CAR­TAS DO LEI­TOR

Jornal de Angola - - OPINIÃO - AFON­SO AN­DRÉ | MAR­GA­RI­DA AN­TÓ­NIO | ADÉ­LIA PANZO | APO­LI­NÁ­RIO JOÃO | DO­MIN­GOS AR­SÉ­NIO |

Tu­bos de água

Gos­ta­va de ape­lar aos res­pon­sá­veis da Epal pa­ra pres­ta­rem aten­ção às ro­tu­ras que sur­gem em tu­bos de água em vá­ri­os pon­tos da ci­da­de de Lu­an­da. Não é bom que tu­bos com ro­tu­ras fi­quem vá­ri­os di­as sem re­pa­ra­ção co­mo mui­tas ve­zes acon­te­ce. Há um tu­bo com ro­tu­ra na Cal­ça­da do Pe­lou­ri­nho há uma se­ma­na e nin­guém vai pa­ra lá con­ser­tá-lo, mes­mo de­pois de al­guns lei­to­res do Jor­nal de An­go­la te­rem aler­ta­do pa­ra a si­tu­a­ção. O cu­ri­o­so é que o tu­bo com ro­tu­ra fi­ca a al­guns me­tros dos es­cri­tó­ri­os da EPAL e é mui­ta água que cor­re pe­lo as­fal­to da Cal­ça­da do Pe­lou­ri­nho e não só. Se­rá que os res­pon­sá­veis da Epal não se aper­ce­bem do que acon­te­ce na re­de de dis­tri­bui­ção de água? Não se po­de com­pre­en­der que um tu­bo fi­que uma se­ma­na sem re­pa­ra­ção em ple­na Bai­xa de Lu­an­da. Uma se­ma­na é mui­to tem­po. Pen­so que as equi­pas téc­ni­cas da Epal de­vem es­tar aten­tas tam­bém às re­cla­ma­ções dos ci­da­dãos. vá­ri­os pon­tos da ci­da­de de Lu­an­da. Que as ad­mi­nis­tra­ções mu­ni­ci­pais co­la­bo­rem com as po­pu­la­ções pa­ra se fa­zer um gran­de es­for­ço no sen­ti­do de se aca­bar com o li­xo em Lu­an­da. Não de­ve­mos es­pe­rar que as chu­vas cai­am. De­ve­mos fa­zer já um gran­de tra­ba­lho de re­co­lha de li­xo an­tes das chu­vas caí­rem.

Ope­ra­ção de ter­ra­ple­na­gem

Gos­ta­va que hou­ves­se uma ope­ra­ção de ter­ra­ple­na­gem no meu bair­ro (Sa­gra­da Es­pe­ran­ça), que tem ru­as em mui­to mau es­ta­do. Pen­so que uma ope­ra­ção do gé­ne­ro não cus­ta mui­to di­nhei­ro. Se­rá que a cri­se que atra­ves­sa­mos im­pe­de que al­guns trac­to­res pos­sam ter­ra­ple­nar cer­ca de 12 vi­as pú­bli­cas? O meu bair­ro não tem mui­tas ru­as. Não sei qual é a di­fi­cul­da­de em man­dar pa­ra o meu bair­ro trac­to­res e ou­tras má­qui­nas pa­ra se fa­zer ter­ra­ple­na­gem en­quan­to não se de­ci­dir as­fal­tar as su­as vi­as pú­bli­cas. edu­ca­ção se in­te­res­sem já pe­lo de­sem­pe­nho es­co­lar dos seus edu­can­dos. Os en­car­re­ga­dos de edu­ca­ção não de­vem ape­nas pre­o­cu­par-se com a si­tu­a­ção es­co­lar dos seus edu­can­dos no fi­nal do ano lec­ti­vo.

Há­bi­tos de pou­pan­ça

A cri­se es­tá a le­var mui­tos an­go­la­nos a mu­dar de há­bi­tos, no que diz res­pei­to a gas­tos. Te­nho no­ta­do que mui­tos ci­da­dãos já se pre­o­cu­pam em fa­zer con­tas e em evi­tar fa­zer gas­tos com coi­sas su­pér­flu­as. O di­nhei­ro que ga­nha­mos com o nos­so tra­ba­lho de­ve ser bem gas­to . Im­por­ta que se gas­te o di­nhei­ro com aqui­lo que é re­al­men­te ne­ces­sá­rio. Pre­ci­sa­mos de nos ha­bi­tu­ar a fa­zer pou­pan­ça. A si­tu­a­ção eco­nó­mi­ca e fi­nan­cei­ra do país é crí­ti­ca. Te­mos to­dos de ter cons­ci­ên­cia dis­so e ha­bi­tu­ar-nos a vi­ver com es­ta no­va re­a­li­da­de.

CASIMIRO PE­DRO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.