Je­an Ping re­cu­sa fa­zer par­te do go­ver­no de união na­ci­o­nal

JE­AN PING CONTESTA VA­LI­DA­ÇÃO DAS PRE­SI­DEN­CI­AIS Di­ri­gen­tes da opo­si­ção do Ga­bão fa­zem par­te do Exe­cu­ti­vo de Em­ma­nu­el Ngon­det

Jornal de Angola - - PARTADA - ELEAZAR VAN-DÚNEM |

O pri­mei­ro-mi­nis­tro do Ga­bão, Em­ma­nu­el Ngon­det, anun­ci­ou na noi­te de do­min­go um “Go­ver­no de aber­tu­ra” com di­ri­gen­tes po­lí­ti­cos da opo­si­ção, mas sem o can­di­da­to der­ro­ta­do nas pre­si­den­ci­ais, Je­an Ping, que mes­mo após a con­fir­ma­ção pe­lo Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal do re­sul­ta­do da elei­ção con­ti­nua a não re­co­nhe­cer a vi­tó­ria do Pre­si­den­te ces­san­te e ape­la “à re­sis­tên­cia po­pu­lar” dos ga­bo­ne­ses, “em no­me da de­mo­cra­cia”.

O no­vo Go­ver­no, que se­gun­do o pri­mei­ro-mi­nis­tro ga­bo­nês cum­pre a pro­mes­sa de “um ga­bi­ne­te de aber­tu­ra” fei­ta pe­lo Pre­si­den­te Ali Bon­go On­dim­ba após a con­fir­ma­ção da sua vi­tó­ria nas mais re­cen­tes elei­ções pre­si­den­ci­ais re­a­li­za­das no país, tem 40 mem­bros, pou­co mais de 30 por cen­to mu­lhe­res, anun­ci­ou Em­ma­nu­el Is­so­ze Ngon­det nu­ma con­fe­rên­cia de im­pren­sa re­a­li­za­da no Palácio Pre­si­den­ci­al.

En­tre os opo­si­to­res in­cluí­dos no cha­ma­do “Ga­bi­ne­te de aber­tu­ra” cri­a­do pe­lo pri­mei­ro-mi­nis­tro, ale­ga­da­men­te pa­ra re­con­ci­li­ar os ga­bo­ne­ses após a vi­o­lên­cia pós-elei­to­ral que aba­lou o país - o di­ri­gen­te po­lí­ti­co mais pro­e­mi­nen­te é o can­di­da­to der­ro­ta­do nas elei­ções pre­si­den­ci­ais com 0,59 por cen­to dos vo­tos, Bru­no Ben Mou­bam­ba, que ago­ra é vi­ce-pri­mei­ro-mi­nis­tro e mi­nis­tro do Ur­ba­nis­mo, Ha­bi­ta­ção So­ci­al e Alo­ja­men­to. Es­tel­le On­do, vi­ce-pre­si­den­te do par­ti­do União Na­ci­o­nal, é o mi­nis­tro da Eco­no­mia Flo­res­tal, Pes­cas e Am­bi­en­te.

Na quin­ta-fei­ra, o re­cém-no­me­a­do pri­mei­ro-mi­nis­tro Em­ma­nu­el Ngon­det anun­ci­a­ra a com­po­si­ção de um “Go­ver­no de aber­tu­ra lar­ga­men­te aber­to às for­ças vi­vas da na­ção”. Até en­tão mi­nis­tro ga­bo­nês dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros, Em­ma­nu­el Is­so­ze Ngon­det foi no­me­a­do Pri­mei­ro-mi­nis­tro em subs­ti­tui­ção de Da­ni­el Ona On­do, no dia a se­guir à ce­ri­mó­nia de to­ma­da de pos­se do Pre­si­den­te Ali Bon­go On­dim­ba, 57 anos, pa­ra um se­gun­do man­da­to co­mo Che­fe de Es­ta­do.

Em 24 de Se­tem­bro, após a va­li­da­ção da sua re­e­lei­ção, o pre­si­den­te ga­bo­nês, Ali Bon­go On­dim­ba, fez um ape­lo por um “diá­lo­go po­lí­ti­co” com “to­das as li­de­ran­ças po­lí­ti­cas, in­cluin­do os can­di­da­tos der­ro­ta­dos na elei­ção de 27 de Agos­to”, num pro­nun­ci­a­men­to trans­mi­ti­do pe­la te­le­vi­são.

O Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal va­li­dou a re­e­lei­ção de Ali Bon­go On­dim­ba, mas in­de­fe­riu o pe­di­do do can­di­da­to Je­an Ping, que rei­vin­di­ca­va a con­ta­gem dos vo­tos na pro­vín­cia de Haut-Ogo­oué, on­de a mis­são de ob­ser­va­ção da União Eu­ro­peia afir­ma ter de­tec­ta­do “uma evi­den­te ano­ma­lia”.

Se­gun­do os da­dos da Co­mis­são Elei­to­ral do Ga­bão, Ali Bon­go On­dim­ba te­ve 95 por cen­to dos vo­tos num ín­di­ce de 99 por cen­to de par­ti­ci­pa­ção na pro­vín­cia de HautO­go­oué, sua ter­ra na­tal, qu­an­do no res­to do país o ín­di­ce de par­ti­ci­pa­ção foi de 53 por cen­to.

O re­sul­ta­do per­mi­tiu ao Che­fe de Es­ta­do ces­san­te ter van­ta­gem em to­do o país, com pe­lo me­nos cin­co mil vo­tos, da­dos que fo­ram re­jei­ta­dos pe­lo can­di­da­to der­ro­ta­do.

No seu acór­dão, o Tri­bu­nal Cons­ti­tu­ci­o­nal al­te­rou os re­sul­ta­dos da elei­ção pre­si­den­ci­al de 27 de Agos­to, mas su­bli­nhou que o Pre­si­den­te ces­san­te man­ti­nha a van­ta­gem e a vi­tó­ria com 50,7 por cen­to dos vo­tos, con­tra 47,2 por cen­to do seu ad­ver­sá­rio e an­ti­go pre­si­den­te da Co­mis­são Afri­ca­na, Je­an Ping.

No fi­nal de Agos­to, o anún­cio da re­e­lei­ção do Pre­si­den­te ces­san­te pro­vo­cou uma vi­o­len­ta cri­se no país, com san­gren­tos con­fron­tos e sa­ques.

AFP

Pre­si­den­te do Ga­bão Ali Bon­go On­dim­ba já to­mou pos­se mas a sua vi­tó­ria con­ti­nua a ser re­jei­ta­da pe­lo can­di­da­to der­ro­ta­do Je­an Ping

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.