Ni­co Ros­berg mais pró­xi­mo do tí­tu­lo

Jornal de Angola - - DESPORTO -

Uma vez mais Ni­co Ros­berg te­ve a pos­si­bi­li­da­de de re­a­li­zar a cor­ri­da de que tan­to gos­ta, par­tir na fren­te e não ser in­co­mo­da­do du­ran­te to­da a cor­ri­da, ven­cen­do no­va­men­te, apro­vei­tan­do pa­ra di­la­tar a mar­gem so­bre Lewis Ha­mil­ton, co­lo­can­do-a em 33 pon­tos.

O in­glês da Mer­ce­des de­sa­pro­vei­tou por com­ple­to o seu se­gun­do lu­gar da gre­lha a caiu pa­ra oi­ta­vo nos pri­mei­ros me­tros da cor­ri­da, no que pa­re­ce cla­ra­men­te ter si­do mais uma par­ti­da fa­lha­da (há que con­fir­mar se não foi no­va­men­te a já cé­le­bre em­brai­a­gem da Mer­ce­des a ‘pa­ti­nar’). Ha­mil­ton re­cu­pe­rou du­ran­te a cor­ri­da de oi­ta­vo pa­ra ter­cei­ro, e ain­da lu­tou com Max Vers­tap­pen nas úl­ti­mas vol­tas pe­lo se­gun­do lu­gar, mas o já ‘cé­le­bre’ mu­dar de di­rec­ção de Vers­tap­pen em tra­va­gem per­mi­tiu ao ho­lan­dês sus­ter Ha­mil­ton atrás de si e ter­mi­nar em se­gun­do.

Lá na fren­te Ros­berg te­ve sem­pre a cor­ri­da com­ple­ta­men­te con­tro­la­da, li­mi­tan­do-se a ge­rir a mar­gem pa­ra os pi­lo­tos atrás de si, não pre­ci­san­do de se de­fen­der nem ata­car nin­guém (só nas do­bra­gens) du­ran­te to­da a cor­ri­da. Com es­tes re­sul­ta­dos, Ha­mil­ton per­deu mais uma opor­tu­ni­da­de de re­cu­pe­rar ter­re­no a Ros­berg e vê a re­no­va­ção do tí­tu­lo fu­gir-lhe ca­da vez mais pa­ra Ros­berg. AMer­ce­de­sas­se­gu­rou o seu ter­cei­ro tí­tu­lo Mun­di­al de Cons­tru­to­res se­gui­do. Os Fer­ra­ri de Se­bas­ti­an Vet­tel e Ki­mi Raik­ko­nen ter­mi­na­ram em quar­to e quin­to, com o ven­ce­dor do GP da Ma­lá­sia a re­a­li­zar em Su­zu­ka uma cor­ri­da com­ple­ta­men­te apa­ga­da, ter­mi­nan­do em sex­to.

Ser­gio Pe­rez e Ni­co Hul­ken­berg co­lo­ca­ram os seus For­ce In­di­aMer­ce­des no­va­men­te na fren­te dos Wil­li­ams de Fe­li­pe Mas­sa e Valt­te­ri Bot­tas, que en­cer­ra­ram o “top” 10, abrin­do ain­da mais a mar­gem que os se­pa­ra no cam­pe­o­na­to que es­tá ca­da vez mais ‘sor­ri­den­te’ pa­ra a For­ce In­dia. Ape­sar de par­tir de sé­ti­mo, Ro­main Gros­je­an não con­se­guiu pon­tu­ar com o seu Ha­as-Fer­ra­ri, ter­mi­nan­do em 11..º na fren­te de Jolyon Pal­mer, que vol­tou a co­lo­car o seu Re­nault na fren­te de Ke­vin Mag­nus­sen que foi ape­nas 14.º. En­tre am­bos fi­cou Da­ni­il Kvyat, em mais uma cor­ri­da apa­ga­da dos dois To­ro Ros­so. Mar­cus Erics­son foi 15.º com o Sau­ber, ba­ten­do os McLa­ren de Fer­nan­do Alon­so e Jen­son But­ton, que de­si­lu­di­ram por com­ple­to em Su­zu­ka, pro­van­do-se que “san­tos da ca­sa não fa­zem mi­la­gres”. Bem pi­or que Gros­je­an es­te­ve o seu co­le­ga de equi­pa, Es­te­ban Gu­ti­er­rez, que foi ape­nas 20.º. Mais uma vez, Es­te­ban Ocon ba­teu o Ma­nor-Mer­ce­des do seu com­pa­nhei­ro de equi­pa, Pas­cal Wehr­lein. Es­tá tu­do ali­nha­do pa­ra Ros­berg ob­ter o seu pri­mei­ro tí­tu­lo, pois a par­tir da­qui só uma per­fei­ta he­ca­tom­be ti­ra o tí­tu­lo a Ros­berg. A par­tir da­qui, tal co­mo To­to Wolff dis­se à Sky F1, só se al­gum de­sis­tir e o ou­tro so­mar 25 pon­tos as coi­sas vol­tam a fi­car in­cer­tas.

Ni­co Ros­berg as­se­gu­rou em Su­zu­ka a no­na vi­tó­ria da épo­ca e até ho­je na his­tó­ria da F1 ne­nhum pi­lo­to dei­xou de ser cam­peão de­pois de ven­cer no­ve ve­zes na mes­ma tem­po­ra­da. No cam­pe­o­na­to, o pi­lo­to da Mer­ce­des so­ma ago­ra 313 pon­tos, mais 33 que Lewis Ha­mil­ton.

AFP

Ale­mão au­men­ta van­ta­gem so­bre o in­glês

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.