Au­to­mo­bi­lis­tas con­de­na­dos por con­du­zi­rem bê­ba­dos

Ten­ta­ti­vas de su­bor­no a agen­tes da au­to­ri­da­de aca­bam de mo­do ge­ral em pro­ces­sos-cri­me

Jornal de Angola - - PARTADA - AN­DRÉ DA COS­TA |

A con­du­ção em es­ta­do de em­bri­a­guez re­sul­tou na con­de­na­ção de 57 au­to­mo­bi­lis­tas a pe­nas de pri­são cor­rec­ci­o­nal pe­lo Tri­bu­nal Pro­vin­ci­al de Lu­an­da. Du­ran­te o se­gun­do tri­mes­tre des­te ano, o Co­man­do da Uni­da­de de Trân­si­to de Lu­an­da en­ca­mi­nhou pa­ra jul­ga­men­to 259 ci­da­dãos, dos quais 227 fo­ram jul­ga­dos por ten­ta­ti­va de su­bor­no a agen­tes da au­to­ri­da­de e con­de­na­dos en­tre 30 e 190 di­as de pri­são.

Mais de 40 au­to­mo­bi­lis­tas apa­nha­dos a con­du­zir em es­ta­do de em­bri­a­guez fo­ram con­de­na­dos há di­as pe­lo Tri­bu­nal da In­gom­bo­ta a pe­nas de pri­são que vão de 30 a 60 di­as, na sua mai­o­ria con­ver­ti­das em mul­ta.

A juí­za Djo­li­ne de Al­mei­da sen­ten­ci­ou um dos au­to­mo­bi­lis­tas a 30 di­as de pri­são efec­ti­va. O ar­re­pen­di­men­to to­mou con­ta do sem­blan­te do ci­da­dão co­mo si­nal de que se­ria me­lhor ter evi­ta­do a con­du­ção em es­ta­do de em­bri­a­guez do que ir pa­rar à ca­deia.

Os agen­tes da Po­lí­cia de Trân­si­to que par­ti­ci­pa­ram na au­tu­a­ção dos pre­va­ri­ca­do­res elu­ci­da­ram em tri­bu­nal que os réus re­a­li­za­ram o tes­te po­si­ti­vo de al­co­o­le­mia, com uma per­cen­ta­gem al­ta de ál­co­ol no san­gue. Se­gun­do o tri­bu­nal, um dos au­to­mo­bi­lis­tas le­va­dos a jul­ga­men­to foi in­ter­pe­la­do a con­du­zir com 2.91 gra­mas por li­tro de san­gue e con­fes­sou o cri­me pre­vis­to e pu­ní­vel pe­lo Có­di­go de Es­tra­da. A de­fe­sa so­li­ci­tou à juí­za que o fac­to de os réus acei­ta­rem fa­zer li­vre­men­te o tes­te e co­o­pe­ra­rem com o tri­bu­nal de­via ser­vir co­mo ate­nu­an­te.

O Tri­bu­nal da In­gom­bo­ta con­de­nou tam­bém 19 ci­da­dãos a pe­nas de pri­são até dois me­ses, com pe­na sus­pen­sa, por ten­ta­ti­va de su­bor­no aos agen­tes de trân­si­to Di­o­go Lo­pes, Fer­nan­do San­tos e Do­min­gos Fer­nan­des. Os réus co­lo­ca­ram o di­nhei­ro en­tre os do­cu­men­tos que en­tre­ga­ram aos agen­tes de trân­si­to, que ne­ga­ram o sur­bor­no e le­va­ram o ca­so a tri­bu­nal.

Ope­ra­ção stop

A de­ten­ção e a con­du­ção a jul­ga­men­to dos 40 au­to­mo­bi­lis­tas re­sul­ta­ram de uma ope­ra­ção de­no­mi­na­da “Stop Ál­co­ol”, le­va­da a ca­bo por efec­ti­vos do Co­man­do da Uni­da­de de Trân­si­to de Lu­an­da, li­de­ra­da pe­lo seu co­man­dan­te, Ca­ta­ri­no Sil­va.

A ope­ra­ção foi re­a­li­za­da em vá­ri­as ar­té­ri­as de Lu­an­da, com re­al­ce pa­ra a en­tra­da da Ilha de Lu­an­da e as ave­ni­das 21 de Ou­tu­bro e De­o­lin­da Ro­dri­gues, de sex­ta-fei­ra a do­min­go.

A Po­lí­cia Na­ci­o­nal em Lu­an­da tem ape­la­do, ve­zes sem con­ta, aos au­to­mo­bi­lis­tas pa­ra evi­ta­rem a in­ges­tão de ál­co­ol an­tes e du­ran­te a con­du­ção. Al­guns ig­no­ram os ape­los das for­ças da or­dem e os re­sul­ta­dos são os cons­tan­tes aci­den­tes de vi­a­ção, que re­sul­tam na mor­te de pes­so­as ino­cen­tes, co­mo os que acon­te­ce­ram na pro­vín­cia do Uí­ge e na via Pan­gui­la/Lu­an­da.

