Re­for­ço da ges­tão cam­bi­al

Jornal de Angola - - PARTADA - VICTORINO JO­A­QUIM |

O mi­nis­tro da Eco­no­mia apon­tou on­tem o aper­fei­ço­a­men­to da ges­tão fis­cal e cam­bi­al e o ajus­ta­men­to das fi­nan­ças pú­bli­cas às ta­xas de ju­ro co­mo al­gu­mas das me­di­das pa­ra dar res­pos­ta à cri­se eco­nó­mi­ca e fi­nan­cei­ra que o país e o mun­do en­fren­tam. Abraão Gour­gel dis­ser­ta­va no ac­to de aber­tu­ra da jor­na­da co­me­mo­ra­ti­va do 25.º ani­ver­sá­rio das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas (FAA).

O mi­nis­tro da Eco­no­mia apon­tou on­tem, em Lu­an­da, o aper­fei­ço­a­men­to da ges­tão fis­cal e cam­bi­al e o ajus­ta­men­to das fi­nan­ças pú­bli­cas às ta­xas de ju­ros, co­mo al­gu­mas das me­di­das pa­ra dar res­pos­ta à cri­se eco­nó­mi­ca e fi­nan­cei­ra que o país e o mun­do en­fren­tam.

Abraão Gour­gel, que dis­ser­ta­va nu­ma pa­les­tra so­bre o te­ma “A si­tu­a­ção eco­nó­mi­ca e fi­nan­cei­ra do país e os de­sa­fi­os da di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia”, no ac­to de aber­tu­ra da jor­na­da co­me­mo­ra­ti­va do 25.º ani­ver­sá­rio das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas (FAA), de­fen­deu tam­bém a am­pli­a­ção dos es­for­ços no sen­ti­do da di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia.

Es­tas me­di­das, re­fe­riu, es­tão já a ser im­ple­men­ta­das. Con­tu­do, su­bli­nhou, é es­sen­ci­al con­ti­nu­ar a mo­bi­li­zar as re­cei­tas fis­cais adi­ci­o­nais por meio de es­for­ços cen­tra­dos na am­pli­a­ção do sec­tor não pe­tro­lí­fe­ro. O mi­nis­tro dis­se se­rem já vi­sí­veis al­guns fru­tos des­tas me­di­das, nu­ma al­tu­ra em que se ve­ri­fi­cam au­men­tos na or­dem dos 20 por cen­to na ar­re­ca­da­ção fis­cal do sec­tor não pe­tro­lí­fe­ro. Abraão Gour­gel lem­brou que a cri­se do sec­tor pe­tro­lí­fe­ro, ini­ci­a­do no se­gun­do se­mes­tre de 2014, com a de­sa­ce­le­ra­ção da eco­no­mia mun­di­al e tam­bém as mu­dan­ças tec­no­ló­gi­cas, pro­pi­ci­a­ram o au­men­to da ofer­ta do bar­ril de pe­tró­leo, ori­gi­nan­do as­sim uma bai­xa do seu pre­ço. Por sua vez, o che­fe do Es­ta­do-Mai­or Ge­ne­ral ad­jun­to das FAA, Egí­dio de Sou­sa Santos, agra­de­ceu ao mi­nis­tro da Eco­no­mia pe­la dis­ser­ta­ção e dis­se que ain­da exis­tem pes­so­as que pen­sam que a eco­no­mia na­ci­o­nal é ape­nas fa­lar de pe­tró­leo ou di­a­man­tes. Com a pa­les­tra, fi­cou o es­cla­re­ci­men­to de que a eco­no­mia na­ci­o­nal é um con­jun­to de fac­to­res in­ter-re­la­ci­o­na­dos que pro­du­zem ri­que­za, de­sen­vol­vi­men­to e bem-es­tar-so­ci­al das po­pu­la­ções.

