Agri­cul­tu­ra fa­mi­li­ar no com­ba­te à po­bre­za

Pro­gra­ma cri­a­do em 2010 con­tri­buiu pa­ra ti­rar da li­nha da po­bre­za cer­ca de 3.500 fa­mí­li­as em Ma­lan­je

Jornal de Angola - - PARTADA - LUÍSA ROGÉRIO |

A den­si­da­de do ne­vo­ei­ro im­pe­de a vi­su­a­li­za­ção do me­tro a se­guir. Os car­ros an­dam em mar­cha len­ta. In­di­fe­ren­tes ao cli­ma, vá­ri­as mu­lhe­res atra­ves­sam a es­tra­da em di­rec­ção ao pe­rí­me­tro de cul­ti­vo. Al­gu­mas car­re­gam be­bés às cos­tas. Ca­mi­nham to­das com pas­sa­das lar­gas e fir­mes. A ma­nhã cin­zen­ta de ca­cim­bo, que ter­mi­na tar­de na re­gião, não as de­mo­ve. Pre­fe­ri­mos fa­zer a abor­da­gem mais tar­de, sob pre­tex­to de co­brir ou­tros ei­xos da reportagem. Por vol­ta das 14 ho­ras che­ga­mos ao lu­gar com­bi­na­do. Na al­deia Mban­za Ndon­go, si­tu­a­da nos ar­re­do­res de Ca­cu­so, es­tão al­gu­mas mu­lhe­res en­vol­vi­das no pro­jec­to Ku­ku­la Ku­mo­xi, ter­mo em lín­gua na­ci­o­nal kim­bun­do que, em por­tu­guês, sig­ni­fi­ca “cres­cer jun­tos”.

Co­mo guar­dião de se­gre­dos an­ces­trais e res­pon­sá­vel pe­la co­mu­ni­da­de, tam­bém se faz pre­sen­te o so­ba gran­de de Pun­go An­don­go, Ma­nu­el João Len­da. Uma fi­gu­ra ex­tre­ma­men­te sim­pá­ti­ca e aco­lhe­do­ra. Es­pec­ta­dor e par­tí­ci­pe de epi­só­di­os me­nos bons da his­tó­ria re­cen­te de Angola que, en­tre­tan­to, pre­fe­re dei­xar no pas­sa­do, Ma­nu­el João Len­da aguar­da pe­la equi­pa de reportagem do Jor­nal de Angola pa­ra dar o tes­te­mu­nho so­bre o pro­gra­ma con­ce­bi­do pa­ra in­flu­en­ci­ar trans­for­ma­ções po­si­ti­vas na vi­da das po­pu­la­ções.

Bas­tan­te fa­mi­li­a­ri­za­do com o pro­jec­to Ku­ku­la Ku­mo­xi, tam­bém pe­lo fac­to de a es­po­sa ser uma das be­ne­fi­ciá­ri­as, saú­da os vi­si­tan­tes com o ti­po de sor­ri­so que faz qual­quer es­tra­nho sen­tir-se em ca­sa. In­te­ra­ge ani­ma­da­men­te com João Ber­nar­do dos San­tos, da área so­ci­al da Bi­o­com. Jun­ta-se à con­ver­sa Hum­ber­to Al­ves, di­rec­tor da área de De­sen­vol­vi­men­to So­ci­al da So­ci­e­da­de de De­sen­vol­vi­men­to do Pó­lo Agro-In­dus­tri­al de Ka­pan­da (SODEPAC). O so­ba dá a “bên­ção” pa­ra a reportagem. A che­ga­da do pa­tru­lhei­ro da Po­lí­cia Na­ci­o­nal cha­ma­da pe­lo so­ba gran­de pa­ra so­cor­rer um ho­mem, su­pos­ta­men­te es­pan­ca­do pe­la mu­lher,in­ter­rom­pe a en­tre­vis­ta.

O epi­só­dio atí­pi­co de vi­o­lên­cia do­més­ti­ca for­ça a saí­da do so­ba, obri­ga­do a acom­pa­nhar de per­to a ocor­rên­cia, de­pois de frus­tra­das to­das as ten­ta­ti­vas de re­sol­ver o di­fe­ren­do en­tre o ca­sal, fa­zen­do ju­sa­os po­de­res que lhe são atri­buí­dos ao abri­go de prá­ti­cas cos­tu­mei­ras. O as­sun­to ge­rou al­gum bur­bu­ri­nho, mas a jor­na­da con­ti­nu­ou no ter­re­no. Ou se­ja, nos cam­pos em que bro­tam hor­tí­co­las e le­gu­mi­no­sas re­sul­tan­tes do pro­gra­ma Ku­ku­la Ku­mo­xi, des­ti­na­do ao fo­men­to da agri­cul­tu­ra fa­mi­li­ar.

