“O ver­da­dei­ro cris­tão cul­ti­va o amor”

Nún­cio apos­tó­li­co ce­le­bra ho­je mis­sa de en­cer­ra­men­to da pe­re­gri­na­ção

Jornal de Angola - - SOCIEDADE - CRIS­TI­NA DA SILVA |

Os fiéis ca­tó­li­cos fo­ram on­tem acon­se­lha­dos, na se­de do mu­ni­cí­pio da Qui­ça­ma, a cul­ti­var o amor ao pró­xi­mo, du­ran­te uma mis­sa ma­ti­nal ce­le­bra­da pe­lo pa­dre e rei­tor do San­tuá­rio de Nos­sa Se­nho­ra da Conceição, tam­bém co­nhe­ci­do por Ma­mã Mu­xi­ma.

Al­bi­no Reyes recorreu a uma pas­sa­gem da Bí­blia pa­ra cha­mar a aten­ção aos cris­tãos que co­lo­cam o or­gu­lho em pri­mei­ro lu­gar em de­tri­men­to de ou­tras pes­so­as.

“O ver­da­dei­ro cris­tão é aque­le que cul­ti­va o amor, uma vez que is­so pro­pi­cia a uni­da­de, a es­pe­ran­ça e a solidariedade”, afir­mou Al­bi­no Reyes, que fa­la­va a mi­lha­res de pe­re­gri­nos, al­guns dos quais vin­dos de paí­ses afri­ca­nos e do Bra­sil.

Pa­ra Al­bi­no Reyes, to­da a de­vo­ção cris­tã e prá­ti­ca re­li­gi­o­sa deve es­tar li­ga­da a es­te gran­de fun­da­men­to: “é pre­ci­so abrir­mos os co­ra­ções pa­ra a ver­da­dei­ra von­ta­de de Cris­to Je­sus”. O le­ma da pe­re­gri­na­ção des­te ano ao San­tuá­rio da Ma­mã Mu­xi­ma é “Nos­sa Se­nho­ra da Mu­xi­ma, Mãe da Mi­se­ri­cór­dia, Ro­gai por Nós” e foi es­co­lhi­do pe­lo fac­to de 2016 ser o Ano da Mi­se­ri­cór­dia, du­ran­te o qual os cris­tãos são aler­ta­dos pa­ra vi­ve­rem em união e te­rem a ca­pa­ci­da­de de per­do­ar.

“Que­re­mos que os cris­tãos apren­dam a orar in­sis­ten­te­men­te a Deus e, com is­so, au­men­tem a sua fé em Cris­to”, de­cla­rou, por sua vez, o por­ta-voz da Di­o­ce­se de Vi­a­na e da pe­re­gri­na­ção à Mu­xi­ma, pa­dre Queirós Fi­guei­ra. Na mis­sa ma­ti­nal de on­tem, o pá­tio que es­tá jun­to ao San­tuá­rio da Ma­mã Mu­xi­ma foi pe­que­no pa­ra aco­lher os fiéis ca­tó­li­cos pre­sen­tes na mai­or fes­ta da Igre­ja Ca­tó­li­ca re­a­li­za­da em Angola.

Ali fo­ram en­to­a­dos hi­nos de ado­ra­ção e agra­de­ci­men­to à Mãe do Me­ni­no Je­sus, que se tor­nou Sal­va­dor da hu­ma­ni­da­de.

Às 9h00, hou­ve a ce­le­bra­ção pe­ni­ten­ci­al em si­mul­tâ­neo com o con­fes­só­rio. Lon­gas fi­las fo­ram cri­a­das pa­ra a vi­si­ta ao San­tuá­rio. To­dos que­ri­am agra­de­cer pe­la vi­a­gem. An­tes mes­mo de ser aber­ta ofi­ci­al­men­te a pe­re­gri­na­ção, a fes­ta re­li­gi­o­sa na vi­la da Mu­xi­ma já ha­via co­me­ça­do: lou­vo­res e mais lou­vo­res e pe­di­dos à Santa eram fei­tos pe­los fiéis com ve­las ace­sas.

Pa­ra ho­je, úl­ti­mo dia da pe­re­gri­na­ção, es­tá mar­ca­do o ter­ço às 7h00 e, quan­do fo­rem 9h00, a mis­sa de en­cer­ra­men­to da ac­ti­vi­da­de, que vai ser ce­le­bra­da pe­lo nún­cio apos­tó­li­co em Angola, Dom Pe­tar Ra­jic.

VIGAS DA PURIFICAÇÃO

Pa­dre Al­bi­no Reyes pe­diu on­tem na Qui­ça­ma aos cris­tãos pa­ra au­men­ta­rem a fé em Je­sus Cris­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.