A RESSACA SE­RÁ PENOSA

Folha 8 - - ECONOMIA -

Prender poderosos é do que o Povo gosta. Até nem se lem­bra que tem a bar­ri­ga va­zia, que tem fal­ta de água po­tá­vel, de ener­gia eléc­tri­ca, de sa­ne­a­men­to bá­si­co, de as­sis­tên­cia mé­di­ca e me­di­ca­men­to­sa, de es­co­las, de ali­men­ta­ção, de sa­lá­ri­os com­pa­tí­veis. A ressaca vai ser tra­ma­da… Jo­sé Fi­lo­me­no dos Santos, Je­an-clau­de Bas­tos de Mo­rais, Val­ter Fi­li­pe, Au­gus­to da Sil­va To­más fo­ram pre­sos. Bra­vo. João Lou­ren­ço é o mai­or. Ke­pe­li­pa, Ma­tros­se, Hi­gi­no Car­nei­ro po­dem ser os pró­xi­mos. Bra­vo. Isa­bel dos Santos tam­bém? En­tão aí se­rá a far­ra com­ple­ta. Mes­mo de­ti­dos go­zam de pre­sun­ção de ino­cên­cia até a sen­ten­ça tran­si­tar em jul­ga­do. Is­so pou­co im­por­ta. O or­gas­mo po­pu­lar, co­mo mui­to bem sa­be João Lou­ren­ço, pas­sa ape­nas e só por ver es­ta gen­te (com a qual o pró­prio João Lou­ren­ço es­te­ve so­li­dá­rio du­ran­te dé­ca­das) no chi­lin­dró. Se aca­ba­rão ab­sol­vi­dos por es­ta­rem ino­cen­tes, ou por sa­be­rem coi­sas que po­de­rão de­mons­trar que o “rei” JLO vai nu, ou aci­den­tal­men­te mor­tos pe­la ver­go­nha de es­ta­rem pre­sos, ou fu­gi­ti­vos por opor­tu­no des­cui­do dos guar­das pri­si­o­nais, ou ino­cen­ta­dos por uma fi­lan­tró­pi­ca am­nis­tia de Sua Ma­jes­ta­de, ou por li­de­ra­rem um golpe de Es­ta­do, ou… is­so não im­por­ta. João Lou­ren­ço, so­bre­tu­do nos areó­pa­gos po­lí­ti­cos in­ter­na­ci­o­nais, en­che o pei­to e diz: “Es­tão a ver que eu cum­pro o que pro­me­to” mas, pa­ra man­ter es­te rit­mo, têm de nos per­do­ar par­te, ou a to­ta­li­da­de, da nos­sa dí­vi­da e, é cla­ro, man­dar mais umas to­ne­la­das de fi­a­do, mes­mo que al­gu­mas fi­quem a des­can­sar num qual­quer pa­raí­so fis­cal.

DE­TI­DOS JE­AN-CLAU­DE BAS­TOS DE MO­RAIS E JO­SÉ FI­LO­ME­NO DOS SANTOS (ZENU)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.