Vi­mos de ma­nhã que os cam­pos agrí­co­las es­tão do ou­tro la­do da es­tra­da. Ao ir­mos pa­ra lá al­guém su­ge­re que uma se­nho­ra fi­que em ca­sa a cui­dar do be­bé pe­que­no que le­va ao co­lo. Ela foi pre­ci­sa­men­te a pri­mei­ra a en­trar no car­ro. “Eu não fi­co. Sou a lí­der agrí­co­la do bair­ro Mban­za Ndon­go. Te­nho que dar as ex­pli­ca­ções”, afir­ma com voz fir­me. Te­re­sa Si­mão, a mu­lher fran­zi­na de in­sus­pei­tos 38 anos, mãe de 9, pos­tou-se à fren­te do gru­po. Se­gue o tri­lho no es­trei­to ca­mi­nho do ma­to.

Te­re­sa e as ami­gas atra­ves­sam os cer­ca de qua­tro­cen­tos me­tros com no­tá­vel ra­pi­dez. Es­tão ha­bi­tu­a­das a fa­zer o per­cur­so com car­ga na ca­be­ça e nos bra­ços. Di­fí­cil mes­mo é ima­gi­nar a ex­ten­sa su­per­fí­cie com vá­ri­as hor­tas co­ber­tas pe­lo ca­pim al­to. Ali ao fun­do cor­re um ri­a­cho. Du­ran­te o ano Te­re­sa in­ter­ca­la o cul­ti­vo de ba­ta­ta-re­na, mi­lho e fei­jão com pro­du­tos que ga­ran­tem­ven­das re­gu­la­res. An­tes, ti­nha de es­pe­rar dois anos pe­los lu­cros pro­ve­ni­en­tes da ven­da da man­di­o­ca. Na­tu­ral da Qui­ba­la, Cuanza Sul, saiu de lá por cau­sa da gu­er­ra. Nes­ta ter­ra en­ter­rou os pais e co­nhe­ceu o ma­ri­do, Do­min­gos Ave­li­no, igual­men­te pro­du­tor. Fa­la com em­pol­ga­ção do pro­jec­to que es­tá a mu­dar a exis­tên­cia de múl­ti­plas­fa­mí­li­as. “Des­de que en­trei nes­te pro­gra­ma a mi­nha vi­da me­lho­rou mui­to. Con­si­go aju­dar as des­pe­sas em ca­sa e com­prar rou­pa pa­ra man­dar pa­ra o Cu­an­zaSul. Até te­nho um tra­ba­lha­dor”, afir­ma. À se­me­lhan­ça de Te­re­sa, a Ma­ria, a Joana e de­mais mu­lhe­res e ho­mens en­con­tra­ram no “Cres­cer Jun­tos” fer­ra­men­tas ca­pa­zes de ga­ran­tir o pão diá­rio. Com ele re­no­vam a es­pe­ran­ça de me­lho­rar a qua­li­da­de de vi­da sus­ten­ta­da por ba­ses só­li­das.

Cres­ci­men­to in­te­gra­do

O Pó­lo Agro-In­dus­tri­al de Ca­pan­da es­ten­de-se por 411 mil hec­ta­res. Par­te de Ki­zen­ga pa­ra Can­gan­da­la, mais con­cre­ta­men­te, da li­nha fér­rea ao rio Kwan­za. Foi de­sig­na­do na sequên­cia de de­li­be­ra­ção do Con­se­lho de Mi­nis­tros com o pro­pó­si­to de ge­rir os ter­re­nos afec­tos a área. Pa­ra o ge­rir foi cri­a­da em 2008 a So­ci­e­da­de de De­sen­vol­vi­men­to do Pó­lo Agro-In­dus­tri­al de Ca­pan­da (SODEPAC), or­ga­nis­mo in­te­gra­do por seis di­rec­ções. Tem a se­de em Lu­an­da e es­cri­tó­ri­os em Ma­lan­je, Ca­cu­so e Ca­pan­da, on­de es­tá ins­ta­la­do Hum­ber­to Al­ves, di­rec­tor pa­ra a es­fe­ra de De­sen­vol­vi­men­to So­ci­al, que tem co­mo pú­bli­co-al­vo as co­mu­ni­da­des in­se­ri­das no Pó­lo de Ca­pan­da, que en­glo­ba Ca­cu­so, Ma­lan­je e Can­gan­da­la.

