Em­pre­sas pú­bli­cas apre­sen­tam con­tas

Jornal de Angola - - PARTADA -

As con­tas das em­pre­sas pú­bli­cas re­fe­ren­tes a 2015 são ho­mo­lo­ga­das quin­ta-fei­ra pe­lo ISEP, num ac­to em que par­ti­ci­pa o mi­nis­tro da Eco­no­mia, Abraão Gour­gel.

As con­tas das em­pre­sas pú­bli­cas re­fe­ren­tes a 2015 são ho­mo­lo­ga­das quin­ta-fei­ra pe­lo Ins­ti­tu­to pa­ra o Sec­tor Em­pre­sa­ri­al Pú­bli­co (ISEP), num ac­to em que par­ti­ci­pa o mi­nis­tro da Eco­no­mia, Abraão Gour­gel, no­ti­ci­ou on­tem a An­gop.

Nes­ta, que é a quin­ta vez que o ISEP ho­mo­lo­ga as con­tas das em­pre­sas pú­bli­cas, são ve­ri­fi­ca­dos os re­sul­ta­dos e é fei­ta uma ava­li­a­ção dos do­cu­men­tos das que apre­sen­ta­ram as con­tas.

Além da apro­va­ção das con­tas das em­pre­sas pú­bli­cas, o ISEP é um ór­gão da ad­mi­nis­tra­ção in­di­rec­ta do Es­ta­do que tra­ta das ques­tões li­ga­das à pri­va­ti­za­ção e re­pri­va­ti­za­ção.

O pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção do ISEP, Hen­da In­glês, anun­ci­ou, em Ju­lho do ano pas­sa­do, na homologação das con­tas de 2014, que as em­pre­sas pú­bli­cas de­ve­rão che­gar a 2017 com as con­tas apro­va­das sem re­ser­vas.

O ISEP to­ma­rá a con­ta­bi­li­da­de das em­pre­sas pa­ra cla­ri­fi­car as re­ser­vas nas con­tas que pre­va­le­ce­rem até 2017.

“Va­mos apoi­ar e tra­ba­lhar com as em­pre­sas com re­ser­vas mas, se não con­se­gui­rem (es­cla­re­cer as re­ser­vas), va­mos to­mar o con­tro­lo e co­or­de­nar os tra­ba­lhos, por­que o de­sa­fio é atin­gir o ano 2017 com o exer­cí­cio com as con­tas sem re­ser­vas”, afir­mou o ges­tor.

Na­que­la al­tu­ra, em 2015, o ISEP já ti­nha re­co­men­da­do às em­pre­sas a ela­bo­ra­ção de um pla­no pa­ra a eli­mi­na­ção das re­ser­vas, com pas­sos re­por­ta­dos ao Ins­ti­tu­to to­dos os tri­mes­tres, afir­mou Hen­da In­glês.

O pre­si­den­te do Con­se­lho de Ad­mi­nis­tra­ção do ISEP ad­ver­tiu que a lei pre­vê san­ções pa­ra as em­pre­sas que mos­tra­rem re­sis­tên­cia ao cum­pri­men­to das re­co­men­da­ções, mas con­si­de­rou que “são pouquís­si­mos” os ca­sos que exi­gem do Es­ta­do uma to­ma­da de de­ci­são ra­di­cal.

Re­fe­riu que as re­ser­vas ten­dem a cair, uma vez que, em 2014, ha­via cer­ca de 109 in­con­for­mi­da­des, mais 63 do que no ano pas­sa­do, quan­do fo­ram ho­mo­lo­ga­das 57 em­pre­sas pú­bli­cas, oi­to das quais com as con­tas apro­va­das sem re­ser­vas, 19 com re­ser­vas, no­ve não ho­mo­lo­ga­das e seis ex­cep­ci­o­nal­men­te ho­mo­lo­ga­das.

O O pro­ces­so de homologação de con­tas é anu­al e é efec­tu­a­do pe­lo Mi­nis­té­rio da Eco­no­mia atra­vés do ISEP. Es­se pro­ces­so vi­sa ade­quar à ges­tão fi­nan­cei­ra e pa­tri­mo­ni­al das em­pre­sas aos pa­drões con­ta­bi­lís­ti­cos e le­gais.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.