“Ti­ve­mos a fe­liz opor­tu­ni­da­de de ser­mos in­for­ma­dos do es­ta­do ac­tu­al da nos­sa eco­no­mia e a di­men­são dos es­for­ços que o nos­so Exe­cu­ti­vo es­tá a de­sen­vol­ver pa­ra man­ter a es­ta­bi­li­da­de e en­fren­tar o de­sa­fio da di­ver­si­fi­ca­ção eco­nó­mi­ca e ga­ran­tir a exe­cu­ção dos pro­gra­mas de de­sen­vol­vi­men­to eco­nó­mi­co e so­ci­al do país”, afir­mou.

A pa­les­tra, de­cor­ri­da no sa­lão no­bre da Es­co­la Su­pe­ri­or de Guer­ra, mar­cou a aber­tu­ra da jor­na­da co­me­mo­ra­ti­va do 25.º ani­ver­sá­rio das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas, a as­si­na­lar-se no pró­xi­mo dia 9.

Apoio da Co­reia do Sul

O vi­ce-mi­nis­tro sul-co­re­a­no pa­ra os As­sun­tos Po­lí­ti­cos, Lin Sung­nam, ma­ni­fes­tou on­tem, em Lu­an­da, a dis­po­ni­bi­li­da­de do seu país em apoi­ar o pro­ces­so de di­ver­si­fi­ca­ção eco­nó­mi­ca de An­go­la. A dis­po­ni­bi­li­da­de foi ma­ni­fes­ta­da du­ran­te um en­con­tro que Lin Sung­nam te­ve com a se­cre­tá­ria de Es­ta­do pa­ra a Co­o­pe­ra­ção, Ân­ge­la Bra­gan­ça. Sung­nam res­sal­tou que a sua vi­si­ta a An­go­la, en­tre on­tem e hoje, tem co­mo ob­jec­ti­vo o re­for­ço dos la­ços de ami­za­de, não só na área eco­nó­mi­ca, mas tam­bém po­lí­ti­ca, com van­ta­gens re­cí­pro­cas. Nes­te sen­ti­do, ma­ni­fes­tou o de­se­jo de con­tri­buir pa­ra o êxi­to das po­lí­ti­cas do Go­ver­no an­go­la­no no sen­ti­do da di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia.

Por sua vez, a se­cre­tá­ria de Es­ta­do pa­ra a Co­o­pe­ra­ção re­fe­riu ter si­do um bom en­con­tro, lem­bran­do que An­go­la e a Co­reia do Sul são dois Es­ta­dos que pos­su­em re­la­ções des­de 1992 e, nes­te con­tex­to, re­a­li­za­ram já du­as ses­sões da Co­mis­são Bi­la­te­ral, es­tan­do em pers­pec­ti­va a ter­cei­ra en­tre o final do pre­sen­te ano e iní­cio do pró­xi­mo, na ca­pi­tal an­go­la­na.

Ân­ge­la Bra­gan­ça in­for­mou ain­da que, du­ran­te o en­con­tro com o vi­ce-mi­nis­tro sul-co­re­a­no, a par­te an­go­la­na apre­sen­tou o qua­dro po­lí­ti­co, so­ci­al e eco­nó­mi­co ac­tu­al do país, su­as pri­o­ri­da­des no do­mí­nio da ener­gia, agri­cul­tu­ra e for­ma­ção de qua­dros, aten­den­do ao ele­va­do po­ten­ci­al da Co­reia do Sul.

Es­tas bo­as re­la­ções, re­fe­riu, têm per­mi­ti­do ain­da tro­cas de de­le­ga­ções e vi­si­tas de al­to ní­vel, mas que no en­tan­to é im­por­tan­te equa­ci­o­nar, no do­mí­nio em­pre­sa­ri­al, as ac­ções a de­sen­vol­ver. “Es­te país es­tá dis­po­ní­vel, daí es­tar­mos a ana­li­sar al­gu­mas áre­as no âm­bi­to da di­ver­si­fi­ca­ção”, re­fe­riu Ân­ge­la Bra­gan­ça. A se­cre­tá­ria de Es­ta­do pa­ra Co­o­pe­ra­ção dis­se ain­da ter abor­da­do com Lin Sung­nam al­gu­mas pre­o­cu­pa­ções de âm­bi­to po­lí­ti­co.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.