Inau­gu­ra­da fá­bri­ca de su­mos e em­ba­la­gens

Jornal de Angola - - DESPORTO - VICTORINO JO­A­QUIM |

Uma fá­bri­ca de su­mos, com ca­pa­ci­da­de pa­ra pro­du­zir 225 mil li­tros por dia, foi inau­gu­ra­da on­tem no Pó­lo In­dus­tri­al de Vi­a­na, em Lu­an­da, pe­lo se­cre­tá­rio de Es­ta­do da In­dús­tria, Ki­a­la Ga­bri­el.

Cons­truí­da nu­ma área de dois hec­ta­res, a fá­bri­ca, que ge­rou 210 pos­tos de tra­ba­lho di­rec­tos, pro­duz su­mos de fru­ta da marca “Lu­lu”, que já es­tão a ser co­mer­ci­a­li­za­dos no mer­ca­do na­ci­o­nal.

Num in­ves­ti­men­to de mais de qua­tro mi­lhões de dó­la­res, a fá­bri­ca pro­duz su­mos com fru­tas im­por­ta­das da Ín­dia, Es­pa­nha e Bra­sil.

Ain­da no Pó­lo In­dus­tri­al de Vi­a­na, foi tam­bém inau­gu­ra­da uma fá­bri­ca de em­ba­la­gens de pro­du­tos ali­men­ta­res, com ca­pa­ci­da­de pa­ra em­pa­co­tar 50 uni­da­des de um qui­lo ca­da por mi­nu­to, de di­ver­sos pro­du­tos co­mo ar­roz, tri­go, mas­sa, fei­jão e açú­car, en­tre ou­tros.

A fá­bri­ca foi cons­truí­da nu­ma ex­ten­são de um hec­ta­re e ge­rou 15 pos­to de tra­ba­lho di­rec­tos. Tra­ta-se de um in­ves­ti­men­to de 5 mi­lhões de dó­la­res, fi­nan­ci­a­do pe­lo Ban­co An­go­la­no de In­ves­ti­men­tos. O se­cre­tá­rio de Es­ta­do da In­dús­tria, Ki­a­la Ga­bri­el, dis­se que a inau­gu­ra­ção das du­as fá­bri­cas é a de­mons­tra­ção dos es­for­ços que o Exe­cu­ti­vo es­tá a fa­zer pa­ra ala­van­car ca­da vez mais a ac­ti­vi­da­de eco­nó­mi­ca, ape­sar da cri­se eco­nó­mi­ca e fi­nan­cei­ra que An­go­la en­fren­ta, cau­sa­da pe­la re­du­ção do pre­ço do bar­ril de pe­tró­leo. Ki­a­la Ga­bri­el ape­lou aos em­pre­sá­ri­os que têm pro­jec­tos de fá­bri­cas a im­ple­men­tar no Pó­lo In­dus­tri­al de Vi­a­na pa­ra se­rem mais cé­le­res na sua con­clu­são, uma vez que o Go­ver­no es­tá a de­di­car to­do o apoio ne­ces­sá­rio, so­bre­tu­do na aqui­si­ção de di­vi­sas.

Re­fe­rin­do-se à re­a­bi­li­ta­ção das fá­bri­cas, Ki­a­la Ga­bri­el dis­se que o pro­ces­so já es­tá na sua fa­se fi­nal.

Ki­a­la Ga­bri­el in­for­mou que três em­pre­sas têx­teis já fo­ram re­a­bi­li­ta­das, mo­der­ni­za­das, am­pli­a­das e es­pe­ci­a­li­za­das, no âm­bi­to de uma li­nha de crédito do Ja­pão.

O di­rec­tor-ge­ral da fá­bri­ca de su­mos, Pe­dro Cer­dei­ra, dis­se que um dos prin­ci­pais ob­jec­ti­vos da sua ins­ti­tui­ção é a re­du­ção da im­por­ta­ção de su­mos pa­ra a An­go­la. “Os su­mos ofe­re­cem uma enor­me quan­ti­da­de de vi­ta­mi­nas e sais mi­ne­rais que o or­ga­nis­mo ne­ces­si­ta, con­tri­buin­do pa­ra o bom es­ta­do do mes­mo”, acres­cen­tou

Paula Te­les, uma das res­pon­sá­veis da Co­mis­são Exe­cu­ti­va da fá­bri­ca de em­ba­la­gens, re­al­çou a im­por­tân­cia do pro­du­to. Pa­ra ela, a em­ba­la­gem é fun­da­men­tal no pro­ces­so lo­gís­ti­co de qual­quer sec­tor da eco­no­mia ao op­ti­mi­zar a ocu­pa­ção de es­pa­ços e fa­ci­li­tar o ma­nu­seio nas eta­pas de trans­por­te, ar­ma­ze­na­gem e dis­tri­bui­ção.

DOMINGOS CADÊNCIA

Di­rec­tor-ge­ral da fá­bri­ca de su­mos Pe­dro Cer­dei­ra ga­ran­te qua­li­da­de dos pro­du­tos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.