Dis­cri­mi­na­ção con­tra ido­sos au­men­ta o ris­co de de­pres­são

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

Um no­vo re­la­tó­rio da Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saúde (OMS) aler­ta que a dis­cri­mi­na­ção e ati­tu­des ne­ga­ti­vas con­tra ido­sos têm um efei­to ruim so­bre a saúde fí­si­ca e men­tal des­sas pes­so­as.

O do­cu­men­to mos­tra ain­da que tan­to a dis­cri­mi­na­ção co­mo as ati­tu­des ne­ga­ti­vas con­tra as pes­so­as mais ve­lhas são ge­ne­ra­li­za­das em to­do o mun­do.

A ava­li­a­ção da OMS foi fei­ta com mais de 83 mil pes­so­as em 57 paí­ses. En­tre os da­dos que cha­ma­ram a aten­ção dos es­pe­ci­a­lis­tas es­tão o fac­to de 60 por cen­to dos en­tre­vis­ta­dos acha­rem que os ido­sos não são res­pei­ta­dos e que os ní­veis mais bai­xos des­se des­res­pei­to fo­ram re­gis­ta­dos em paí­ses ri­cos.

Iso­la­men­to so­ci­al

A agên­cia es­pe­ci­a­li­za­da da ONU de­cla­rou que os ido­sos se sen­tem co­mo um pe­so e acham que as su­as vi­das são me­nos va­li­o­sas. Com is­so, au­men­ta o ris­co de de­pres­são e de iso­la­men­to so­ci­al.

Uma pes­qui­sa re­cen­te mos­trou que as pes­so­as mais ve­lhas que vêem o en­ve­lhe­ci­men­to de for­ma ne­ga­ti­va não se re­cu­pe­ram bem de pro­ble­mas de saúde e vi­vem, em mé­dia, 7,5 anos me­nos do que os ido­sos com uma ati­tu­de po­si­ti­va.

Até 2025, o nú­me­ro de pes­so­as com mais de 60 anos vai do­brar no mun­do e, em 2050, de­ve atin­gir a mar­ca de dois mil mi­lhões de ido­sos. A mai­o­ria de­les vai es­tar em paí­ses de ren­di­men­to bai­xo e mé­dio.

No Bra­sil, por exem­plo, a OMS diz que os ido­sos vão re­pre­sen­tar 20 por cen­to da po­pu­la­ção até 2040, um pro­ces­so con­si­de­ra­do mui­to rá­pi­do, se­gun­do os es­pe­ci­a­lis­tas.

O re­la­tó­rio ci­ta al­guns pro­je­tos im­ple­men­ta­dos no Bra­sil que trou­xe­ram be­ne­fí­ci­os pa­ra pes­so­as mais ve­lhas, co­mo, por exem­plo, o aces­so a re­mé­di­os gra­tui­tos, atra­vés de ser­vi­ços de saúde pú­bli­ca ou do pro­gra­ma na­ci­o­nal de saúde fa­mi­li­ar.

Um ou­tro pro­jec­to men­ci­o­na­do no re­la­tó­rio é do Cen­tro pa­ra Es­tu­do e Pes­qui­sa so­bre o En­ve­lhe­ci­men­to, lan­ça­do em 2012, na fa­ve­la da Ro­ci­nha, no Rio de Ja­nei­ro.

O ob­jec­ti­vo é for­ne­cer um cui­da­do de saúde ade­qua­do às pes­so­as ido­sas. Ou­tro pon­to ci­ta­do pe­la OMS foi a po­lí­ti­ca na­ci­o­nal so­bre saúde e en­ve­lhe­ci­men­to cri­a­da em 2006, que cha­mou a aten­ção pa­ra as ne­ces­si­da­des da po­pu­la­ção que es­tá a en­ve­lhe­cer.

JOÃO GO­MES

Po­pu­la­ção ido­sa é pro­te­gi­da por lei no país

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.