União Eu­ro­peia e EUA re­to­mam as ne­go­ci­a­ções

Jornal de Angola - - ECONOMIA -

A co­mis­sá­ria eu­ro­peia do Co­mér­cio e o re­pre­sen­tan­te dos EUA pa­ra o Co­mér­cio e In­dús­tria reu­ni­ram-se on­tem em Bru­xe­las, Bél­gi­ca, pa­ra ten­ta­rem fa­zer re­nas­cer o Tra­ta­do Tran­sa­tlân­ti­co de In­ves­ti­men­to (TTIP), nu­ma al­tu­ra de cres­cen­te es­pe­cu­la­ção so­bre os fa­lhan­ços das ne­go­ci­a­ções e o fim anun­ci­a­do da par­ce­ria de tro­cas e in­ves­ti­men­to.

O jor­nal “The Gu­ar­di­an” avan­çou on­tem de ma­nhã que Ce­ci­lia Malms­tröm e Mi­cha­el Fro­man es­tão a pre­pa­rar-se pa­ra man­ter as con­ver­sa­ções em ba­nho-ma­ria, en­quan­to os le­gis­la­do­res da União Eu­ro­peia ana­li­sam qu­ei­xas so­bre um acor­do bi­la­te­ral se­me­lhan­te ao TTIP, igual­men­te con­tro­ver­so, que a União Eu­ro­peia (UE) es­tá a ne­go­ci­ar com o Ca­na­dá.

É es­pe­ra­do que o Acor­do Glo­bal Eco­nó­mi­co e de Tro­cas (CETA) se­ja ra­ti­fi­ca­do no pró­xi­mo mês pe­lo Con­se­lho de Mi­nis­tros da UE an­tes de ser de­ba­ti­do pe­lo Par­la­men­to Eu­ro­peu em Es­tras­bur­go, sob for­tes pro­tes­tos na Ale­ma­nha, em Fran­ça e na Fin­lân­dia con­tra os dois acor­dos.

Um por­ta-voz do Exe­cu­ti­vo co­mu­ni­tá­rio ci­ta­do pe­lo jor­nal bri­tâ­ni­co diz que o en­con­tro de on­tem en­tre Malms­tröm e Fro­man ti­nha co­mo ob­jec­ti­vo con­se­guir avan­çar com as ne­go­ci­a­ções do TTIP sem es­pe­rar pe­lo CETA.

“Des­de o iní­cio des­te ano hou­ve uma in­ten­si­fi­ca­ção dos con­tac­tos en­tre os ne­go­ci­a­do­res, aos ní­veis téc­ni­co e po­lí­ti­co” pa­ra al­can­çar es­se fim, dis­se a mes­ma fon­te, des­men­tin­do que as alí­ne­as mais con­tro­ver­sas do acor­do com os EUA es­te­jam a ser aban­do­na­das pa­ra ga­ran­tir a sua apro­va­ção an­tes de Ba­rack Oba­ma aban­do­nar a Ca­sa Bran­ca de­pois das elei­ções pre­si­den­ci­ais de No­vem­bro.

“Um acor­do rá­pi­do se­ria pro­va­vel­men­te um tra­ta­do me­nor que não in­clui­ria re­sul­ta­dos sig­ni­fi­ca­ti­vos pa­ra a mai­o­ria dos in­te­res­ses da UE. Is­to tra­du­zir-se-ia em me­nos be­ne­fí­ci­os pa­ra os ci­da­dãos da União Eu­ro­peia. É do in­te­res­se da UE que a subs­tân­cia pre­va­le­ça so­bre os pra­zos”.

No fi­nal de Agos­to, o vi­ce-chan­ce­ler ale­mão, Sig­mar Ga­bri­el, ti­nha de­cla­ra­do que as ne­go­ci­a­ções do TTIP “fa­lha­ram com­ple­ta­men­te ape­sar de nin­guém o ad­mi­tir”, mui­to por cau­sa da in­tran­si­gên­cia de Washing­ton so­bre os pon­tos mais con­tes­ta­dos do acor­do. For­te crí­ti­co des­se tra­ta­do, o tam­bém mi­nis­tro ale­mão da Eco­no­mia apoia, ain­da as­sim, o acor­do-gé­meo com o Ca­na­dá, mas um con­gres­so es­pe­ci­al do seu par­ti­do, o SPD, mar­ca­do pa­ra a pró­xi­ma se­ma­na po­de for­çá-lo a re­ver­ter es­sa po­si­ção.

Pa­ra a eu­ro­de­pu­ta­da bri­tâ­ni­ca Ju­de Kir­ton-Dar­ling, os pas­sos ne­ces­sá­ri­os pa­ra ga­ran­tir a apro­va­ção do CETA po­dem vir a di­tar o fim anun­ci­a­do do Tra­ta­do Tran­sa­tlân­ti­co de In­ves­ti­men­to. “O TTIP es­tá es­tag­na­do há vá­ri­os me­ses e o en­con­tro [de quin­ta-fei­ra] é um me­ro exer­cí­cio pa­ra sal­var as ima­gens dos EUA e da UE”, dis­se a tra­ba­lhis­ta, que in­te­gra a co­mis­são de co­mé­rio in­ter­na­ci­o­nal do Par­la­men­to Eu­ro­peu.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.