Pre­si­den­te deu pos­se a mi­nis­tros e go­ver­na­do­res

Jornal de Angola - - POLÍTICA - KUMUÊNHO DA RO­SA |

O Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, deu pos­se, on­tem, aos no­vos mi­nis­tros da As­sis­tên­cia e Rein­ser­ção So­ci­al e da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos, Gon­çal­ves Mu­an­dum­ba e Al­bi­no Jo­sé da Con­cei­ção, e aos go­ver­na­do­res das pro­vín­ci­as do Hu­am­bo e do Cu­ne­ne, João Bap­tis­ta Kus­su­mua e Kun­di Paiha­ma.

Nu­ma ce­ri­mó­nia em que es­ti­ve­ram pre­sen­tes vá­ri­os mi­nis­tros e mem­bros do ga­bi­ne­te pre­si­den­ci­al, fo­ram tam­bém em­pos­sa­dos os se­cre­tá­ri­os de Es­ta­do dos Des­por­tos, Ana Pau­la Sa­cra­men­to Ne­to, da Rein­ser­ção So­ci­al, Ana Pau­la dos San­tos Cor­reia Vic­tor, do Or­ça­men­to, Aia-Eza Na­cí­lia Go­mes da Sil­va, do Te­sou­ro, Má­rio Egli­cé­nio Bap­tis­ta Fer­rei­ra do Nas­ci­men­to, e da Fa­mí­lia e Pro­mo­ção da Mu­lher, Vi­tó­ria Fran­cis­co Cor­reia da Con­cei­ção.

O Jor­nal de An­go­la ou­viu al­guns dos em­pos­sa­dos. O no­vo mi­nis­tro da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos fa­lou em con­ti­nui­da­de. “Te­mos ple­na cons­ci­ên­cia de que o des­por­to pre­ci­sa de me­lho­ri­as, mas va­mos tra­ba­lhar nos pro­gra­mas que ela­bo­ra­dos pa­ra me­lho­rar o de­sem­pe­nho”. Al­bi­no da Con­cei­ção des­ta­cou o fac­to de, co­mo se­cre­tá­rio de Es­ta­do do Des­por­to, ter acom­pa­nha­do to­do o tra­ba­lho de di­ag­nós­ti­co e de ela­bo­ra­ção da es­tra­té­gia do des­por­to, que es­pe­ra ver apro­va­da o mais bre­ve pos­sí­vel.

“É cer­to que ela en­vol­ve va­lo­res fi­nan­cei­ros al­tos, mas aci­ma de tu­do va­mos pro­cu­rar que se­jam apro­va­dos os prin­cí­pi­os que ali es­tão e que se­rão ori­en­ta­do­res pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to do des­por­to em to­do o país”, re­fe­riu. O no­vo mi­nis­tro de­fen­deu uma aten­ção es­pe­ci­al à ju­ven­tu­de. “Aten­den­do aos de­sa­fi­os ime­di­a­tos do país, co­mo o pro­ces­so de ac­tu­a­li­za­ção do re­gis­to elei­to­ral, im­põe-se fa­zer um ape­lo no sen­ti­do da cons­ci­en­ci­a­li­za­ção a to­da a ju­ven­tu­de que cons­ti­tui a mai­or fran­ja da po­pu­la­ção, e a im­por­tân­cia nas ta­re­fas do pro­ces­so de de­sen­vol­vi­men­to do país”, dis­se.

Já Gon­çal­ves Mu­an­dum­ba, que as­su­me o Mi­nis­té­rio da As­sis­tên­cia e Rein­ser­ção So­ci­al, pro­me­teu tra­ba­lhar em equi­pa pa­ra o êxi­to dos pro­gra­mas e pro­jec­tos que es­tão em exe­cu­ção. “Va­mos em­pe­nhar-nos pa­ra po­der­mos cum­prir com o que cons­ta no Pla­no Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to em re­la­ção ao ca­pí­tu­lo da as­sis­tên­cia e rein­ser­ção so­ci­al”, de­cla­rou o mi­nis­tro, sem per­der de vis­ta a ac­ti­vi­da­de de des­mi­na­gem, que con­si­de­rou fun­da­men­tal pa­ra o país. Kun­di Paiha­ma, que vol­ta ao pa­lá­cio de Ond­ji­va 40 anos de­pois, con­si­de­ra o seu regresso co­mo uma si­tu­a­ção pró­pria de qu­al­quer bom fi­lho, e apon­tou co­mo pri­o­ri­da­de o au­men­to da pro­du­ção ali­men­tar na pro­vín­cia.