A re­a­li­da­de cons­ta­ta­da nas ru­as é as­sus­ta­do­ra, na opi­nião dos ofi­ci­ais e agen­tes en­vol­vi­dos na ope­ra­ção, que se mos­tra­ram ad­mi­ra­dos com o fac­to de en­tre os au­to­mo­bi­lis­tas au­tu­a­dos a con­du­zir em­bri­a­ga­dos es­tar uma se­nho­ra.

Cen­te­nas de de­ti­dos

Du­ran­te o se­gun­do tri­mes­tre des­te ano, o Co­man­do da Uni­da­de de Trân­si­to de Lu­an­da en­ca­mi­nhou aos tri­bu­nais de Vi­a­na, Ca­cu­a­co, In­gom­bo­ta e Ki­lam­ba Ki­a­xi 259 ci­da­dãos na con­di­ção de de­ti­dos.

Des­te nú­me­ro, 227 fo­ram jul­ga­dos por ten­ta­ti­va de su­bor­no a agen­tes da au­to­ri­da­de e con­de­na­dos a pe­nas de 30 a 190 di­as de pri­são con­ver­ti­das em mul­ta. Fo­ram ain­da jul­ga­dos 15 ci­da­dãos por de­so­be­di­ên­cia, de­sa­ca­to e in­jú­ria aos guar­das.

Ao lon­go des­tes três me­ses, o tri­bu­nal jul­gou e con­de­nou a até 90 di­as de pri­são ou­tros 17 au­to­mo­bi­lis­tas por con­du­zi­rem em es­ta­do de em­bri­a­guez, com as pe­nas con­ver­ti­das em mul­tas até 220 mil kwan­zas.

Atro­pe­la­men­tos no to­po da lis­ta

Du­ran­te o se­gun­do tri­mes­tre des­te ano, o Co­man­do da Uni­da­de de Trân­si­to de Lu­an­da re­gis­tou 425 aci­den­tes de vi­a­ção, que re­sul­ta­ram em 180 mor­tos e 385 fe­ri­dos, dos quais 211 com gra­vi­da­de.

Des­tes, des­ta­cam-se 188 atro­pe­la­men­tos e 98 co­li­sões en­tre veí­cu­los au­to­mó­veis. As prin­ci­pais cau­sas fo­ram ex­ces­so de ve­lo­ci­da­de, com 271 ca­sos, e fal­ta de pre­cau­ção, com 90. Os de­sas­tres, que en­vol­ve­ram ci­da­dãos na­ci­o­nais e es­tran­gei­ros, pro­vo­ca­ram da­nos ma­te­ri­ais ava­li­a­dos em mais de 201 mi­lhões de kwan­zas.

A mai­or par­te dos aci­den­tes ocor­reu nas ave­ni­das De­o­lin­da Ro­dri­gues, 21 de Ja­nei­ro, Pe­dro de Cas­tro Van Dú­nem “Loy”, es­tra­das da Sam­ba e na­ci­o­nal nú­me­ro 100, das 12h00 à meia-noi­te.

Mul­tas apli­ca­das

Mais de 24 mil au­to­mo­bi­lis­tas au­tu­a­dos por es­pe­ci­a­lis­tas do Co­man­do da Uni­da­de de Trân­si­to por in­frac­ções ao Có­di­go de Es­tra­da fo­ram mul­ta­dos, o que re­sul­tou na ar­re­ca­da­ção de mais de 156 mi­lhões de kwan­zas du­ran­te o se­gun­do tri­mes­tre. As prin­ci­pais in­frac­ções re­gis­ta­das fo­ram fal­ta de se­gu­ro au­to­mó­vel, es­ta­ci­o­na­men­to em lo­cais proi­bi­dos e uso de te­le­mó­vel du­ran­te a con­du­ção. Fo­ram ain­da apli­ca­das mul­tas por fal­ta de li­cen­ça de alu­guer, trans­por­te de pas­sa­gei­ros em veí­cu­los de mer­ca­do­ria e fal­ta de ca­pa­ce­te de pro­tec­ção por mo­to­ci­clis­tas.

O Co­man­do da Uni­da­de de Trân­si­to apre­en­deu, em três me­ses, 991 vi­a­tu­ras, 757 das quais por fal­ta de li­cen­ça de alu­guer, 159 por não se fa­ze­rem acom­pa­nhar de do­cu­men­tos, 61 por cir­cu­la­rem com os pa­péis ca­du­ca­dos e 14 por al­te­ra­ção das ca­rac­te­rís­ti­cas das vi­a­tu­ras.

