Con­tro­lo fi­nan­cei­ro po­de ge­rar lu­cros

Jornal de Angola - - DESPORTO - VIVALDO EDU­AR­DO |

A no­ti­fi­ca­ção ju­di­ci­al da Po­lí­cia Fe­de­ral bra­si­lei­ra, pa­ra afas­ta­men­to do pre­si­den­te da Fe­de­ra­ção de Ta­ekwon­do, lo­go após o tér­mi­no dos Jo­gos Olím­pi­cos do Rio de Ja­nei­ro 2016, é opor­tu­ni­da­de pa­ra co­gi­tar­mos, co­mo vai, em ca­sa nos­sa, a ges­tão fi­nan­cei­ra do des­por­to e ten­tar apu­rar que di­fe­ren­ça exis­te, en­tre as do­ta­ções en­ca­mi­nha­das pa­ra a ac­ti­vi­da­de des­por­ti­va e o va­lor lí­qui­do que che­ga ao con­su­mi­dor fi­nal, em An­go­la.

Sen­do ver­da­de que a ana­lo­gia é di­fí­cil de se fa­zer, por se­rem re­a­li­da­des di­fe­ren­tes, não dei­xa de ser ób­vio que o ele­va­do ca­pi­tal fi­nan­cei­ro, que nor­mal­men­te sus­ten­ta o des­por­to, é de­no­mi­na­dor co­mum, ge­ran­do ape­tên­cia pa­ra a frau­de.

O con­tro­lo das ver­bas dis­po­ni­bi­li­za­das é tão im­por­tan­te, co­mo a ce­dên­cia do pró­prio va­lor mo­ne­tá­rio em si. Só as­sim é pos­sí­vel as­se­gu­rar que, de fac­to, o ca­pi­tal in­jec­ta­do é di­ri­gi­do à cum­prir os fins pa­ra os quais es­tá des­ti­na­do. Nes­te par­ti­cu­lar, as re­cla­ma­ções dos des­por­tis­tas de­vem ser sem­pre um in­di­ca­dor im­por­tan­te, pa­ra aqui­la­tar o re­al es­ta­do das coi­sas.

As mo­ti­va­ções pa­ra a prá­ti­ca de cri­mes, na ho­ra de ge­rir os mei­os fi­nan­cei­ros do des­por­to, tam­bém fa­zem mo­ra­da no nos­so país. Sus­pei­tas e de­nún­ci­as têm si­do lan­ça­das, fre­quen­te­men­te, com al­gu­ma frequên­cia e cre­di­bi­li­da­de. É, pois, pre­vi­sí­vel ha­ver no mí­ni­mo, al­guns des­li­zes.

Tal co­mo fun­ci­o­nam as coi­sas, nes­ta al­tu­ra, a ges­tão des­por­ti­va é uma es­pé­cie de “El Do­ra­do”, on­de a des­pe­sa apre­sen­ta­da pa­ra jus­ti­fi­car a com­pra de uma bo­la, po­de es­tar dez ve­zes aci­ma do va­lor re­al, sem que is­so sig­ni­fi­que, ne­ces­sa­ri­a­men­te, pro­ble­mas pa­ra os ges­to­res. Não é pois de es­pan­tar que, em al­guns ca­sos, as nos­sas se­lec­ções ti­ve­ram or­ça­men­tos su­pe­ri­o­res aos da mé­dia, mes­mo com­pa­ran­do com paí­ses mais de­sen­vol­vi­dos e com ob­jec­ti­vos des­por­ti­vos aci­ma dos nos­sos.

Po­rém, na prá­ti­ca, é fre­quen­te ou­vir­mos a voz dis­so­nan­te dos atle­tas, re­cla­man­do, le­gi­ti­ma­men­te, na mai­or par­te dos ca­sos, por con­di­ções bá­si­cas.

Pa­ra ga­ran­tir a trans­pa­rên­cia, nu­ma área que se per­fi­lha co­mo es­co­la de va­lo­res, é ne­ces­sá­rio que ele­men­tos co­nhe­ce­do­res do quo­ti­di­a­no des­por­ti­vo au­xi­li­em as au­to­ri­da­des a iden­ti­fi­car ce­ná­ri­os de cri­me. Os pró­pri­os jo­ga­do­res são ca­pa­zes de iden­ti­fi­car ma­te­ri­al sem qua­li­da­de, pre­su­mi­vel­men­te com­pra­do a pre­ço de ou­ro.

Em­bo­ra te­nha a sua es­pe­ci­fi­ci­da­de, o des­por­to não po­de es­tar isen­to do sen­so co­mum de jus­ti­ça, so­bre­tu­do no ce­ná­rio ac­tu­al, on­de re­fre­ar a ape­tên­cia pa­ra o des­vio do erá­rio pú­bli­co sig­ni­fi­ca na­da mais, na­da me­nos, do que ga­nhar di­nhei­ro pa­ra o pró­prio des­por­to.

Fal­ta, além de tu­do, cul­tu­ra de tra­tar as si­tu­a­ções em fo­ro pró­prio. Fer­nan­do de Carvalho, por­ta-voz da In­ves­ti­ga­ção Cri­mi­nal de Lu­an­da, con­fir­mou ha­ver pou­ca ro­ti­na de ave­ri­gua­ção de even­tu­ais cri­mes, no âm­bi­to das ac­ti­vi­da­des des­por­ti­vas, so­bre­tu­do por­que as fe­de­ra­ções res­pon­dem di­rec­ta­men­te ao Mi­nis­té­rio da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos e, na ge­ne­ra­li­da­de, há pou­cas de­nún­ci­as de ir­re­gu­la­ri­da­des, em­bo­ra as re­ve­la­ções fei­tas à im­pren­sa se­jam tam­bém fon­tes de pes­qui­sa pa­ra a po­lí­cia ten­tar apu­rar cri­mes.

A de­nún­cia dos ci­da­dãos é sem­pre um meio mais con­fiá­vel pa­ra as au­to­ri­da­des po­li­ci­ais.

Ba­si­ca­men­te, nu­ma al­tu­ra em que o des­por­to vai (so­bre)vi­ver com me­nos di­nhei­ro, a im­por­tân­cia de ga­ran­tir que es­te che­gue ao des­por­tis­ta, po­de fa­zer to­da a di­fe­ren­ça, na qua­li­da­de do de­sem­pe­nho das nos­sas equi­pas e se­lec­ções na­ci­o­nais.

AFP

Jo­ga­do­ras da Se­lec­ção Nacional de an­de­bol re­cla­ma­ram o pa­ga­men­to de aju­das de cus­to du­ran­te os Jo­gos Olím­pi­cos do Rio de Ja­nei­ro

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.