER AN­GE­LA MER­KEL

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.