Re­gis­to abre mais pos­tos

Jornal de Angola - - PARTADA - RO­DRI­GUES CAMBALA e ADELINA INÁCIO |

O se­cre­tá­rio de Es­ta­do pa­ra os As­sun­tos Ins­ti­tu­ci­o­nais do Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio, Adão de Al­mei­da, anun­ci­ou on­tem em Lu­an­da que dos qua­tro mil pos­tos de re­gis­to elei­to­ral pre­vis­tos em to­do o país, mil já es­tão a fun­ci­o­nar, de­ven­do os res­tan­tes se­rem gra­du­al­men­te ins­ta­la­dos nos pró­xi­mos di­as.

O se­cre­tá­rio de Es­ta­do pa­ra os As­sun­tos Ins­ti­tu­ci­o­nais do Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio, Adão de Al­mei­da, afir­mou on­tem, em Lu­an­da, que dos qua­tro mil pos­tos de re­gis­to elei­to­ral pre­vis­tos em to­do o país, um to­tal de mil já es­tão a fun­ci­o­nar, de­ven­do o res­tan­te ser gra­du­al­men­te ins­ta­la­do.

Adão de Al­mei­da, que fa­la­va pa­ra os jo­vens das or­ga­ni­za­ções ju­ve­nis, dis­se que den­tro de 15 di­as são au­men­ta­dos os pos­tos pa­ra dar ou­tra ca­pa­ci­da­de ope­ra­ci­o­nal e mai­or fa­ci­li­da­de de to­dos os ci­da­dãos fa­ze­rem o seu re­gis­to.

O en­con­tro, aber­to pe­lo mi­nis­tro da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio, Bor­ni­to de Sou­sa, faz par­te de um pro­gra­ma di­rec­ci­o­na­do à so­ci­e­da­de ci­vil an­go­la­na e aos par­ti­dos po­lí­ti­cos, que vi­sa es­cla­re­cer o pro­ces­so do re­gis­to elei­to­ral.

O pro­ces­so de ac­tu­a­li­za­ção, que ar­ran­cou a 25 do mês pas­sa­do, tem a fi­na­li­da­de de ca­das­trar ci­da­dãos an­go­la­nos que te­nham mais de 18 anos. Após a con­clu­são do pro­ces­so de iden­ti­fi­ca­ção dos lo­cais de re­si­dên­cia dos ci­da­dãos, o Exe­cu­ti­vo vai trans­fe­rir es­tes da­dos à Co­mis­são Na­ci­o­nal Elei­to­ral, que tem a com­pe­tên­cia de pre­pa­rar e re­a­li­zar as elei­ções. Adão de Al­mei­da con­si­de­rou o pro­ces­so de im­por­tan­te, “por­que qu­em não for ca­das­tra­do co­mo sen­do an­go­la­no, não vai cons­tar dos da­dos que são trans­fe­ri­dos à Co­mis­são Na­ci­o­nal Elei­to­ral e, por sua vez, es­tes ci­da­dãos não vão es­tar con­tem­pla­dos a par­ti­ci­par” nas elei­ções.

De acor­do com o se­cre­tá­rio de Es­ta­do, o pro­ces­so de re­gis­to elei­to­ral tem dois gran­des ob­jec­ti­vos, de­sig­na­da­men­te ac­tu­a­li­zar a in­for­ma­ção so­bre os no­ve mi­lhões e 700 mil ci­da­dãos que já es­ta­vam ca­das­tra­dos até 2012 e re­gis­tar pe­la pri­mei­ra vez to­dos os ci­da­dãos que com­ple­tam 18 anos até Agos­to do pró­xi­mo ano.

Adão de Al­mei­da rei­te­rou que o re­gis­to de no­vos ci­da­dãos vai ar­ran­car em Ou­tu­bro e de­vem os jo­vens di­ri­gir-se aos pos­tos de re­gis­to elei­to­ral com os seus res­pec­ti­vos do­cu­men­tos. “Se não ti­ve­rem do­cu­men­tos, de­vem fa­zer o re­gis­to me­di­an­te pro­va tes­te­mu­nhal”, ex­pli­cou.

Nes­te pro­ces­so in­ter­vêm vá­ri­os ór­gãos, a ad­mi­nis­tra­ção pú­bli­ca que tem a res­pon­sa­bi­li­da­de de ca­das­trar os ci­da­dãos, a Co­mis­são Na­ci­o­nal Elei­to­ral que tem a mis­são de su­per­vi­si­o­nar to­do o pro­ces­so e os par­ti­dos po­lí­ti­cos, a qu­em com­pe­te, nos ter­mos da lei, fis­ca­li­zar to­do o pro­ces­so.

A Lei per­mi­te que os fis­cais re­cla­mem pe­ran­te os bri­ga­dis­tas em ca­so de iden­ti­fi­ca­rem ir­re­gu­la­ri­da­des. Ao de­fen­der que o re­gis­to elei­to­ral é um pro­ces­so da na­ção e de Es­ta­do, Adão de Al­mei­da pe­diu aos jo­vens a par­ti­ci­pa­rem no pro­ces­so pa­ra que os ob­jec­ti­vos tra­ça­dos se­jam al­can­ça­dos. O pro­ces­so de re­gis­to elei­to­ral é re­a­li­za­da em du­as fa­ses, a pri­mei­ra que es­tá a ser de­sen­vol­vi­da, e que ter­mi­na a 20 de De­zem­bro do cor­ren­te ano, e a se­gun­da fa­se que ar­ran­ca no dia 25 de Ja­nei­ro, ter­mi­nan­do a 31 de Mar­ço de 2017.

Cre­den­ci­a­men­to de fis­cais

A fal­ta de car­tão de elei­tor tem di­fi­cul­ta­do a CA­SA-CE de cre­den­ci­ar os seus fis­cais em al­gu­mas áre­as do país, ad­mi­tiu on­tem, ao Jor­nal de An­go­la, Ma­nu­el Fer­nan­des, um dos vi­ce-pre­si­den­tes da co­li­ga­ção.

Ma­nu­el Fer­nan­des dis­se que a co­li­ga­ção tem mo­bi­li­za­dos, em to­do país, os fis­cais pa­ra acom­pa­nhar o pro­ces­so de fis­ca­li­za­ção do re­gis­to elei­to­ral, mas a fal­ta de car­tão de elei­tor por par­te de al­guns mi­li­tan­tes se­lec­ci­o­na­dos pa­ra fis­cais tem di­fi­cul­ta­do tal de­si­de­ra­to.

“Já abor­dá­mos o as­sun­to com o Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio, pa­ra que a ques­tão do car­tão elei­to­ral não se­ja con­di­ção in­dis­pen­sá­vel pa­ra o cre­den­ci­a­men­to dos fis­cais”, re­fe­riu o po­lí­ti­co, su­bli­nhan­do que os jo­vens da CA­SA-CE que em 2012 ti­nham 15 anos e ac­tu­al­men­te têm 18 anos não têm ain­da o car­tão de elei­tor, já que o re­gis­to pa­ra no­vos elei­to­res ar­ran­ca ape­nas em Ou­tu­bro.

JO­SÉ SO­A­RES

Pos­tos de re­gis­to elei­to­ral são aber­tos de for­ma gra­du­al por to­do o ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.