Ap­ple e McLa­ren es­tu­dam ne­gó­cio

Jornal de Angola - - DESPORTO -

AAp­ple en­con­tra-se em ne­go­ci­a­ções pa­ra a aqui­si­ção do McLa­ren Te­ch­no­logy Group, es­pe­ci­a­li­za­da na pro­du­ção de car­ros des­por­ti­vos e pro­pri­e­tá­ria da equi­pa de Fór­mu­la 1.

Se­gun­do três fon­tes não iden­ti­fi­ca­das e ci­ta­das pe­lo “Fi­nan­ci­al Ti­mes”, a “to­ma­da de con­tro­lo to­tal” da McLa­ren Te­ch­no­logy Group apre­sen­ta-se co­mo um “in­ves­ti­men­to es­tra­té­gi­co”.

As mes­mas fon­tes adi­an­tam que as ne­go­ci­a­ções de­cor­rem há vá­ri­os me­ses e que os ce­ná­ri­os que es­tão a ser ana­li­sa­dos vão des­de um in­ves­ti­men­to es­tra­té­gi­co até à com­pra da to­ta­li­da­de da em­pre­sa.

A apro­xi­ma­ção en­tre as du­as em­pre­sas pode ace­le­rar o pro­jec­to au­to­mó­vel da tec­no­ló­gi­ca, o mui­to aguar­da­do “Ap­ple Car”, na me­di­da em que a McLa­ren tem com­pe­tên­ci­as em áre­as co­mo fi­bra de car­bo­no ou alu­mí­nio.

A McLa­ren pro­du­ziu no ano pas­sa­do cer­ca de 1.600 car­ros, um ne­gó­cio que ge­rou re­cei­tas de cer­ca de 520 mi­lhões de euros. Já a McLa­ren Te­ch­no­logy, a em­pre­sa­mãe, apre­sen­tou pre­juí­zos an­tes de im­pos­tos de 26,3 mi­lhões de euros.

Fa­la-se que o próximo P1, su­per­des­por­ti­vo hí­bri­do de 916cv, po­de­rá ser cem por cen­to eléc­tri­co. AN­TÓ­NIO DE BRITO | A ju­do­ca An­tó­nia de Fá­ti­ma “Faia”, dos (-70 qui­los), res­pon­sa­bi­li­za o pre­si­den­te da Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Ju­do (FAJ), Pau­lo N´zin­ga “Apo­lo”, pe­lo fra­cas­so nos Jo­gos Olím­pi­cos Rio'2016, dis­pu­ta­dos em Agos­to.

A atle­ta do 1º de Agos­to afir­mou que se ti­ves­se si­do ori­en­ta­da por um trei­na­dor, o de­sem­pe­nho nos Jo­gos do Rio se­ria to­tal­men­te di­fe­ren­te, de­pois de ter der­ro­ta­do na es­treia a ve­ne­zu­e­la­na El­vis­mar Ro­dri­guez.

“É com­pli­ca­do tra­ba­lhar anos com um trei­na­dor e de­pois es­sa pes­soa fi­car au­sen­te. O pre­si­den­te da Fe­de­ra­ção ab­di­cou do trei­na­dor pa­ra be­ne­fi­ci­ar da vi­a­gem pa­ra o Bra­sil. Fiz to­da a pre­pa­ra­ção com um con­sa­gra­do trei­na­dor fran­cês. A Fe­de­ra­ção não o con­tac­tou. Pen­so que os re­sul­ta­dos se­ri­am ou­tros. Nos oi­ta­vos-de-fi­nal sen­ti a fal­ta do trei­na­dor, daí a der­ro­ta com a ale­mã Lau­ra Wag­ner”, ar­gu­men­tou.

Faia des­ta­cou que a ac­tu­al di­rec­ção tem a re­a­li­za­do um mau tra­ba­lho: “Exis­tem atle­tas fan­tas­mas no ju­do. Pes­so­as que não são do ju­do vi­a­jam em no­me da Fe­de­ra­ção”. Ao de­fen­der-se das acu­sa­ções da atle­ta, Pau­lo N’zin­ga res­pon­sa­bi­li­zou o Co­mi­té Olím­pi­co An­go­la­no (COA), por ale­ga­da fal­si­fi­ca­ção do do­cu­men­to da Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Ju­do pa­ra co­lo­car um téc­ni­co fan­tas­ma nos Jo­gos Olím­pi­cos.

