Igre­ja quer for­ma­ção de ca­sais

Jornal de Angola - - PROVÍNCIAS - AN­DRÉ DA COS­TA |

O lí­der da Igre­ja Pro­fé­ti­ca Ven­ce­do­ra no Mun­do, Jor­ge Cam­bun­di “pro­fe­ta Eno­que”, de­fen­deu on­tem, na lo­ca­li­da­de da Qui­ba­la, no Cu­an­za Sul, a for­ma­ção de ca­sais que pre­ten­dam con­trair ma­tri­mó­nio, pa­ra uma mai­or res­pon­sa­bi­li­da­de des­tes du­ran­te a con­vi­vên­cia no lar.

O pro­fe­ta Eno­que, que aler­tou os jo­vens pa­ra se abs­te­rem de prá­ti­cas se­xu­ais an­tes do ca­sa­men­to, ex­pli­cou que a for­ma­ção aju­da a do­tar os ca­sais de co­nhe­ci­men­tos só­li­dos pa­ra for­ta­le­cer o ca­sa­men­to com ba­se nos fun­da­men­tos da igre­ja.

Com is­so, au­gu­ra o lí­der re­li­gi­o­so, os ca­sais têm uma vi­da con­ju­gal mais fe­liz e não fa­zemm um me­ro ne­gó­cio, co­mo acon­te­ce nos di­as ac­tu­ais em mui­tos la­res.

O pro­fe­ta Eno­que re­al­çou a im­por­tân­cia dos fa­mi­li­a­res mais pró­xi­mos na aju­da ao ca­sal sem­pre que es­te te­nha pro­ble­ma gra­ve e com sé­ri­os ris­cos de co­lo­car em pe­ri­go a es­ta­bi­li­da­de ma­tri­mo­ni­al, dai de­fen­der a união das fa­mí­li­as dos côn­ju­ges pa­ra me­lhor re­sol­ve­rem es­tes ca­sos.

Pa­ra re­flec­tir so­bre a si­tu­a­ção dos ca­sais, a Igre­ja Pro­fé­ti­ca re­a­li­zou du­ran­te uma se­ma­na o Sex­to Je­jum Na­ci­o­nal, com a par­ti­ci­pa­ção de mi­lha­res de fiéis das 18 pro­vín­ci­as e de re­pre­sen­tan­tes da igre­ja de Por­tu­gal, Bra­sil, Con­go De­mo­crá­ti­co, Co­reia e Ale­ma­nha.

O pro­fe­ta Eno­que su­bli­nhou que um dos ob­jec­ti­vos do en­con­tro é aju­dar o Exe­cu­ti­vo no res­ga­te de va­lo­res mo­rais e éti­cos, ba­se­a­dos no res­pei­to pe­las ins­ti­tui­ções do Es­ta­do e das fa­mí­li­as.

“A edu­ca­ção es­pi­ri­tu­al nas fa­mí­li­as per­mi­te ter co­ra­ções mais aber­tos ao diá­lo­go, vi­san­do ao amor ao pró­xi­mo, ba­se­a­das no res­pei­to mú­tuo en­tre os ci­da­dãos”, dis­se o re­li­gi­o­so.

Pa­ra o lí­der da Igre­ja Pro­fé­ti­ca Ven­ce­do­ra no Mun­do, a de­ses­tru­tu­ra­ção fa­mi­li­ar no país tem mui­to a ver com a si­tu­a­ção his­tó­ri­ca, re­sul­tan­te do con­fli­to ar­ma­do, que pro­vo­cou a se­pa­ra­ção de fa­mí­li­as, dai elo­gi­ar a pos­tu­ra do Exe­cu­ti­vo, atra­vés do Mi­nis­té­rio de tu­te­la, pa­ra mu­dar es­te qua­dro.

Pro­gra­ma de al­fa­be­ti­za­ção

No ac­to de aber­tu­ra, a se­cre­tá­ria de Es­ta­do pa­ra o En­si­no Ge­ral e Ac­ção So­ci­al, Ana Pau­la Inês, ma­ni­fes­tou sa­tis­fa­ção pe­lo su­ces­so al­can­ça­do pe­la Igre­ja Pro­fé­ti­ca em re­la­ção ao nú­me­ro de mu­lhe­res al­fa­be­ti­za­das nos úl­ti­mos tem­pos.

Ana Pau­la Inês fri­sou que, em to­do o país, a cam­pa­nha de al­fa­be­ti­za­ção atin­giu mais de 60 por­cen­to de pes­so­as, gra­ças ao gran­de con­tri­bu­to de igre­jas, que re­do­bram es­for­ços pa­ra a er­ra­di­ca­ção do anal­fa­be­tis­mo.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.