Di­rec­to­ra pro­vin­ci­al des­ta­cou cres­ci­men­to da mú­si­ca an­go­la­na

Jornal de Angola - - CULTURA -

A mú­si­ca an­go­la­na nos seus di­fe­ren­tes gé­ne­ros re­gis­tou um cres­ci­men­to nos úl­ti­mos 40 anos, com o sur­gi­men­to de “bons ar­tis­tas”, pa­ra além da in­dús­tria que se ins­ta­lou no país, se­gun­do afir­ma­ção da di­rec­to­ra pro­vin­ci­al da Cul­tu­ra, na Huí­la, Ma­ria Mar­ce­li­na Go­mes.

For­ma­da em Et­no­mu­si­co­lo­gia, Ma­ria Mar­ce­li­na Go­mes fa­lou, à An­gop, a pro­pó­si­to do Dia In­ter­na­ci­o­nal da Mú­si­ca as­si­na­la­do sá­ba­do, ten­do com­pa­ra­do os anos an­te­ri­o­res com a pro­du­ção mu­si­cal ac­tu­al, “no­ta-se uma gran­de di­fe­ren­ça em ter­mos de com­po­si­ção, me­lo­dia, le­tras e ins­tru­men­ta­li­za­ção, pois há uma apre­sen­ta­ção bas­tan­te com­pac­ta à al­tu­ra de con­su­mo pú­bli­co”.

Ma­ria Mar­ce­li­na Go­mes afir­mou que o sal­to qua­li­ta­ti­vo se tem des­ta­ca­do com a for­ma­ção e lan­ça­men­to de no­vos ar­tis­tas, dos quais mui­tos já tri­lham uma car­rei­ra in­ter­na­ci­o­nal o que per­mi­te le­var o no­me do país nou­tros em to­dos os con­ti­nen­tes, “com re­sul­ta­dos me­ra­men­te po­si­ti­vos”, re­al­çou.

A in­ves­ti­ga­do­ra acres­cen­tou que a mú­si­ca tem, igual­men­te, con­tri­buí­do pa­ra a con­so­li­da­ção da paz, de­mo­cra­cia e da uni­da­de na­ci­o­nal, trans­mi­tin­do va­lo­res que mol­dam e ori­en­tam a so­ci­e­da­de a pau­tar por com­por­ta­men­tos dig­nos.

Re­fe­riu que An­go­la tem-se iden­ti­fi­ca­do mais com o sem­ba, R&B, Rap, soul mu­sic, ki­la­pan­ga e ki­zom­ba, pa­ra além do ku­du­ro, que mar­cam a his­tó­ria da Mú­si­ca Po­pu­lar An­go­la­na. Ac­tu­al­men­te, a di­rec­ção pro­vin­ci­al da Cul­tu­ra, na Huí­la, tem re­gis­ta­do 280 mú­si­cos de di­ver­sos es­ti­los.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.