Vi­tó­ria de Bon­go con­tes­ta­da na rua

Par­la­men­to é in­cen­di­a­do e can­di­da­to der­ro­ta­do de­nun­cia ata­que à sua se­de de cam­pa­nha

Jornal de Angola - - PARTADA -

As prin­ci­pais ci­da­des do Ga­bão fo­ram pal­co, quar­ta-fei­ra, de gra­ves dis­túr­bi­os e con­fron­tos en­tre as for­ças de se­gu­ran­ça e ma­ni­fes­tan­tes que pro­tes­ta­vam con­tra a elei­ção de Bon­go.

As prin­ci­pais ci­da­des do Ga­bão fo­ram pal­co, na noi­te de quar­ta­fei­ra, de gra­ves dis­túr­bi­os e con­fron­tos en­tre as for­ças de se­gu­ran­ça e ma­ni­fes­tan­tes que pro­tes­ta­vam con­tra a re­e­lei­ção de Ali Bon­go à Pre­si­dên­cia da Re­pú­bli­ca, após ser pro­cla­ma­do ven­ce­dor por pou­ca mar­gem de vo­tos.

Os in­ci­den­tes co­me­ça­ram no fi­nal da tar­de, de­pois da pu­bli­ca­ção dos re­sul­ta­dos, on­de, de acor­do com o can­di­da­to der­ro­ta­do, Je­an Ping, mor­re­ram, pe­lo me­nos, três pes­so­as e o Exér­ci­to in­va­diu a se­de cen­tral de cam­pa­nha da sua co­li­ga­ção.

O por­ta-voz do pre­si­den­te re­e­lei­to des­men­tiu as de­nún­ci­as da opo­si­ção, que de­sig­nou de “in­for­ma­ções fal­sas que só que­rem co­lo­car em pe­ri­go o Es­ta­do de Di­rei­to no Ga­bão.”

Por sua vez, Ali Bon­go pe­diu res­pei­to pa­ra “o ve­re­dic­to das ur­nas” e pa­ra as ins­ti­tui­ções do país, es­pe­ci­al­men­te pa­ra a Co­mis­são Elei­to­ral Na­ci­o­nal (Ce­nap), que foi mui­to cri­ti­ca­da pe­lo in­jus­ti­fi­ca­do atra­so em pu­bli­car os re­sul­ta­dos.

A Ce­nap anun­ci­ou on­tem a vi­tó­ria do Pre­si­den­te ces­san­te Ali Bon­go - com 49,8 por cen­to dos vo­tos, con­tra 48,23 do ri­val Je­an Ping - e pou­co de­pois mi­lha­res de sim­pa­ti­zan­tes do can­di­da­to der­ro­ta­do fo­ram pa­ra as ru­as e de­nun­ci­a­ram o que qua­li­fi­cam de “ma­ni­pu­la­ção da apu­ra­ção.”

A po­lé­mi­ca sur­giu por cau­sa dos re­sul­ta­dos da pro­vín­cia de Al­to Ogo­oué, on­de o pre­si­den­te re­e­lei­to do Ga­bão ob­te­ve mais de 95 por cen­to dos vo­tos com uma par­ti­ci­pa­ção pró­xi­ma aos 100, quan­do no res­to do país não che­gou a 60.

Par­la­men­to in­cen­di­a­do

O Par­la­men­to do Ga­bão foi in­cen­di­a­do, na quar­ta-fei­ra, por ma­ni­fes­tan­tes que pro­tes­ta­vam pe­lo anún­cio ofi­ci­al da re­e­lei­ção do pre­si­den­te Ali Bon­go On­dim­ba, ho­ras an­tes de as for­ças de se­gu­ran­ça ata­ca­rem a se­de de cam­pa­nha da opo­si­ção em Li­bre­vil­le.

“To­do o pré­dio es­tá em cha­mas. Eles en­tra­ram e ate­a­ram fo­go”, dis­se à agên­cia de no­tí­ci­as Fran­ce Press um mo­ra­dor da ca­pi­tal do Ga­bão, Li­bre­vil­le, pre­sen­te na Ca­sa das Leis, que as­se­gu­rou que as for­ças de se­gu­ran­ça ha­vi­am re­tro­ce­di­do.

Jor­na­lis­tas da agên­cia Fran­ce Press no­ti­ci­a­ram que uma gran­de co­lu­na de fo­go ema­na­va do pa­lá­cio Le­on-Mba à noi­te e que, pe­lo me­nos, seis pes­so­as fo­ram ad­mi­ti­das na po­li­clí­ni­ca Cham­bri­er de Li­bre­vil­le com fe­ri­men­tos a ba­la. E al­guns fe­ri­dos dis­se­ram que fo­ram ba­le­a­dos pe­las for­ças da or­dem na re­gião do Par­la­men­to.

