“O CALVÁRIO DE JOCELINE” NÃO PAS­SA EM AN­GO­LA

O DRA­MA CO­ME­ÇOU QUAN­DO O EDIFÍCIO RUIU… ELAS DEI­XA­RAM DE SER PES­SO­AS E TOR­NA­RAM-SE NÚ­ME­ROS ESTATÍSTICOS…

Jornal Cultura - - PRIMEIRA PÁGINA -

Li­to Sil­va, re­a­li­za­dor do fil­me, ex­pli­ca que “al­guém de­ci­diu po­li­ti­zar da pi­or for­ma pos­sí­vel uma coi­sa que nem se­quer tem pen­dor po­lí­ti­co. To­dos os ou­tros paí­ses da CPLP o emi­ti­ram, ex­cep­to An­go­la, sem qual­quer ex­pli­ca­ção.”

A29 de Mar­ço de 2008, o edi ício se­de da Di­rec­ção de In­ves­ti­ga­ção Cri­mi­nal em Luanda ruiu com­ple­ta­men­te. E o mais im­pres­si­o­nan­te foi que o re­fe­ri­do edi ício ha­via si­do re­cen­te­men­te al­vo de re­a­bi­li­ta­ção. As equi­pas de sal­va­men­to es­for­ça­ram-se por so­cor­rer os si­nis­tra­dos, to­da a na­ção an­go­la­na cons­ter­na­da, mo­bi­li­zou-se pa­ra acu­dir os so­bre­vi­ven­tes e cho­rar os mor­tos.

No mo­men­to do si­nis­tro os re­gis­tos re­zam que se en­con­tra­vam no edi ício 181 ci­da­dãos, sen­do 36 fun­ci­o­ná­ri­os e 145 de­ti­dos, dos quais 135 do se­xo mas­cu­li­no e 10 fe­mi­ni­no. No inal de dois di­as, quan­do a co­or­de­na­ção da Co­mis­são Na­ci­o­nal de Pro­tec­ção Ci­vil, deu por con­cluí­do os tra­ba­lhos de res­ga­te, o ba­lan­ço inal ci­fra­va-se em 15 mor­tos e 11 fe­ri­dos gra­ves. No to­tal fo­ram res­ga­ta­dos com vi­da 152 pes­so­as. Re­zam as es­ta­tís­ti­cas o ici­ais que 10 se­nho­ras e uma be­bé fo­ram res­ga­ta­das sem vi­da.

O Calvário de Joceline tra­ta-se de uma nar­ra­ti­va de ic­ção, ba­se­a­da nos fac­tos re­ais atrás men­ci­o­na­dos, em que se vi­su­a­li­za a tra­jec­tó­ria de três mu­lhe­res que tri­lhan­do per­cur­sos com­ple­ta­men­te di­fe­ren­tes aca­bam par­ti­lhan­do o mes­mo des­ti­no, con­vi­dan­do-nos a uma re le­xão so­bre al­guns as­pec­tos es­pe­cí icos da re­a­li­da­de an­go­la­na e um pou­co de to­da a so­ci­e­da­de.

His­tó­ria de Li­to Sil­va

A His­tó­ria é ba­se­a­da no ro­man­ce de Li­to Sil­va com o mes­mo tí­tu­lo, re­a­li­za­da por Ngou­a­bi Sil­va. Nau­ria Cos­ta, in­ter­pre­ta o pa­pel de Joceline, Bal­bi­na Bar­ros e Dja­ni Cu­nha in­ter­pre­tam Samy e Sel­ma res­pec­ti­va­men­te, sen­do o pa­pel de Ge­ne­ral Bar­bo­sa in­ter­pre­ta­do por Pe­dro Fer­nan­des. To­dos eles, ac­to­res de te­a­tro em An­go­la. A pro­du­ção foi da Ima­gem Vip Co­mu­ni­ca­ção uma Agên­cia de co­mu­ni­ca­ção e pro­du­ção an­go­la­na es­ta­be­le­ci­da há mais de vin­te anos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.