Con­tos do Hu­am­bo en­ce­na­dos no te­a­tro

“CASSINDA NÃO VOL­TA ATRÁS” Pe­ça do gru­po foi re­fe­rên­cia no pro­gra­ma “Em Cena” da Te­le­vi­são Pú­bli­ca

Jornal de Angola - - CULTURA - MA­NU­EL ALBANO |

O es­pec­tá­cu­lo de te­a­tro “Cassinda não vol­ta atrás”, do gru­po Ngui­za­ne Tu­xi­ka­ne, é exi­bi­do no sábado, às 19h30, no Ins­ti­tu­to Su­pe­ri­or de Ar­tes (Isar­tes), na Cen­tra­li­da­de do Ki­lam­ba, in­se­ri­do no pro­gra­ma “Cul­tu­ra pa­ra To­dos” da Com­pa­nhia de Te­a­tro Pi­ta­bel.

A pe­ça, es­tre­a­da em 1997, con­ta a his­tó­ria do jo­vem Cassinda, da lo­ca­li­da­de do Lun­je, que acei­tou as con­di­ções im­pos­tas pelo so­gro Na­mun­da pa­ra ca­sar com a fi­lha. Cassinda, por amor à jo­vem Chis­so­le, as­su­me o com­pro­mis­so de vi­ver em casa do pai da noi­va e ser en­ter­ra­do vi­vo se Na­mun­da mor­res­se, o que su­ce­de al­guns anos de­pois. A dú­vi­da a partir daí é sa­ber se de­ve cum­prir o acor­do.

Agos­ti­nho Cas­so­ma, di­rec­tor ar­tís­ti­co do gru­po de te­a­tro Ngui­za­ne Tu­xi­ka­ne, dis­se ao Jornal de An­go­la que um dos ob­jec­ti­vos do gru­po é di­vul­gar con­tos po­pu­la­res e fá­bu­las do Hu­am­bo. “Cassinda não vol­ta atrás”, com du­ra­ção de ho­ra e meia, tem a par­ti­ci­pa­ção de 15 ac­to­res.

No do­min­go, à mes­ma ho­ra e lo­cal, o gru­po Ngui­za­ne Tu­xi­ka­ne exi­be a pe­ça “De­sas­tre de um jo­vem”, que nar­ra a his­tó­ria de um ha­bi­tan­te de Luanda, que vai cum­prir o ser­vi­ço mi­li­tar por ori­en­ta­ção do seu pai. Com es­sa de­ci­são, o pai es­pe­ra que o fi­lho pos­sa ama­du­re­cer e ter uma for­ma­ção pro­fis­si­o­nal em vá­ri­as áre­as, co­mo a agro­pe­cuá­ria, ser­ra­lha­ria, car­pin­ta­ria, me­câ­ni­ca ou elec­tri­ci­da­de.

Po­rém, o in­gres­so na tro­pa trou­xe con­sequên­ci­as pa­ra o meio fa­mi­li­ar. A mãe tem um der­ra­me ce­re­bral de tan­to pen­sar na si­tu­a­ção do fi­lho.

A pe­ça in­ter­pre­ta­da por oi­to ac­to­res, com du­ra­ção de uma ho­ra, tem co­mo ob­jec­ti­vo mos­trar aos jo­vens a im­por­tân­cia do cum­pri­men­to de um de­ver pa­trió­ti­co, on­de são ins­truí­dos com co­nhe­ci­men­tos so­bre as re­gras de éti­ca e de­on­to­lo­gia, o es­pí­ri­to de amor pelo tra­ba­lho, cul­tu­ra, mo­ral, dis­ci­pli­na e pre­pa­ra­ção fí­si­ca. O gru­po Ngui­za­ne Tu­xi­ka­ne, cons­ti­tuí­do por 18 ele­men­tos, foi fun­da­do em Luanda a 4 de Janeiro de 1995. En­tre as pe­ças que nor­mal­men­te apre­sen­ta, con­tam-se “Mas­so­xi, as lá­gri­mas pro­vo­ca­das”, “De­sas­tre de um jo­vem” e “In­fi­de­li­da­de”.

DR

Gru­po Ngui­za­ne Tu­xi­ka­ne tem exi­bi­do re­gu­lar­men­te na ca­pi­tal do país vá­ri­os es­pec­tá­cu­los de te­a­tro que re­tra­tam o quo­ti­di­a­no an­go­la­no

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.