Fo­ram tam­bém apre­en­di­dos 2.472 mo­to­ci­clos e ci­clo­mo­to­res por di­ver­sas in­frac­ções ao Có­di­go de Es­tra­da, que in­cluí­ram o ex­ces­so de lo­ta­ção e cir­cu­la­ção em sen­ti­do opos­to.

Pru­dên­cia na con­du­ção

Os aci­den­tes de vi­a­ção cons­ti­tu­em ac­tu­al­men­te a se­gun­da cau­sa de mor­te no país de­pois da ma­lá­ria, se­gun­do a Di­rec­ção Na­ci­o­nal de Va­ção e Trân­si­to. Es­tá re­a­li­da­de, vai de en­con­tro com o nú­me­ro ele­va­do de aci­den­tes de vi­a­ção que se re­gis­tam men­sal­men­te, cau­san­do à mor­te de cen­te­nas de au­to­mo­bi­lis­tas e mo­to­ci­clis­tas. Re­cen­te­men­te as­sis­tiu-se a dois aci­den­tes apa­ra­to­sos que te­ve lu­gar na es­tra­da do Pan­gui­la en­vol­ven­do uma car­ri­nha e um Toyo­ta Hi­a­ce vul­gar­men­te co­nhe­ci­do por qua­dra­di­nho que pro­vo­cou cin­co mor­tos e se­te fe­ri­dos e a des­trui­ção to­tal do hi­a­ce.

Ou­tro aci­den­te que pro­vo­cou lu­to em vá­ri­as fa­mí­li­as, te­ve lu­gar na pro­vín­cia do Uí­ge, on­de uma vi­a­tu­ra Toyo­ta Hi­a­ce, qua­dra­di­nho, caiu num bu­ra­co pro­vo­can­do vá­ri­os mor­tos e a des­trui­ção par­ci­al da re­fe­ri­da vi­a­tu­ra. Os aci­den­tes de vi­a­ção pre­o­cu­pam di­a­ri­a­men­te as au­to­ri­da­des po­li­ci­ais, pe­lo fac­to de dei­xa­rem tam­bém, cen­te­nas de au­to­mo­bi­lis­tas e mo­to-ta­xis­tas pa­ra­lí­ti­cos pa­ra to­da vi­da.

Mo­to­ci­clis­tas

Pa­ra con­ter o nú­me­ro de mor­tes cau­sa­do por aci­den­tes de vi­a­çã en­vol­ven­do mo­to­ci­clis­tas, a di­rec­ção da As­so­ci­a­ção dos Mo­to­quei­ros e Trans­por­ta­do­res de An­go­la, AMOTRANG, tem re­a­li­za­do for­ma­ção di­ri­gi­da aos mo­to-tax­si­tas nas es­co­las de con­du­ção exis­ten­te no mu­ní­ci­pio do Ca­cu­a­co, vi­san­do a ob­ten­ção de co­nhe­ci­men­to re­la­ci­o­na­dos com o Có­di­go de Es­tra­da. O pre­si­den­te da AMOTRANG Ben­to Ra­fa­el pre­ten­de com es­tá me­di­da, con­tri­buir pa­ra a re­du­ção da si­nis­ta­li­da­de ro­do­viá­ria en­vol­ven­do mo­to­quei­ros ma­ri­o­ri­ta­ri­a­men­te jo­vens. A as­so­ci­a­ção aju­da os as­so­ci­a­dos na le­ga­li­za­ção das mo­to­ri­za­das em co­la­bo­ra­ção com à Di­rec­ção Na­ci­o­nal de Vi­a­ção e Trân­si­to, na ins­pe­ção e atri­bui­ção dos res­pec­ti­vos li­vre­tes de con­du­ção, dei­xan­do-os sa­tis­fei­tos pe­lo ges­to.

AN­DRÉ DA COS­TA

A con­du­ção em es­ta­do de em­bri­a­guez cons­ti­tui vi­o­la­ção às nor­mas do Có­di­go de Es­tra­da e le­va de­ze­nas de au­to­mo­bi­lis­tas às bar­ras do tri­bu­nal on­de são jul­ga­dos e con­de­na­dos

AN­DRÉ DA COS­TA

Efec­ti­vos da Uni­da­de de Trân­si­to re­a­li­za­ram à noi­te a ope­ra­ção de­no­mi­na­da Stop Ál­co­ol em vá­ri­as ar­té­ri­as da ci­da­de com re­al­ce pa­ra a en­tra­da da Ilha do Ca­bo

AN­DRÉ DA COS­TA

Co­man­dan­te da Uni­da­de de Trân­si­to Ro­que Sil­va

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.