Cam­pa­nha é aber­ta ho­je em Lu­an­da

Ne­nhum ca­so da do­en­ça tro­pi­cal foi re­gis­ta­do nos úl­ti­mos três me­ses

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

Mais uma cam­pa­nha de va­ci­na­ção mas­si­va con­tra a fe­bre-ama­re­la é aber­ta ho­je e vai de­cor­rer, na pri­mei­ra fa­se, em oi­to mu­ni­cí­pi­os de seis províncias, com a pers­pec­ti­va de se­rem va­ci­na­das mais de um mi­lhão de pes­so­as.

Um co­mu­ni­ca­do do ga­bi­ne­te do mi­nis­tro da Saú­de, en­vi­a­do on­tem ao Jor­nal de An­go­la, in­for­ma que, nes­ta fa­se, a cam­pa­nha é re­a­li­za­da nos mu­ni­cí­pi­os de Caim­bam­bo e Gan­da, na pro­vín­cia de Benguela, Por­to Am­boim e Con­da, no Cuanza Sul, Am­ba­ca, no Cuanza Nor­te, Tôm­bua, no Na­mi­be, Om­bad­ja, no Cu­ne­ne, e Xá Mu­te­ba, na Lunda Nor­te.

A se­gun­da eta­pa da cam­pa­nha co­me­ça no pró­xi­mo sá­ba­do e vai co­brir os mu­ni­cí­pi­os do Dan­de, no Ben­go, Cui­to, no Bié, Sau­ri­mo, na Lunda Sul, e Lu­au, no Mo­xi­co. Na se­gun­da eta­pa vão ser va­ci­na­das cer­ca de um mi­lhão de pes­so­as.

En­tre as áre­as abran­gi­das, lê-se no do­cu­men­to, es­tão mu­ni­cí­pi­os pri­o­ri­tá­ri­os por te­rem um al­to ris­co de trans­mis­são lo­cal e se­rem zo­nas fron­tei­ri­ças. O co­mu­ni­ca­do su­bli­nha que a cam­pa­nha é re­a­li­za­da num mo­men­to em que o Exe­cu­ti­vo con­ti­nua de­ter­mi­na­do em con­so­li­dar os pro­gres­sos re­a­li­za­dos des­de o iní­cio da epi­de­mia da fe­bre-ama­re­la. Já fo­ram va­ci­na­das des­de Fe­ve­rei­ro mais de 16 mi­lhões de pes­so­as, em 73 mu­ni­cí­pi­os.

An­go­la não re­gis­ta ca­sos de fe­bre-ama­re­la des­de 23 de Ju­nho, de acor­do com o do­cu­men­to, no qu­al o Mi­nis­té­rio da Saú­de re­fe­re que, pa­ra con­so­li­dar es­te re­sul­ta­do, é im­por­tan­te va­ci­nar to­das as pes­so­as. Até ao quin­to dia des­te mês, o Mi­nis­té­rio da Saú­de re­gis­tou 4.041 pa­ci­en­tes com sin­to­mas fe­bris, dos qu­ais ape­nas 884 fo­ram con­fir­ma­dos, atra­vés de tes­tes la­bo­ra­to­ri­ais, co­mo ca­sos de fe­bre-ama­re­la.

O Mi­nis­té­rio da Saú­de ape­la às fa­mí­li­as pa­ra ade­ri­rem à cam­pa­nha de va­ci­na­ção, de­ven­do di­ri­gir-se ao pos­to de va­ci­na­ção mais pró­xi­mo de re­si­dên­cia. A cam­pa­nha, pa­ra a qu­al o Go­ver­no ad­qui­riu 2,3 mi­lhões de do­ses da va­ci­na, é apoi­a­da pe­la Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de (OMS), Fun­do das Na­ções Uni­das pa­ra a In­fân­cia (UNI­CEF), Pro­gra­ma das Na­ções Uni­das pa­ra a Po­pu­la­ção (PNUD), CDC-Atlan­ta, Cruz Ver­me­lha e Mé­di­cos Sem Fron­tei­ras.

A fe­bre-ama­re­la é uma do­en­ça in­fec­ci­o­sa fe­bril agu­da, de cur­ta du­ra­ção, no má­xi­mo 10 di­as, e de gra­vi­da­de va­riá­vel. A trans­mis­são da en­fer­mi­da­de não é fei­ta di­rec­ta­men­te de uma pes­soa pa­ra ou­tra. De­pen­den­do da gra­vi­da­de, a pes­soa com fe­bre-ama­re­la po­de sen­tir fe­bre, dor de ca­be­ça, ca­la­fri­os, náu­se­as, vó­mi­to, do­res no cor­po, ic­te­rí­cia e he­mor­ra­gi­as.

Não exis­te me­di­ca­men­to pa­ra com­ba­ter o ví­rus da fe­bre-ama­re­la. A úni­ca for­ma de evi­tar a fe­bre-ama­re­la é a va­ci­na­ção. A va­ci­na con­tra a fe­bre-ama­re­la é ad­mi­nis­tra­da em do­se úni­ca a par­tir dos no­ve me­ses de ida­de e é vá­li­da por dez anos.

MA­RIA AUGUSTA

Cam­pa­nha é aber­ta num mo­men­to em que o Exe­cu­ti­vo con­ti­nua a con­so­li­dar os pro­gres­sos na saú­de

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.