No fi­nal da noi­te, o lí­der da opo­si­ção, Je­an Ping, dis­se à Fran­ce Press que a se­de da sua cam­pa­nha em Li­bre­vil­le foi atacada por ho­mens das for­ças de se­gu­ran­ça.

“Foi a Gu­ar­da Re­pu­bli­ca­na. Pri­mei­ro, bom­bar­de­a­ram com he­li­cóp­te­ros, de­pois por ter­ra. Há 19 fe­ri­dos, al­guns de­les mui­to gra­ves", dis­se Je­an Ping em con­ver­sa por te­le­fo­ne. Um por­ta-voz do go­ver­no con­fir­mou o ata­que que, in­for­mou, te­ve co­mo ob­jec­ti­vo “cap­tu­rar os cri­mi­no­sos” que in­cen­di­a­ram a As­sem­bleia. De acor­do com a co­mis­são elei­to­ral, o pre­si­den­te ces­san­te foi re­e­lei­to pa­ra um se­gun­do pe­río­do de se­te anos com 49,80 por cen­to dos vo­tos, con­tra 48,23 por cen­to de Je­an Ping, 77 anos, an­ti­go di­ri­gen­te do Go­ver­no de Omar Bon­go, que di­ri­giu o país du­ran­te 41 anos. A di­fe­ren­ça de vo­tos foi de 5.594 de um to­tal de 627.805 elei­to­res ins­cri­tos no pe­que­no país pro­du­tor de pe­tró­leo de 1,8 mi­lhão de ha­bi­tan­tes. Os apoi­an­tes do can­di­ta­do da opo­si­ção re­jei­tam os re­sul­ta­dos e acu­sam os mem­bros li­ga­dos ao ven­ce­dor de re­a­li­zar ma­no­bras pa­ra al­te­rar o re­sul­ta­do es­cru­tí­nio e atri­buir a vi­tó­ria a Ali Bon­go.

Ape­los à cal­ma

Fran­ça, EUA e União Eu­ro­peia pe­di­ram aos apoi­an­tes de Ali Bon­go e Je­an Ping pa­ra man­ter a cal­ma e evi­tar qual­quer for­ma de in­ti­mi­da­ção e con­fron­to, e à CE­NAP pa­ra pu­bli­car “os re­sul­ta­dos de ca­da co­lé­gio elei­to­ral” pa­ra evi­tar sus­pei­tas e ga­ran­tir que a apu­ra­ção “foi jus­ta e trans­pa­ren­te”. O Se­cre­tá­ri­o­Ge­ral da ONU ma­ni­fes­tou a sua pre­o­cu­pa­ção, du­ran­te con­ver­sas te­le­fó­ni­cas em se­pa­ra­do com os can­di­da­tos às pre­si­den­ci­ais.

O por­ta-voz do se­cre­tá­rio-ge­ral da ONU de­cla­rou que, nas du­as cha­ma­das, Ban Ki-mo­on sau­dou a or­ga­ni­za­ção pa­cí­fi­ca das elei­ções pre­si­den­ci­ais de sá­ba­do e a ta­xa de par­ti­ci­pa­ção ele­va­da, as­sim co­mo a pre­sen­ça de vá­ri­os ob­ser­va­do­res na­ci­o­nais e in­ter­na­ci­o­nais, ape­lou a am­bos pa­ra in­cu­tir nos seus apoi­an­tes a ne­ces­si­da­de de de­mons­trar con­ten­ção até ao anún­cio dos re­sul­ta­dos ofi­ci­ais pro­vi­só­ri­os e rei­te­rou a dis­po­ni­bi­li­da­de do seu re­pre­sen­tan­te es­pe­ci­al pa­ra a Áfri­ca Cen­tral, Ab­dou­laye Bathily, pa­ra aju­dar a re­sol­ver even­tu­ais ten­sões pós-elei­to­rais no país.

Após a vo­ta­ção de sá­ba­do, que ape­sar da ten­são re­gis­ta­da du­ran­te a cam­pa­nha de­cor­re­ram com nor­ma­li­da­de e sem in­ci­den­tes, Ali Bon­go e Je­an Ping de­cla­ra­ram-se ven­ce­do­res an­tes da di­vul­ga­ção dos re­sul­ta­dos ofi­ci­ais, o que ge­rou um gran­de ner­vo­sis­mo em to­do o país. Ali Bon­go, filho do fa­le­ci­do Pre­si­den­te Omar Bon­go, que go­ver­nou Ga­bão en­tre 1967 e 2009, era o fa­vo­ri­to à vi­tó­ria nas pre­si­den­ci­ais, mas a sua vi­tó­ria foi mui­to mais aper­ta­da que o es­pe­ra­do.

AFP

For­ças de se­gu­ran­ça des­do­bra­ram equi­pas pe­las prin­ci­pais áre­as da ci­da­de de Li­bre­vil­le pa­ra im­pe­dir que ins­ti­tui­ções se­jam van­da­li­za­das

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.