Fun­do Glo­bal sal­va mi­lhões de pes­so­as

RE­CO­NHE­CI­MEN­TO DE BAN KI-MOON ONU re­no­va am­bi­ção de aca­bar com do­en­ças co­mo a ma­lá­ria e a si­da

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

O se­cre­tá­rio-ge­ral da ONU, Ban Ki-moon, afir­mou no sá­ba­do em Mon­tre­al, que des­de a sua cri­a­ção o Fun­do Glo­bal de Com­ba­te à Si­da, Tu­ber­cu­lo­se e Ma­lá­ria aju­dou a sal­var a vi­da de 20 mi­lhões de pes­so­as em to­do o Mun­do.

O lí­der da ONU, que dis­cur­sa­va na 5ª Con­fe­rên­cia de Re­po­si­ção do Fun­do Glo­bal, dis­se que o exem­plo de tra­ba­lho do Fun­do Glo­bal pa­ra paí­ses, co­mu­ni­da­des e gru­pos que ne­ces­si­tam de aju­da for­ne­ce a ba­se pa­ra uma no­va era de opor­tu­ni­da­des que co­me­çou es­te ano.

Ban Ki-moon de­cla­rou que o tra­ba­lho pa­ra pôr fim ao VIH, à tu­ber­cu­lo­se e à ma­lá­ria es­tá in­trin­si­ca­men­te li­ga­do aos Ob­jec­ti­vos de De­sen­vol­vi­men­to Sus­ten­tá­vel.

“To­dos os ob­je­ti­vos da Agen­da 2030 es­tão ba­se­a­dos em as­se­gu­rar vi­das sau­dá­veis e pro­mo­ver o be­mes­tar pa­ra to­dos”, de­cla­rou o se­cre­tá­rio-ge­ral das Na­ções Uni­das, pa­ra quem a ini­ci­a­ti­va foi cri­a­da ten­do co­mo ba­se os prin­cí­pi­os de par­cei­ra e com o ob­jec­ti­vo de não dei­xar nin­guém de fo­ra, se­ja qual for a ori­gem, et­nia ou cren­ça da pes­soa.

O se­cre­tá­rio-ge­ral afir­mou que a co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal tem o co­nhe­ci­men­to e os mei­os pa­ra aca­bar com es­sas do­en­ças até 2030, sen­do es­sa a me­ta e a am­bi­ção da or­ga­ni­za­ção e, tam­bém, a vi­são de trans­for­mar o Mun­do num lu­gar me­lhor, com um am­bi­en­te sau­dá­vel e sus­ten­tá­vel.

Ban Ki-moon ci­tou o tra­ba­lho do Fun­do Glo­bal pe­la edu­ca­ção co­mo for­ma de pre­ve­nir o VIH. Além dis­so, men­ci­o­nou a ne­ces­si­da­de de ele­var as con­di­ções de vi­da em mus­se­ques de gran­des cen­tros ur­ba­nos pa­ra com­ba­ter a tu­ber­cu­lo­se e me­lho­rar a ges­tão dos ser­vi­ços de abas­te­ci­men­to de água e sa­ne­a­men­to pa­ra eli­mi­nar a ma­lá­ria.

Pa­ra Ban Ki-moon, o Fun­do Glo­bal ser­ve co­mo um mo­de­lo de par­ce­ria que une pes­so­as e par­cei­ros de de­sen­vol­vi­men­to, go­ver­nos, so­ci­e­da­de ci­vil, sec­tor pri­va­do e os que são afec­ta­dos pe­las do­en­ças. O lí­der da ONU aler­tou que um dos prin­ci­pais de­sa­fi­os re­si­de na re­sis­tên­cia an­ti-mi­cro­bi­a­na, um pro­ble­ma que ame­a­ça a res­pos­ta de saú­de à si­da, à tu­ber­cu­lo­se e à ma­lá­ria.

Ame­a­ça à saú­de glo­bal

Na sua opi­nião, a ame­a­ça à saú­de glo­bal é tão gran­de que os lí­de­res mun­di­ais vão reu­nir-se no dia 21 des­te mês pa­ra dis­cu­tir a ques­tão du­ran­te a As­sem­bleia-Ge­ral da Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das.

O Fun­do Glo­bal é uma or­ga­ni­za­ção fi­nan­cei­ra in­ter­na­ci­o­nal que tem co­mo ob­jec­ti­vo “atrair e dis­tri­buir re­cur­sos adi­ci­o­nais pa­ra pre­ve­nir e com­ba­ter a si­da, a tu­ber­cu­lo­se e a ma­lá­ria. Cri­a­do no âm­bi­to de uma par­ce­ria pú­bli­co-pri­va­da, o Fun­do Glo­bal co­me­çou as su­as ope­ra­ções em Ja­nei­ro de 2002.

A em­pre­sa Mi­cro­soft, per­ten­cen­te ao mul­ti­mi­li­o­ná­rio nor­te­a­me­ri­ca­no Bill Ga­tes, foi uma das pri­mei­ras fun­da­ções pri­va­das, en­tre mui­tos do­a­do­res bi­la­te­rais, a for­ne­cer di­nhei­ro pa­ra ala­van­car o pro­jec­to.

O Fun­do Glo­bal é o mai­or fi­nan­ci­a­dor mun­di­al de pro­gra­mas con­tra a si­da, a tu­ber­cu­lo­se e a ma­lá­ria.

AFP

Ban Ki-moon de­cla­rou no Ca­na­dá que a ONU pre­ten­de trans­for­mar o Mun­do num lu­gar me­lhor e com um am­bi­en­te sau­dá­vel e sus­ten­tá­vel

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.