A área con­gre­ga vá­ri­os pro­jec­tos con­ce­bi­dos com o ob­jec­ti­vo de di­na­mi­zar as co­mu­ni­da­des ru­mo à sus­ten­ta­bi­li­da­de. O Ku­ku­la Ku­mo­xi ma­te­ri­a­li­za um pro­jec­to de de­sen­vol­vi­men­to so­ci­al in­te­gra­do da SODEPAC. Por ser de­sen­vol­vi­do na re­gião que al­ber­ga a Bi­o­com, mai­or em­pre­en­di­men­to pri­va­do em Angola à mar­gem do sec­tor pe­tro­lí­fe­ro, a em­pre­sa apoia al­gu­mas ac­ções ao abri­go da sua ver­ten­te de res­pon­sa­bi­li­da­de so­ci­al. O di­rec­tor re­al­ça a for­ma­ção de par­tei­ras e a al­fa­be­ti­za­ção dos tra­ba­lha­do­res ru­rais. “A Bi­o­com é nos­sa par­cei­ra pa­ra os pro­gra­mas so­ci­ais. Tam­bém nos apoia com trans­por­te quan­do pre­ci­sa­mos de le­var os pro­du­to­res pa­ra a re­a­li­za­ção de ac­ti­vi­da­des”, es­cla­re­ceu Hum­ber­to Al­ves, a pro­pó­si­to da re­la­ção en­tre as du­as ins­ti­tui­ções.

Mais de 800 agri­cul­to­res be­ne­fi­ci­am di­rec­ta­men­te do Ku­ku­la Ku­mo­xi que im­pul­si­o­nou a saí­da de 3.500 fa­mí­li­as da li­nha da po­bre­za em 29 co­mu­nas de Ca­cu­so. A im­ple­men­ta­ção do pro­gra­ma ar­ran­cou no ano de 2010, em 11 co­mu­nas. Dois anos de­pois, ex­pan­diu-se pa­ra as 18 áre­as que per­fa­zem a co­ber­tu­ra ac­tu­al. De acor­do com o sis­te­ma de ges­tão on­li­ne, es­tão ca­das­tra­dos um to­tal de 815 pro­du­to­res e res­pec­ti­vas fa­mí­li­as.

A ge­ra­ção de ren­di­men­to é al­me­ja­da atra­vés do fo­men­to da agri­cul­tu­ra fa­mi­li­ar. A SODEPAC en­tre­ga se­men­tes aos agri­cul­to­res, pro­vi­den­cia as­sis­tên­cia téc­ni­ca e ga­ran­te o es­co­a­men­to e co­mer­ci­a­li­za­ção dos pro­du­tos. “Criá­mos uma car­tei­ra de cli­en­tes fi­xos de que fa­zem par­te as em­pre­sas Le­o­nor Car­ri­lho, en­car­re­gue de ser­vir os re­fei­tó­ri­os e alo­ja­men­to da Bi­o­com, GAMEK, Laú­ca e a bar­ra­gem de Cam­bam­be”, as­se­gu­ra o in­ter­lo­cu­tor. Acres­cen­ta que a pro­du­ção é fei­ta em fun­ção da pro­cu­ra, em obe­di­ên­cia a um pla­no or­ga­ni­za­do no sen­ti­do de evi­tar fa­lhas. Se­ma­nal­men­te, ocor­rem três en­tre­gas, em di­as fi­xos pa­ra di­fe­ren­tes cli­en­tes. Com es­sa ar­ti­cu­la­ção anu­la-se o ris­co de o pro­du­tor dei­xar de ven­der.

Co­mo o gran­de sal­to qua­li­ta­ti­vo do pro­gra­ma, a co­mer­ci­a­li­za­ção avan­ça,a par da va­ri­a­ção da di­e­ta ali­men­tar das po­pu­la­ções. O au­men­to do po­der aqui­si­ti­vo, fru­to do di­nhei­ro ga­nho com a ven­da di­rec­ta, me­re­ce igual­men­te re­al­ce. An­tes os agri­cul­to­res ti­nham que es­pe­rar dois anos pa­ra usu­fruir dos lu­cros

PAULINO DAMIÃO

Pro­jec­to “Ku­ku­la Ku­mo­xi” ele­vou a qua­li­da­de de vi­da de cen­te­nas de fa­mí­li­as em Ma­lan­je

PAULINO DAMIÃO

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.