Da­dos dos fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos são ac­tu­a­li­za­dos no Cuanza Nor­te

Um dos ob­jec­ti­vos é com­ba­ter o pa­ga­men­to ir­re­gu­lar de sa­lá­ri­os

Jornal de Angola - - PARTADA - MAR­CE­LO MA­NU­EL | Nda­la­tan­do e JOÃO SAL­VO | Sau­ri­mo

A de­le­ga­da em exer­cí­cio das Fi­nan­ças, no Cuanza Nor­te, Isa­bel da Silva, afir­mou, em Nda­la­tan­do, que a exe­cu­ção do pro­ces­so de re­ca­das­tra­men­to dos fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos e agen­tes ad­mi­nis­tra­ti­vos vai tra­var o pa­ga­men­to ir­re­gu­lar de sa­lá­ri­os e evi­tar a exis­tên­cia de tra­ba­lha­do­res fan­tas­mas a ní­vel do sis­te­ma.

O pro­ces­so, uma ini­ci­a­ti­va do Mi­nis­té­rio das Fi­nan­ças, em par­ce­ria com os do Ter­ri­tó­rio e do Em­pre­go e Se­gu­ran­ça So­ci­al, que te­ve iní­cio ter­ça-fei­ra, pre­vê du­rar cer­ca de 30 di­as e es­tá a ser de­sen­vol­vi­do por 35 bri­ga­dis­tas, que vão ope­rar nos 10 mu­ni­cí­pi­os que com­põem a pro­vín­cia do Cuanza Nor­te.

Se­gun­do Isa­bel da Silva, que fa­la­va du­ran­te a aber­tu­ra do pro­ces­so na se­de do go­ver­no e na pre­sen­ça do go­ver­na­dor, Jo­sé Ma­ria Fer­raz dos San­tos, du­ran­te a re­a­li­za­ção do re­fe­ri­do pro­ces­so, o seu pe­lou­ro vai pro­ce­der à re­co­lha e ar­ma­ze­na­men­to de da­dos pes­so­ais, com a fi­na­li­da­de de se or­ga­ni­zar a iden­ti­fi­ca­ção bi­o­mé­tri­ca e a ac­tu­a­li­za­ção dos da­dos dos fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos e agen­tes ad­mi­nis­tra­ti­vos.

Na sua opi­nião, a me­di­da vai de igual mo­do ga­ran­tir um con­tro­lo efi­caz e per­mi­tir que os sa­lá­ri­os se­jam, ape­nas, pa­gos a fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos de­vi­da­men­te re­gis­ta­dos no sis­te­ma fi­nan­cei­ro de ges­tão do Es­ta­do. Avan­çou que, de en­tre ou­tros ob­jec­ti­vos, se pre­ten­de cri­ar um sis­te­ma de ad­mi­nis­tra­ção pú­bli­ca mais fun­ci­o­nal e efi­ci­en­te. Adi­an­tou que o mes­mo de­cor­re a ní­vel de to­do o país, ten­do ad­vo­ga­do a ne­ces­si­da­de da par­ti­ci­pa­ção e co­la­bo­ra­ção de to­dos os fun­ci­o­ná­ri­os vi­sa­dos. O pro­ces­so de ca­das­tra­men­to ar­ran­cou em pri­mei­ra mão com téc­ni­cos dos vá­ri­os sec­to­res que cons­ti­tu­em a se­de do Go­ver­no do Cuanza Nor­te.

Fis­ca­li­za­ção na Lun­da Sul

As ac­ti­vi­da­des de ins­pec­ção e fis­ca­li­za­ção nos ór­gãos da ad­mi­nis­tra­ção do Es­ta­do vão ga­nhar ou­tra di­nâ­mi­ca, nos pró­xi­mos di­as, na pro­vín­cia da Lun­da Sul, de­pois das no­vas di­rec­tri­zes avan­ça­das on­tem pe­lo go­ver­no, du­ran­te a re­a­li­za­ção, em Sau­ri­mo, de um workshop so­bre a te­má­ti­ca.

A go­ver­na­do­ra da Lun­da Sul, Cân­di­da Nar­ci­so, enal­te­ceu a ini­ci­a­ti­va do Ga­bi­ne­te de Ins­pec­ção e Fis­ca­li­za­ção, por con­si­de­rar a ac­ção co­mo uma res­pos­ta ao ape­lo rei­te­ra­do do Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, pa­ra a ob­ser­vân­cia e ri­gor na dis­ci­pli­na por par­te dos ges­to­res pú­bli­cos.

Cân­di­da Nar­ci­so acres­cen­tou que a re­a­li­za­ção do workshop ocor­re num mo­men­to opor­tu­no da ges­tão go­ver­na­ti­va lo­cal, em que “to­dos so­mos cha­ma­dos a con­tri­buir pa­ra o aper­fei­ço­a­men­to cons­tan­te da or­ga­ni­za­ção, de­sem­pe­nho, ri­gor e dis­ci­pli­na das ins­ti­tui­ções pú­bli­cas que nós re­pre­sen­ta­mos.” A go­ver­na­do­ra avan­çou que ac­ções do gé­ne­ro de­vem con­ti­nu­ar pa­ra con­tri­buir pa­ra a efi­cá­cia e efi­ci­ên­cia do tra­ba­lho. Lem­brou que a ins­pec­ção de­sem­pe­nha um pa­pel im­por­tan­te na edu­ca­ção e cons­ci­en­ci­a­li­za­ção dos fun­ci­o­ná­ri­os pú­bli­cos e agen­tes ad­mi­nis­tra­ti­vos, atra­vés da ac­ção pre­ven­ti­va e pe­da­gó­gi­ca que de­sen­vol­ve, per­mi­tin­do co­nhe­ci­men­to e bo­as prá­ti­cas de ges­tão.

Além dis­so, a res­pon­sá­vel as­se­gu­rou que ac­ções for­ma­ti­vas do gé­ne­ro aju­dam igual­men­te a ge­ne­ra­li­zar a cul­tu­ra do con­tro­lo e de pres­ta­ção de con­tas, con­ce­den­do apoio ins­ti­tu­ci­o­nal aos de­mais ser­vi­ços.

A go­ver­na­do­ra Cân­di­da Nar­ci­so avan­çou que os re­sul­ta­dos de ins­pec­ções, inqué­ri­tos e ou­tras ac­ções de con­tro­lo po­dem ser adop­ta­dos, pa­ra con­tri­buir pa­ra o êxi­to do tra­ba­lho, pos­si­bi­li­tan­do uma ges­tão mais par­ci­mo­ni­o­sa dos re­cur­sos pú­bli­cos e um aten­di­men­to mais hu­ma­ni­za­do aos ci­da­dãos.

A go­ver­na­do­ra sa­li­en­tou ain­da que o workshop cons­ti­tui uma opor­tu­ni­da­de de es­tu­do co­lec­ti­vo da le­gis­la­ção vi­gen­te, vi­san­do o do­mí­nio das nor­mas que re­gem a ad­mi­nis­tra­ção pú­bli­ca.

KINDALA MA­NU­EL

O pro­ces­so de re­ca­das­tra­men­to de tra­ba­lha­do­res da fun­ção pú­bli­ca vai du­rar trin­ta di­as

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.