“A pri­o­ri­da­de pa­ra mim é au­men­tar a pro­du­ção e a ofer­ta de ali­men­tos, pa­ra eli­mi­nar a fo­me. Te­mos que pro­du­zir em gran­des quan­ti­da­des e de­pois ter ener­gia e águas, edu­ca­ção e saú­de, e re­cu­pe­rar as vi­as de co­mu­ni­ca­ção, que são fun­da­men­tais pa­ra a cir­cu­la­ção de pes­so­as e bens”, de­fen­deu Paiha­ma.

O go­ver­na­dor da pro­vín­cia do Cu­ne­ne dis­se com­pre­en­der que o qua­dro ac­tu­al da pro­vín­cia e do país é com­ple­ta­men­te di­fe­ren­te do que exis­tia em 1976. “Vol­to pa­ra uma ca­sa que é on­de co­me­cei a mi­nha vi­da em 1976 e sei que os pla­nos e in­te­res­ses são di­fe­ren­tes. Mas pro­cu­ra­re­mos sa­ber con­ci­li­ar as coi­sas, acon­se­lhar as pes­so­as, prin­ci­pal­men­te os mais jo­vens”. Kun­di Paiha­ma con­si­de­rou nor­mal que ha­ja quem quei­ra ver as coi­sas an­da­rem mais de­pres­sa, mas pe­diu se­re­ni­da­de, es­pí­ri­to de uni­da­de e mui­to tra­ba­lho. “Sa­be­mos que há gen­te um bo­ca­di­nho apres­sa­da, mas va­mos tra­ba­lhar jun­tos, dan­do con­ti­nui­da­de ao que co­me­çou a ser fei­to, pa­ra de­sen­vol­ver a pro­vín­cia. Te­mos o pro­gra­ma gi­za­do ago­ra é só cum­prir e fa­zer cum­prir”, de­cla­rou.

Na mes­ma li­nha, o no­vo go­ver­na­dor da pro­vín­cia do Hu­am­bo dis­se es­pe­rar que ao fim da mis­são que lhe foi con­fi­a­da pos­sa dei­xar obra fei­ta. E ape­lou ao en­vol­vi­men­to da po­pu­la­ção do Hu­am­bo pa­ra que se una pa­ra de­sen­vol­ver a pro­vín­cia pa­ra fa­zer jus ao es­ta­tu­to de uma das re­giões mais im­por­tan­tes do país. “O po­vo do Hu­am­bo es­tá no co­ra­ção e na al­ma do Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, e nós va­mos pa­ra es­sa mis­são pa­ra tra­ba­lhar pa­ra o po­vo e com o po­vo”, re­fe­riu.

Co­mo sim­ples ser­vi­dor, dis­se Kus­su­mua, le­vo du­as mãos que se vão jun­tar às mi­lha­res de ou­tras mãos da po­pu­la­ção do Hu­am­bo pa­ra o im­pul­so ne­ces­sá­rio pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to eco­nó­mi­co da pro­vín­cia.

“Jun­tos va­mos pro­cu­rar ser úteis e bons pa­ra o que a po­pu­la­ção de fac­to ne­ces­si­ta. Va­mos ocu­par a nos­sa men­te pa­ra o que é es­sen­ci­al pa­ra a pro­vín­cia e pa­ra o país, e es­pe­rar que ao ter­mi­nar­mos a nos­sa mis­são dei­xe­mos obra fei­ta”, con­cluiu.

FRAN­CIS­CO BER­NAR­DO

Mi­nis­tros e go­ver­na­do­res re­cém no­me­a­dos to­ma­ram pos­se no Pa­lá­cio Pre­si­den­ci­al

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.