Apos­tas po­dem au­men­tar ren­di­men­tos da Fór­mu­la1

Jornal de Angola - - DESPORTO -

En­quan­to o no­vo pre­si­den­te da Fór­mu­la 1, Cha­se Ca­rey, vai tra­ba­lhar com Ber­nie Ec­cles­to­ne no dia-a-dia da mo­da­li­da­de, Maf­fei vai de­sem­pe­nhar um pa­pel fun­da­men­tal de su­per­vi­são e é o elo de li­ga­ção en­tre a ca­te­go­ria e ou­tros ne­gó­ci­os da em­pre­sa.

“Há mui­tas opor­tu­ni­da­des pa­ra o cres­ci­men­to do ne­gó­cio”, dis­se. “Co­me­çan­do com re­cei­tas de trans­mis­são, a mai­or fon­te.”

“Cha­se Ca­rey é mui­to ex­pe­ri­en­te, é di­fí­cil pen­sar num ho­mem me­lhor pa­ra ad­mi­nis­trar. Ele te­ve a opor­tu­ni­da­de de ge­rir pro­pri­e­da­des des­por­ti­vas e pro­pri­e­da­des de me­dia. Acho que há uma opor­tu­ni­da­de de cres­ci­men­to em trans­mis­são on­li­ne.”

“Acho que te­mos 17 pa­tro­ci­na­do­res, e te­mos três pes­so­as que tra­ba­lham em pa­tro­cí­ni­os na F1. Em con­tras­te na Ma­jor Le­a­gue Ba­se­ball, on­de tam­bém te­mos ne­gó­ci­os, pos­sui 75 pa­tro­ci­na­do­res ape­nas nos Es­ta­dos Uni­dos.”

Ca­len­dá­rio mai­or

Maf­fei in­di­cou que o ca­len­dá­rio ac­tu­al po­de­ria ser ex­pan­di­do pa­ra mais de 21 even­tos, mas tam­bém su­ge­riu que lo­cais “mais atra­en­tes” po­dem ser es­co­lhi­dos no fu­tu­ro pa­ra me­lhor com­ple­men­tar as ne­ces­si­da­des da TV e de pa­tro­ci­na­do­res: “es­ta­mos com 21 Gran­des Pré­mi­os, acho que há uma opor­tu­ni­da­de de cres­cer.”

“As op­ções ób­vi­as são na Ásia a cur­to pra­zo, po­ten­ci­al­men­te Amé­ri­ca La­ti­na e a lon­go pra­zo na Amé­ri­ca do Nor­te, em par­ti­cu­lar nos Es­ta­dos Uni­dos, on­de re­al­men­te pos­sui au­di­ên­cia e re­cei­tas abai­xo do es­pe­ra­do.”

“Não acho que is­so se­ja re­sol­vi­do nu­ma se­ma­na, mas con­si­de­ro que é uma opor­tu­ni­da­de in­te­res­san­te a lon­go pra­zo.” So­bre a ex­pan­são de cor­ri­das nos EUA dis­se: “Há pes­so­as que pen­sam em lu­ga­res on­de te­ría­mos um apelo na­tu­ral. Eu di­ria Mi­a­mi e Las Ve­gas são lu­ga­res mui­to in­te­res­san­tes.”

Apos­tas

Ine­vi­ta­vel­men­te Maf­fei sa­li­en­tou que a área di­gi­tal de­sem­pe­nha um gran­de pa­pel em to­das as três prin­ci­pais fon­tes de re­cei­ta. “A re­cei­ta di­gi­tal ho­je re­pre­sen­ta me­nos de 1 por cen­to e eles re­al­men­te não têm ne­nhum es­for­ço or­ga­ni­za­do. Acho que há mui­tas coi­sas que po­dem ser fei­tas em tor­no de apos­tas, co­mo VR (Re­a­li­da­de Vir­tu­al) e AR (Re­a­li­da­de Au­men­ta­da). “Fo­ra dos Es­ta­dos Uni­dos há uma enor­me opor­tu­ni­da­de em jo­gos de azar na mo­da­li­da­de, ne­nhum dos quais es­ta­mos a ca­pi­ta­li­zar.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.