“In­di­cá­mos o trei­na­dor Yu­ri Paím pa­ra ori­en­tar An­tó­nia de Fá­ti­ma nos Jo­gos Olím­pi­cos. O Co­mi­té Olím­pi­co An­go­la­no fal­si­fi­cou o do­cu­men­to da FAJ, pa­ra co­lo­car um téc­ni­co fan­tas­ma. A sociedade an­go­la­na tem de es­tar ao cor­ren­te des­ta si­tu­a­ção”, afir­mou Pau­lo N'zin­ga, ao ca­nal des­por­ti­vo da Rá­dio Na­ci­o­nal de An­go­la.

Em res­pos­ta, o se­cre­tá­rio-ge­ral do COA, An­tó­nio Mon­tei­ro “Bam­bi­no”, dis­se que as acu­sa­ções de Pau­lo N’zin­ga são mui­to sé­ri­as e gra­ves. “É com al­gu­ma tris­te­za que ou­vi o pro­nun­ci­a­men­to. Sen­do mem­bro do COA ti­nha a obri­ga­ção de con­tac­tar-nos. São acu­sa­ço­es mui­to sé­ri­as e gra­ves. Vão ter dois tra­ta­men­tos. Um in­ter­no e ou­tros ju­di­ci­al. Ha­ve­rá um pro­ce­di­men­to ju­di­ci­al con­tra es­se se­nhor. Va­mos apre­sen­tar quei­xa cri­me aos ór­gãos de jus­ti­ça. Ele vai ter de pro­var que o Co­mi­té Olím­pi­co fal­si­fi­cou o do­cu­men­to”.

Carlos Ro­sa (pre­si­den­te ces­san­te), An­tó­nio An­dra­de, João Ntyam­ba e Ber­nar­do João (an­ti­gos fun­dis­tas) são os can­di­da­tos à pre­si­dên­cia da Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Atle­tis­mo (FAA), pa­ra o próximo ci­clo olím­pi­co 2016/2020, cu­jo plei­to elei­to­ral acon­te­ce a 8 de No­vem­bro, na se­de do Co­mi­té Pa­ra­lim­pi­co An­go­la­no (CPA).

Con­tra­ri­a­men­te ao que foi no­ti­ci­a­do, Ber­nar­do Ma­nu­el, qua­dro do 1º de Agos­to, não con­cor­re ao ca­dei­rão má­xi­mo da FAA. Os as­pi­ran­tes de­vem apre­sen­tar as lis­tas no dia 4 de Ou­tu­bro, em en­ve­lo­pe la­cra­do, com as­si­na­tu­ra do ca­be­ça de lis­ta e de­po­si­tar na se­de do CPA até às 12 ho­ras.

Em ca­so de em­pa­te en­tre du­as ou mais lis­tas, acon­te­ce a re­pe­ti­ção das elei­ções, após oi­to di­as. A Co­mis­são Elei­to­ral pre­si­di­da por Car­do­so Li­ma de­ci­diu adi­ar o pro­ces­so, com o ob­jec­ti­vo de per­mi­tir que to­das as as­so­ci­a­ções e clu­bes re­no­vem os res­pec­ti­vos man­da­tos. Na úl­ti­ma As­sem­bleia-Ge­ral da fe­de­ra­ção, 12 as­so­ci­a­ções fo­ram con­si­de­ra­das ap­tas pa­ra o vo­to.

No dia 27, a Co­mis­são Elei­to­ral di­vul­ga a po­pu­la­ção vo­tan­te, ao pas­so que os can­di­da­tos de­vem re­cla­mar a sua cons­ti­tui­ção até ao dia 30. A cam­pa­nha elei­to­ral vai de­cor­rer de 8 a de Ou­tu­bro a 6 de No­vem­bro. Nes­te pe­río­do os can­di­da­tos vão apre­sen­tar os ar­gu­men­tos pa­ra con­ven­cer os as­so­ci­a­dos.

Carlos Ro­sa as­su­miu a pre­si­dên­cia da Fe­de­ra­ção em 2008. Pa­ra o ter­cei­ro man­da­to o pre­si­den­te ces­san­te apos­ta na con­ti­nui­da­de da for­ma­ção de mo­ni­to­res e no lan­ça­men­to de vá­ri­os pro­jec­tos, com vis­ta a mas­si­fi­ca­ção da mo­da­li­da­de.

O an­ti­go fun­dis­ta An­tó­nio An­dra­de de­fen­de a ne­ces­si­da­de de se fa­zer um mai­or in­ves­ti­men­to e apos­ta nos es­ca­lões de for­ma­ção.

DOMINGOS CADÊNCIA

João Ntyam­ba quer par­ti­lhar ex­pe­ri­ên­cia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.