Pi­lo­tos aba­fam po­lé­mi­ca

Jornal de Angola - - DESPORTO -

Os pi­lo­tos da Fer­ra­ri es­tão a ti­rar o pé na po­lé­mi­ca que os en­vol­veu com o jo­vem Max Vers­tap­pen quan­do se apro­xi­ma o GP de Itá­lia. Se­bas­ti­an Vet­tel, in­clu­si­va­men­te, as­su­miu pe­ran­te Raik­ko­nen res­pon­sa­bi­li­da­de pe­lo in­ci­den­te na pri­mei­ra cur­va lo­go após a par­ti­da.

O epi­só­dio das des­cul­pas acei­tes foi re­la­ta­do pe­lo fin­lan­dês já em Mon­za, ten­do Raik­ko­nen tam­bém evi­ta­do in­sis­tir na po­lé­mi­ca com Vers­tap­pen fri­san­do que a di­ver­gên­cia com o pi­lo­to ho­lan­dês da Red Bull pe­lo que se pas­sou em Spa – quan­do foi obri­ga­do a tra­var – não te­ve na­da de pes­so­al.

“É bas­tan­te cla­ro, às ve­zes o que acon­te­ce em pis­ta não é cor­rec­to, mas eu acho que o mai­or pro­ble­ma é que não se pas­sa sem­pre da mes­ma for­ma”, dis­se Raik­ko­nen, em de­cla­ra­ções re­pro­du­zi­das pe­lo “Crash.net”, ati­ran­do um pou­co a bo­la pa­ra o de­sem­pe­nho dos co­mis­sá­ri­os da cor­ri­da, que con­si­de­ra por ser “me­lho­ra­do”.

“Eu não te­nho na­da con­tra o Max, ele es­tá a fa­zer um bom tra­ba­lho e é rá­pi­do, não é uma coi­sa pes­so­al. No meu en­ten­der não é cor­rec­to se te­mos de abran­dar ou tra­var quan­do va­mos à ve­lo­ci­da­de má­xi­ma, mas es­sas coi­sas são dis­cus­sões que não têm fim”, con­si­de­rou o fin­lan­dês.

Raik­ko­nen, po­rém, não dei­xou de fa­zer um re­pa­ro às po­si­ções que Vers­tap­pen foi as­su­min­do du­ran­te es­ta po­lé­mi­ca que su­ce­deu à cor­ri­da em Spa: “Se al­guém diz que faz al­go pe­lo que acon­te­ceu na pri­mei­ra cur­va e é uma pa­ga, não pen­so que se­ja cor­rec­to fa­zê-lo e pa­gan­do de vol­ta cer­tas coi­sas que po­dem aca­bar de uma for­ma mui­to tris­te.”

“As pes­so­as co­me­tem er­ros e acon­te­ce­rá com to­dos nós, mas te­mos de acei­tá-lo. (A pis­ta) não é o sí­tio pa­ra ser to­lo e pa­gar coi­sas de vol­ta”, dis­se Raik­ko­nen, que con­tou, se­gun­do o “GPUp­da­te”, co­mo ele e Se­bas­ti­an Vet­tel li­da­ram com o to­que a três na pri­mei­ra cur­va: “Foi uma in­fe­li­ci­da­de. Na re­a­li­da­de, não há mui­to que dis­cu­tir. O Seb (Vet­tel) dis­se “des­cul­pa” e eu dis­se “OK” e se­gui­mos em fren­te.”

“Não foi bom pa­ra nós, pa­ra ne­nhum dos três, mas às ve­zes acon­te­ce. Da pró­xi­ma vez ten­ta­re­mos dar mais es­pa­ço”, ex­pli­cou Vet­tel.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.