Mi­lha­res de jo­vens re­ce­bem for­ma­ção

Jornal de Angola - - PROVÍNCIAS - JO­SÉ RUFINO |

Mais de 12 mil jo­vens de am­bos os se­xos ad­qui­ri­ram for­ma­ção pro­fis­si­o­nal na pro­vín­cia do Moxico, no cen­tro Dou­tor An­tó­nio Agos­ti­nho Neto, des­de da sua inau­gu­ra­ção em 1998, dis­se on­tem, no Lu­e­na, a di­rec­to­ra da ins­ti­tui­ção.

Es­ter Vum­bi Ce­les­ti­no afir­mou que ape­nas 1.473 for­ma­dos em car­pin­ta­ria, ser­ra­lha­ria, al­ve­na­ria, cor­te e cos­tu­ra, elec­tri­ci­da­de, me­câ­ni­ca, de­co­ra­ção, cu­li­ná­ria, in­for­má­ti­ca e sa­pa­ta­ria es­tão em­pre­ga­dos no sec­tor pri­va­do, o que con­si­de­rou in­sig­ni­fi­can­te.

A di­rec­tor su­bli­nhou que o nú­me­ro de for­ma­dos que con­se­guiu em­pre­go no sec­tor pri­va­do é re­du­zi­do, uma vez que o sec­tor pú­bli­co, que é o prin­ci­pal em­pre­ga­dor no país, de­ba­te-se com di­fi­cul­da­des. Ape­sar dis­so, en­co­ra­jou os jo­vens a não de­sa­ni­ma­rem e a fre­quen­ta­rem os cur­sos que o cen­tro ofe­re­ce.

Es­ter Vum­bi Ce­les­ti­no dis­se que o nú­me­ro de jo­vens que pro­cu­ram for­ma­ção na­que­le cen­tro so­be to­dos os anos, o que tem tor­na­do o mer­ca­do de tra­ba­lho mais com­pe­ti­ti­vo e com inú­me­ras op­ções por par­te dos em­pre­ga­do­res.

O cen­tro es­tá a re­ce­ber obras de re­a­bi­li­ta­ção des­de 2014, o que fez com que nes­te ano lec­ti­vo fos­sem ma­tri­cu­la­dos ape­nas 990 for­man­dos nos cur­sos de pas­te­la­ria, elec­tri­ci­da­de e in­for­má­ti­ca.

Com a con­clu­são das obras o cen­tro vai con­tar com três na­ves, con­tra as du­as ac­tu­ais, pa­ra per­mi­tir a aber­tu­ra dos cur­sos de mon­ta­gem de an­te­nas pa­ra­bó­li­cas e re­pa­ra­ção de ge­ra­do­res.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.